quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Em japonês existem verbos destinados só para imperador!?

  Ao caro leitor

  Quem estudou um pouco de japonês deve ter seguinte dúvida.

  “Por que não entendo japonês falado no anime ou na novela?”

  A resposta é simples.


  Porque o que os alunos aprendem nas aulas é diferente do que os alunos escutam no anime japonês.

  Explicando-lhe com a mais exatidão, o modo de fala que os aluno aprendem nas aulas é a forma polida ( a forma formal ) e o que os alunos escutam no anime ou na novela é a forma comum ( a forma informal ).

  Esta variação de formas atrapalha bastante o entendimento dos alunos.

  Na verdade, eu também passei por isso em relação ao português. Porque português que os brasileiros falam aqui no Brasil é bem diferente do português que eu aprendi no livro.

  “Qui qui é?”,”Essa aqui...”,”E daí?”

  Não tinha explicação sobre essas expressões no livro. Portanto, demorou para entender gramática e vocabulário informal que está totalmente fora da norma culta.

  Bom. Que eu saiba, em português, só existe duas formas : forma informal e forma formal.

  Em japonês também há estas duas formas. Só que dentro da forma formal há três tipos de expressões.

  Eis expressões polidas, expressões respeitosas e expressões humildes que se chamam "Keigo ( expressões honoríficos )" como um todo.

   Expressões polidas ( Teineigo ) que terminam em DESU ou MASU são as primeiras expressões que o aluno de língua japonesa aprende na aula.

  Você poder falar com qualquer pessoa usando Teineigo, sem ofender ninguém. Por isso mesmo, normalmente os alunos aprendem estas expressões polidas na escola.

  Expressões respeitosas ( Sonkeigo ) são usadas nas ações ou na condição do ouvinte ou da pessoa a que se refere para demonstrar respeito por ela.

  Ou seja, a pessoa mais nova ou a pessoa inferior hierarquicamente usa estas expressões respeitosas para descrever a ação praticada pela pessoa mais velha ou a pessoa superior.

  Expressões humildes ( Kenjyogo ) são usadas nas ações ou na condição do falante. O uso das expressões humildes implica o rebaixamento do próprio falante e desvalorização dos seus atos.  Em consequência disso, o falante pode mostrar sua inferioridade e respeito pelo ouvinte ou pela pessoa a quem se refere.

  Que sociedade complicadíssimo, ne?

  Porém, para você conseguir se dar bem com qualquer japonês na sociedade japonesa, você precisará aprender a utilizar todas as expressões honoríficas de maneira correta, considerando vários fatores tais como a situação, intimidade com falante e hierarquia com falante,etc.

  Uma das características da língua japonesa é a omissão do sujeito nas frases.

  Os japoneses costumam omitir o sujeito da frase, pois dá para saber qual é o sujeito pelas expressões que o falante está utilizando na frase. Aliás, dá para saber o relacionamento entre o falante e a pessoa que está referindo.

  Japonês é muito prático nesse sentido.

  Geralmente os japoneses começam a aprender Keigo depois que entrarem no colégio aos 15 anos. Contudo, só quem entrou nos clubes aprende estas expressões formais, pois eles são obrigados a utilizá-las aos Senpai ( veterano ) como eu citei num post deste blog.

  Ou seja, quem nunca entrou em nenhum clube que exigia o uso do Keigo acaba não aprendendo até que começar a trabalhar nas empresas.

  Entretanto, para quem atende clientes nas empresas, é obrigado aprender as expressões formais e utilizá-las no dia a dia. Só que dizem que está surgindo muitos japoneses que não sabem Keigo principalmente na geração nova.

  É difícil utilizar Keigo de maneira correta até para os japoneses. Imagine para aluno estrangeiro, ne?

  Por último, vou lhe dar um exemplo de que a língua japonesa é uma língua hierárquica. Existem verbos destinados só para uma pessoa determinada na língua japonesa.

  Eu fiquei sabendo disso quando eu ainda era estudante da universidade.

  No dia seguinte em que o imperador Showa faleceu, uma palavra esquisita estava escrita na manchete do jornal, como a foto embaixo mostra.



  “崩御 ( Hougyo )” significa a morte só do imperador. Acredito que muitos jovens conheceram este termo pela primeira vez na ocasião.

  Que país hierárquico, ne?

  ;)

Comentários
5 Comentários

5 comentários:

Perdida no Japão disse...

Adorei o post! Parabéns !!

Thais Fioruci

Victor Tufani disse...

Muito bom! Eu nunca estudei japonês a sério, acabei aprendendo poucas palavras dos doramas, tipo usar "omae" e "ore" que não é polido, né?

Paulo disse...

muito bom.otimo blog ^^
gostaria que vc fizesse um post sobre o porque dos japoneses ser tão viciados em coisas pervertidas, pq todo anime tem q ter uma cena assim.
todo anime tem q ter uma mulher com super peitos e tals. sera q eh pq são muito carentes e descontam nos animes? XD

Anônimo disse...

Uma coisa legal da língua japonesa é os vários graus de polidez. Não me surpreende que os próprios nativos tenham dificuldade. Estes posts que comentam sobre aspectos linguísticos do japonês são bem legais, se possível, faça mais deles =)

Machado disse...

Amigo, imagino que você seja uma pessoa culta, até para os exigentes padrões japoneses. E se não reconheceu a palavra “崩御 ( Hougyo )”, então posso crer que a maioria dos leitores do jornal tiveram que correr para os dicionários a fim de entender o que dizia a manchete. Correto ?

Escrever um símbolo pouco conhecido nos jornais e revistas, não causa confusão ? Até porque, nem sempre se tem um dicionário á mão né ?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics