sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Quanto professor de ensino fundamental ganha no Japão??


  Ao caro leitor

  Eu já tratei sobre a educação neste blog várias vezes.

  Na ocasião, muitos leitores apontaram o baixo salário dos professores como uma das razões, com qual explica a baixa qualidade da educação aqui no Brasil.

  Como eu não sei exatamente quanto eles ganham aqui no Brasil, eu não posso dar minha opinião com mais exatidão.

  Contudo, eu gostaria de lhe apresentar o salário dos professores da escola do ensino fundamental no Japão, com a intenção de leitores brasileiros refletirem sobre isso.

  Para começar, vou lhe explicar o processo para ser professor da escola de ensino fundamental. O candidato precisará ter terceiro grau completo com a licenciatura e fazer estágio de duas semanas numa escola, normalmente quando este candidato está no último ano da faculdade.

  Depois, o candidato precisará fazer o concurso regional, na província onde ele quer atuar como professor. No concurso, exigem-se provas escritas, redações, entrevista e aula simulada.

  Só quem passou no concurso poderá trabalhar como professor efetivo a partir do próximo ano letivo, que sempre começa a partir do dia primeiro de abril.

  O salário inicial do professor de ensino fundamental é mais ou menos 200 mil iens ( equivalente a 4 mil reais ). Contudo, este é salário nominal. Portanto, alguns impostos vão ser descontados deste salário. Ou seja, o salário líquido seria tipo 3500 reais por aí.

  Este valor é um pouco menor do que os salários dos recém-formados que trabalham nas empresas privadas médias.

  Um detalhe.

  No Japão, as empresas pagam bônus em duas vezes conforme os desempenhos dos funcionários e das empresas. Pode-se considerar como décimo terceiro no Brasil.

  Professores de ensino fundamental, que são funcionários públicos, também recebem este bônus. O valor do bônus seria de 4.4 meses de salário. ( * estar sujeito  )

  Ou seja, se o salario for 4 mil reais, o bônus que um professor recebe por ano seria 17600 reais.Sendo assim, o rendimento anual que um professor novato recebe seria 65,600 reais ( 4000 × (12+4.4)).

  Vou lhe mostrar o resumo na tabela a seguir.

O salário inicial do professor de escola de ensino fundamental
Salário
4000 reais × 12 meses = 48000 reais
Bônus
4000 reais × 4.4 meses = 17600 reais
Rendimento anual
65600 reais

  Você achou muito?

  No Japão, o funcionário em geral começa a receber o salário menor do que um salariado que trabalha numa empresa privada. Só que este salário vai aumentando gradativamente e quando passar de 30 anos, este aumento começa ficar maior.

  Para você ter uma ideia, vou lhe dar um exemplo.

  Um professor de 40 e poucos anos ganharia cerca de 150 mil reais por ano inclusive bônus.

  O salário do professor de escola secundária e do colégio é um pouco melhor do que o salário do professor da escola primária. Contudo, a diferença é muito pouco.

   Entretanto,não adianta comparar o salario do professor do Japão ao salário daqui sem considerar o custo de vida lá,ne?

   Não há um levantamento a respeito. A meu ver, o salário de 4 mil reais de lá valeria mais ou menos 2 mil reais aqui no Brasil. Com dois mil, dá para se virar aqui,ne? Porque além desse salário mensal, os professores de lá recebem bônus de 4.4 meses por ano, ou seja, 8800 reais a mais.

  Apesar de não saber quanto os professores daqui ganham, eu imagino que ganham menos do que 2 mil reais para 40 hora de trabalho semanal.

  Além de ganharem menos, a profissão não é bem respeitada como deveria pela sociedade.Pelo jeito, só professores das universidades que ganham razoavelmente bem aqui no Brasil.

  No Japão, as diferenças dos salários entre professor de escola primária e professor da universidade é bem menor.

  Parece que o governo federal só está investindo na educação superior, o que resultariam na diferença social maior no futuro. Eu não sou contra esta medida.

  Só que não adianta só fomar intelctuais a não ser que a qualidade da educação do povo braisileira seja baixa. O governo precisa melhorar a educação do povo inteiro e qualificar jovens para eles serem inseridos no mercado de trabalho.

  Desta maneira, o Brasil crescerá muito mais. 

  Para tanto, o governo brasileiro prescisará investir na educação básica, o que é fundamental para desenvolvimento do país ao longo prazo. Aumentar o salário dos professores da escola de ensino fundamental poderia ser um dos incentivos para os jovens escolherem a carreira de professor.


 ;)

Comentários
42 Comentários

42 comentários:

Julia-Sama disse...

Como estudante estou sempre vendo essas greves e reclamações dos professores. Acredito que o salario atual de um professor seja em torno dos 1500 reais, sem contar os impostos. Sim, acho o salario baixo, mas não é o maior problema.

O problema na educação começa com os alunos, que não respeitam mais os professores, e termina no governo, que além de não disponibilizar materiais adequados, cria cada vez mais impedimentos. A cada ano que passa um professor tem que trabalhar em dobro para ganhar esse salario...

É, ta dificil...

Marcelo disse...

No RS, professor estadual ganha menos de R$1.000,00.
Professores municipais têm um salário um pouco melhor.

Liziane Zimmer disse...

Olá Takeuchi san

Concordo com a Júlia e com o Marcelo.

Um professor de escola privada aqui no Brasil tem um salário bem melhor, por volta dos R$ 1.200,00 reais por mês por 20 horas de trabalho. Os professores das escolas municipais também ganham por volta desse valor, ou até mais. O problema são as escolas estaduais que pagam muito pouco. O salário sai por volta de R$ 800,00 mais ou menos. Embora o Governo Federal tenha estabelecido um piso salarial que os estados devem seguir, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul alega que não tem condições de pagar este piso aos professores, sem comprometer as finanças do Estado. Mais estranho ainda é que eles conseguem pagar um aumento de salário para os deputados de mais de 80%. Estranho não???
Quanto a coparação que fizeste, pensei a mesma coisa. O salário dos professores no Japão pode parecer alto para nós, mas o custo de vida lá tambem é bem alto.
Ah, e uma dica: se quiser saber quanto ganha um professor aqui, sugiro que pesquise no site do SINPRO (sindicato dos professores da rede privada) e do CPERS (Sindicato dos professores da rede pública). Eles costumam divulgar os valores dos salários baseados no valor da hora/aula. Os sites são:
SINPRO: http://www.sinpro-rs.org.br/

CPERS: http://www.cpers.com.br/

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários,Julia,Marcelo e Liziane!!
Se o salário de 20 horas por mês for 1200 reais, o salário de 40 horas por mês ficaria 2400 reais.
Ou seja,fica mais ou menos igual ao salário que um professor de ensino fundamental no Japão recebe.
Isso não é tão ruim.
Lá no Japão, não há diferença de salário entre professor de escola municipal e professor de escola estadual.
O salário do professor da escola privada também é quase mesma coisa.
;)

Roger TM disse...

A carga horária dos professores no Brasil é diferente do Japão. As 20 horas de trabalho contam apenas as horas gastas na escola dando aula ou em atividades burocráticas, não contam as horas gastas em casa para corrigir provas e trabalhos e para preparar as aulas. Na prática as 20 horas acabam virando 30. O que muitos professores fazem é pegar as 20 horas integrais em uma escola e mais 15 ou 20 horas em outras escolas pra melhorar a renda. O problema é que isso acaba deixando o professor com uma carga horária de pelo menos 50 horas semanais. Por isso é muito comum ver professores tirando licença médica por estresse, depressão, dor nas costas e outros problemas causados por excesso de trabalho ou condições precárias de trabalho. Para a rede pública, cada licença significa três meses sem dar aulas. A porcentagem de professores que pedem licença por ano varia de 20% a 50%, dependendo do Estado brasileiro.

Quanto ao valor do salário, na teoria, o piso salarial da rede pública é de R$950,00 para professores com ensino médio completo. Mas na prática é possível encontrar muitos municípios que desrespeitam a lei e não chegam a pagar R$700,00 e em alguns lugares não passa dos R$200,00. A média de R$1200,00 vale só para São Paulo e o Distrito Federal. Eu não sei como é o nível de saúde dos professores japoneses, mas certamente deve ser bem melhor que a dos brasileiros.

Além disso, a maioria das escolas públicas funciona com menos da metade do quadro de professores contratados. Todo o resto das aulas é dado por professores temporários, que trabalham sem carteira assinada, ganham metade do que um professor contratado ganharia e, muitas vezes, chegam na escola sem saber quantas aulas vão dar no dia ou mesmo sem saber pra que matéria vão dar aula. Isso colabora ainda mais para piorar a qualidade do ensino na rede pública, pois os professores temporários dificilmente tem aulas preparadas.

yukipoa disse...

Obrigado pela explicação,Roger!
Pelo jeito, muitos professores de lá fazem horas extras sem receber o salário a mais.
Os saúdes deles estão ficando cada vez pior.
Há muitos professores que pedem licença por causa do estress e depressão....
Acredito que a situação daqui é mais grave.
;)

Everton Fujimoto disse...

O que melhor explica a situação do professor brasileiro é o comentário do Roger TM. Entretanto, vale lembrar que um professor de ensino fundamental primário (de 1ª a 5ª série), hoje precisa ter superior completo (o que você chamou de terceiro grau), mas ainda existem professores que adquiriram o direito de lecionar no primário por antes dessa lei, possuírem um curso que complementa o segundo grau chamado magistério (hoje não existe mais). Os professores do ensino fundamental primário ganham em média 600~700 reais mensais (mesmo em São Paulo, e média, não inicial) por 33 horas de trabalho semanal (que na prática, é 40 horas, mas conta-se como 40 horas sendo 7 horas aula-atividade, como foi dito antes, as horas em que se prepara as aulas, corrige provas, etc...). O professor de ensino fundamental, desde que eu me conheço por gente, precisa ter ensino superior, e recebe cerca de 1400 reais/mes por 40 horas (sendo 33 horas/aula e 7 horas/aula atividade como mencionei anteriormente), mas desses 1400, cerca de 500 reais é descontado em imposto/INPS (aposentadoria)/etc...(não sei o que mais é cobrado, mas tira muito dinheiro deles). E o professor de ensino médio não está muito diferente, são para 40 horas semanais, 2000 reais, mas com 700 reais de descontos.

Um pequeno detalhe, professor de universidade ganha bem mais, de 6000 a 20000 (sim, tem faculdades que pagam mais de 20000 para os professores, mas estes desenvolvem pesquisas com os alunos)

Um outro detalhe, as 33 horas são contadas somente como horas em que o professor está em sala de aula, não conta desde que o professor entra na escola, ou os 5 minutos que existe entre as aulas, 20 minutos de intervalo no meio do período, etc....

Anônimo disse...

Cara morei no japão 4 anos 200.000,00¥ não é muito não.. Eu ganhava em media de 300mil ¥, pagava 120 mil ¥ de alimentação e 30¥ de aluguel fora conta de luz, gás, energia.. se tiver carro e o serviço for longe pode por + divida ai..
o custo de vida lá é alto

Anônimo disse...

Infelizmente isso não vai mudar tão cedo no Brasil. Professor ganhando pouco, significa menor qualidade de aula, menor qualidade de aula significa pouco estudo, pouco estudo significa mão de obra barata.

Olá Outubro disse...

O problema não é só o salário baixo dos professores, mas sim os professores em si. Muitos deles, principalmente os que lecionam em escolas públicas, não tem a mínima condição de dar aulas, pelo fato de terem formados em faculdades de baixo nível. Eu mesma, em 11 anos de escola pública, cansei de ver professores pouco preparados para uma sala de aula. Como eles vão exigir algo que não merecem?
Com muita dificuldade (devido ao ensino defasado que tive nos meus anos de escolas públicas) consegui entrar em uma universidade federal, e hoje faço Licenciatura em Geografia pela UFMG. Com certeza darei aula em escolas públicas para fazer diferente do que fizeram por mim.
Mas fica difícil apoiar uma greve, como a que acontece em Minas, de professores que prejudicam os cidadãos, trabalhadores, fechando duas das principais avenidas de Belo Horizonte, em horário de pico, dizendo que isso é a única coisa a ser feita. Como se o senhor Governador estivesse sendo prejudicado com essa manifestação ridícula. Greve DEVE-SE fazer, mas não da maneira que estão fazendo os professores de Minas. Brasil infelizmente está todo errado, nem greve nosso povo sabe fazer. E com certeza, melhorar a educação de base é a única e melhor saída, mas a última coisa que os políticos querem, é o povo brasileiro pensando, portanto, a educação pública é e sempre será esse lixo.

Anônimo disse...

Pelo visto vc nw sabe de nada.. vc soh colocou os ganhos.. o quanto recebe.. o bruto.. nao o liquido como vc diz...
Vc nw sabe que disso se subtrai o shakai hoken nenkin shotoku zei kokumin zei koyou hoken e etc.....
e sobra quanto??? diz ae...

Clube SoNovela disse...

Assista TV ao vivo em HD , todas as novelas completas, séries, milhares de filmes online. Visite: www.ClubeSoNovela.blogspot.com

douglas gomes disse...

bom para inicio de conversa
e dificel comparar
pois la no japão
uma tv custa 300 dólares
aqui no brasil 1500 dólares em media
e o problema no brasil na educação inicia em casa
com pais que jogam toda responsabilidade para a educação em cima da escola quando na realidade deveria ser da família
se o professor não faz nada ele e despreparado incompetente e vagabundo
se faz ele é agressivo logo é acionado o conselho tutelar
o estatuto da infância e adolescência simplesmente amarra o professor e impede que ele faça o trabalho de educador
agora ele é simplesmente um agente do estado para passar matérias insuficiente e direcionadas
acabou a liberdade onde eles mesmos faziam a grade de ensino do ano
saudades do tempo onde chamávamos professora de tia
e quando ela falava a água parava
culpa dos pais sim
pois a ausência deles
deixou um campo limpo para que as coisas da rua tomassem conta dos nossos filhos
temos que novamente tomar as redeas da educação dos nossos filhos
valorizar os professores que são paladinos da educação
e que se submetem a humilhação e descaso dos governos e da sociedade e continuam ensinando,vamos participar vamos entrar nas escolas vamos conhecer quem realmente são nossos filhos,
vamos assumir a responsabilidade que é nossa
e não querer passar a outros a missão sublime que é ser pai e mãe

douglas gomes disse...

pai bom
filho bom

Paulo André disse...

Sou professor também, mas adorei o comentário da Outubro: "Como eles vão exigir algo que não merecem?". Já lecionei em escola pública e infelizmente MUITOS colegas meus sequer apareciam na escola. Viviam pegando atestados médicos (sem precisar), faltavam em dias nos quais deveriam estar em sala de aula, mas quando não precisavam (isso é: nos dias em que só precisavam ir para a escola para a Coordenação - que nada mais é do que ficar corrigindo provas e trabalhos, ou preparando aulas), estavam sempre na sala dos professores jogando baralho ou lendo revistas de fofocas.

Lamentável mesmo...

Anônimo disse...

Sabia que deveria virar jogador de futebol...

Metamorfose disse...

Paulo André vou discordar um pouco de você. Minha mãe é professora e já substituí ela algumas vezes na sala de aula, há professores que vivem de atestados mas, há também professores que têm que se afastar por 'n' motivos. Conheço muitas professoras que necessitam de desvio de função por não conseguirem dar aula, por terem trauma da sala de aula. Já vi e vejo muitas mães e pais acharem que quem tem q criar os filhos deles são os professores, sendo que não deve ser essa a realidade. Minha mãe recebe todos os meses 1.389,25 por trabalhar 8 hs diárias, 40 semanais, e todos os anos uma ruguinha a mais e uma conta a mais de um fonoaudiólogo. rs

Daniel Cotrin disse...

Sou professor, concursado e "passei" na prova para aumento, isso mesmo, no estado de Sp para ter aumento tem q passar em prova. Atualmente ganho 2150,00 por 40 horas, isso pq já tenho 2 quinquênios (10 anos) de profissão. Vergonha não?

Anônimo disse...

A situação no Brasil, de uma maneira geral, é ruim. Aqui em Brasília, ao menos, nossa situação é um tanto melhor: Um professor concursado ganha, de inicial, aproximadamente R$ 4.000 reais. Independentemente de ser de nível fundamental ou médio. Esse salário varia bastante na iniciativa privada. Na realidade, o piso salarial é de R$900 reais, o resto são as gratificações, as quais estamos lutando pra incorporar.

Genésio disse...

O problema no Brasil são os excessos de licenças, e o plano de careira dos professores.
Muitos professores se aproveitam destes benefícios, tiram licenças atrás de licenças, e os professores que os subtituem acabam tendo recebendo salários muitas vezes abaixo do que de fato deveriam receber.
Outra questão seriam os planos de carreira. Atualmente começa-se ganhando muito pouco, porém, quando se está no final de careira, o salário de fato é relativamente satisfatório, mas depois de 20 ou 30 anos de profissão.
Estes são alguns fatores dos baixos salários para a classe.
Falo isso, porque também su professor, e acho que deveria haver um piso salarial descente e um teto, que não sobrecarregasse os demais profesores que começam a carreira mais cedo, pois são graças a estes "excessos" salariais que os novatos se prejudicam.
Não sou contra bons salários para planos de carreira, mas acho que essa questão deveria ser melhor gerida.

wagner disse...

Esse video mostra uma professora do RN falando aos deputados sobre seu salario. http://www.youtube.com/watch?v=tZoK5Ezxue8&feature=related

Anônimo disse...

P/ vc ver q uma das piores faculdades é de pedagogia, ganha pouco e é difícil de conseguir emprego.

Até no Japão, pois um operário brasileiro q vai ralar lá como soldador, torneiro, piloto de empilhadeira e etc.. ganha o q um professor lá ganha mesmo o brasileiro entrando no país como analfabeto.

Bruna disse...

Acho um absurdo os salários no Brasil, enquanto professores que ganham tão pouco dão base pra tudo que nós somos hoje, jogadores de futebol, cantores, atores, faturam dinheiro por algo irrelevante pra sociedade, exceto lazer. Não só professores, como qualquer outra profissão que atende à nós mesmo, deveria ter salários mais altos, assim como outras profissões somente por lazer, fama? salários baixo, afinal, exclua tudo isso da sociedade, e o maximo que voce vai ter é tedio. agora, exclua, o lixeiro, o professor, etc? sei lá, acho uma injustiça isso.

Anônimo disse...

Um professor no DF começa ganhando cerca de R$ 3.500,00(bruto) mais benefícios no ensino fundamental.
No entanto não creio que avaliar a qualidade pelo salário seja uma boa ideia, o custo de vida no Japão é muito inferior ao custo de vida brasileiro além de as escolas de lá estarem em melhores condições que as escolas daqui.

Anônimo disse...

matéria muito bacana!

mas vc teria uma reflexão anda mais profunda se soubesse tanto do seu país quanto do japão.

a situação dos professores aqui é calamitosa, tanto na remuneração, condiçoes insalubres de segurança no trabalho quanto na má preparação e péssimos planos de ensino estabelecidos pelo Estado.

e já que o assunto principal é remuneração, em Minas Gerais, por exemplo, precisou-se de Lei para que professores recebessem mais que R$900,00!
e ainda assim, o Estado computa tal piso, nao sobre o salário (P1), mas sobre salário mais todas as remuneraçoes que o professor faça jus.

Anônimo disse...

Realmente o salario pode influenciar porém isso não é tudo. E sou professor do ensino fundamental na rede pública e aqui vou apontar um grande fator que influência na má formação escolar do Brasil.

Como é de conhecimento de grande parte da população, hoje a média exigida para que um aluno passe de uma série a outra é de 6.0 pontos ao final do ano, sendo que o máximo que se pode alcançar é 10. Estes 10 pontos são destríbuidos da seguinte forma.
4.0 = Presença, comportamento em sala de aula, participação, tarefas e trabalhos.
6.0 = Avaliação bimestral.
Na teoria o aluno deve estar sempre presente em sala de aula e participando das aulas além de cumprir com seus deveres para que possa obter os 4.0 referentes a estas atividades, porém, uma vez que o aluno não obtém estes 4.0 pontos o governo concluí que o professor é incompetente independente do motivo pelo qual o aluno não conseguiu a pontuação. Como uma segunda alternativa foi implantada a recuperação paralela que é uma recuperação bimestral para alunos que não alcançam a média de 6.0 pontos, nesta recuperação a nota anterior do aluno é desconsiderada e ele deve fazer alguns trabalhos que serão referentes aos 4.0 pontos e então fazer outra prova avaliativa valendo 6.0 pontos. Nesta recuperação é "obrigatório" que o aluno consiga os 4.0 pontos caso contrario o professor é considerado incompetente correndo o risco de até mesmo ser demitido caso o aluno não tenha estes pontos e até mesmo a escola ser punida por este mesmo motivo, logo se torna quase uma obrigação do professor dar estes pontos ao aluno mesmo ele não fazendo por merecer.

Este é apenas um dos grandes erros que há no sistema educacional Brasileiro, realmente o salário não ajuda porém o próprio sistema é feito para que se obtenha apenas grandes números de alfabetismo em documentos para o governo poder mostrar a outros países enquanto a realidade fora do papel é exatamente oposto (acredite, existem alunos de 9º ano do fundamental que nem ao menos saber ler). É triste mas é a realidade.

Eliseu disse...

OO:

Anônimo disse...

A rede municipal de Porto Alegre a remuneração é melhor do que todas as citadas acima, no entanto, há uma falta geral de comprometimento tanto das famílias quando dos alunos.
Nossas escolas ficam todas localizadas nas regiões periféricas. Alunos sem material, que não se dedicam e famílias que não cobram nada dos filhos e também não auxiliam ou estimulam ao estudo.
Alguém aqui consegue passar em um concurso vestibular disputado somente frequentando as aulas?
A grande maioria não. Somente frequentar as aulas não significa reter a matéria.
Vejo professores qualificados na rede, com pós graduação, mestrado, doutorado. Aulas muito bem elaboradas, mas falta total de dedicação dos estudantes.
Na verdade, a grande maioria nem de estudantes poderiam ser chamados e sim, frequentadores de aula.
Famílias muito desestruturadas, com números excessivo de filhos...
A situação anda muito complicada...

Anônimo disse...

Penso eu que antes do salário vocês deveriam ver a política que há por trás disso.Se um aluno, um jovem, puder REALMENTE raciocinar, entender o que se passa no país, a menos de novela, futebol, BBB e coisas assim, eles aceitariam essa "educação"? Para os políticos, o melhor é manter o povo na ignorância. Pagamos um dos mais altos impostos do mundo e nada temos em troca, inclusive educação. Se quiser que um filho seu entenda o que se passa no Brasil e no mundo, você tem que pagar uma escola particular, e das boas. Como não são muitos os que podem fazer isto, de um modo geral o país continua numa "miséria político-educativa" que talvez nem Deus saiba quando vai acabar.
Falta ao brasileiro educação pol´[itica - daí vem tudo o mais

Ulisses disse...

Salário não é tudo. Dinheiro ajuda, mas a diferença está na clientela.
" não estude em escola ruim o prejudicado será você; quem faz a escola são os alunos".

Se os alunos não querem aprender e o governo não quer que eles aprendam mostre me qual é a importância ou a utilidade do professor!!!

No estado de São Paulo e acredito que no Brasil também os adolescentes tem muitos direitos e poucos deveres!

yukipoa disse...

Obrigado pelos muitos comentários.
Eu percebi que que muitas pessoas estão preocupados com a educação no Brasil, o que eu acho muito bom.
Tinhas muitas novidades que eu não sabia.
Por exemplo, eu não sabia que há professores que tiram licença sem justificativa.
O salário do professor no DF é muito mais alto do que o salário do professor no outro estado, o que eu acho injusto.
Pelo jeito, há muitas coisas para debater sobre educação no Brasil,ne?
;)

douglas gomes disse...

no brasil era muito importante
a criação de um piso nacional,
alem de valorização pela meritocracia
mas volto a colocar em xeque a participação dos pais nas escolas
sem isso estamos dando um cheque em branco aos nossos filhos para que eles conduzam a sua vida sem que tenham reais valores para se orientar

Polyana disse...

Pouco antes de ler esse blog,assisti esse vídeo que achei oportuno compartilhar.O problema educacional é muito mais sério e envolve o governo e os políticos brasileiros.http://www.youtube.com/watch?v=JiX2IuR3l9k

Anônimo disse...

ULISSES falou bem!Fala-se tanto em educação de qualidade, investindo na escola, em salários, mas ISSO NÃO VAI RESOLVER. A escola particular de qualidade em SP EXIGE um monte de conteúdo e seu aluno passa na USP, MACK, FEI, UNICAMP e outras boas. Se um prof de escola pública do ESTADO de SP exigir METADE deste conteúdo, 90% da sala ÑÃO TIRA NOTA. Nas melhores particulares não tem musiquinha pra aprender, nem enrolação de CONSTRUTIVISMO - tem que DECORAR UM MONTE DE COISAS MESMO, no pior ESTILO pedagógico. Mas NINGUÉM fala nada pq ELAS APROVAM e é isso que CONTA. Nas públicas tem que se falar de CIDADANIA e conteúdo não é importante: se vc, prof, der muitas notas vermelhas pq ninguém estuda, vc é o errado. Coitadinho do aluno RICO que desconhece a TÃO IMPORTANTE CIDADANIA, né??? Então, ACORDEM! Querer que a escola pública melhore é BONITO, mas se o NÍVEL melhorar, a DIFICULDADE AUMENTA, pq TEM QUE ESTUDAR, coisa que o povão NÃO GOSTA. E se todos APRENDESSEM? Tem VAGA nas BOAS universidades para TODOS? TERÁ??? A maioria SEMPRE quis ESTUDAR e o gov e os profs é que SÃO RUINS e IMPEDEM essa TRANSFORMAÇÃO??? NEM A PAU, JUVENAL!!!

Anônimo disse...

Não sei se isso pode te ajuda ,mas o salario de um professor estadual em Sao paulo é de 10 reais a horas de aulas dadas.

Anônimo disse...

o salario do professor do Br e uma vergonha.No Jp creio que os professores sao respeitados e em geral trabalham muito pois no Br nao fazem horas extras como no Jp.
O Jp sabe q deve investir na educacao e tenho respeito por esse pensamento

Anônimo disse...

nossa, comentarios altamente instrutivos,apesar de alguns não estarem tão certos!!! valeu galera!

Origami disse...

Aqui no Brasil a educação não é valorizada porque se vc tem uma população com escolaridade não pode manipular ela. Quanto mais burro o povo for melhor pro governo então é muito difícil num país desses a educação ser levada a sério. Aqui nesse país a educação é algo quase abominável, existem péssimos professores, péssimos alunos e um péssimo governo. O que falta nos brasileiros é falta de vergonha na cara u.u

押田 ~龙 disse...

Solução começar por nos mesmos e depois pelos Nossos filhos, ser mais exigente ao eleger, dar mais em cima dos governantes, pois muitos brasileiros tem memoria curta e ladroes, músicos,humoristas analfabetos e vagabundos(politico que so tira ferias, ou seja, quase todos) declarados se reelegem. Tem como, mas governantes são tao cara de pau que acham que são livres p pintar e bordar, mas o povo brasileiro desconhece a forca que um povo tem quando se enfurece e não falo de briga não, falo de usar os meios de comunicação internet questionar abertamente o que desaprovam e cobrar principalmente na época que eles mais trabalham e chegam perto do povo p apertar a mão eleição, eles querem e se reeleger p ganhar salários gordos as custas de vcs e obvio que p isso tem que agradar, mas e fácil agradar alguém de memoria curta. Meu avo e humilde do interior, mas bem informado e não tem a memoria curta p votar prometeu n cumpriu não vota, minha mãe e igual e eu mesmo com meus 22 anos diferente de muitos jovens que odeiam e nem acompanham politica por ser chato acho isso importante.Outra coisa que acho errada no Brasil e que eleitor ou e omisso, ou levanta a bandeira de partido sendo que partido e quase que nem time de futebol e religião para alguns, vc ve discussões tao ignorantes quanto a dos seus posts mais polêmicos aqui, pior e que alem disso não sabem o que criticam por não se informar e ir somente atras da TV e não do que o eleito realmente fez.

Anônimo disse...

Eu trabalho como professor de Ingles na rede publica de ensino aqui no Japao.
Das 8am as 4pm, Segunda a Sexta. Apesar de parecer muito, tenho em media 14~18 classes por semana, o resto e tempo livre para preparar atividades.
Tenho ferias de 25 dias entre Marco e Abril, quando encerra o ano letivo.
7 dias na primeira semana de Maio, feriadao Nacional.
45 Dias entre Julho e Setembro, ferias de verao, que sao remuneradas e no Natal do dia 20 de Dezembro ate + - 12 de Janeiro que sao tambem ferias remuneradas.
O meu salario em reais fica em R$5820 por mes. Em comparacao com o meu salario no Brasil de R$320 por mes na rede publica(20 horas), eu estou numa posicao que nao posso nem pensar em reclamar.
Sou professor de artes, mas como sou fluente em ingles, passei no teste para Professor.

Aqui professor e respeitado com muito carinho pela comunidade. O contrario do que era no meu caso no Brasil, onde a familia de minha ex namorada me rejeitava pelo fato de ser “nada mais do que um professor”.
A mudanca em uma sociedade e gerada a partir da EDUCACAO.

Volto a postar aqui com uma identidade.

Lazzaris

Emídio disse...

amigo, onde moro, Alagoas, em murici teve um concurso de professor de ensino fundamental que dava 698 reais de remuneração/mês só que precisava de ensino superior, enquanto no mesmo concurso um motorista de escavadeira ganha 711 reais, só precisando de ensino fundamental e curso específico, isso é ultrajante.

CRIS MARQUES disse...

infelizmente uns pagam pelos outros, a verdade é que a postura do professor no Brasil também não é das melhores, porque se fosse com certeza eleteria apois de pais alunos e sociedade na sua luta. o professor precisa melhorar muito como ser humano e no trato com as pessoas antes de exigir tanto e se doar tão pouco.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics