segunda-feira, 30 de maio de 2011

Quem tem tatuagem é considerado como .... no Japão.


  Aos caros leitores

  Um dos costumes brasileiros que me surpreendeu foi a popularização da  Tatuagem de verdade no seu corpo.

  Pelo jeito, este costume é relativamente novo aqui no Brasil.
 
  Quando fui para praia, pude ver muitas mulheres e homens com tatuagens, seja no braço,seja na parte atrás do pescoço.

O visual até parece bonitinha se as tatuagens escolhidas forem de bons gostos.

Há muitos brasileiros que preferem colocar Kanji ( ideograma chinês ) tais como (Amor ), 勇気(Coragem)、平和(paz) entre várias palavras.

Se a escolha da palavra for dentro dessas palavras comuns, eu até entenderia a vontade de cada pessoa.

Porém, eu já vi um celebridade brasileiro no progrma de TV, que tinha colocado uma tatuagem de Kanji, que não fazia nenhum sentido, no braço dele.

 Na hora, eu pensei o seguinte.

"Será que ele colocou aquela tatuagem sabendo significado da palavra??"

Enfim, a tatuagem é tipo fashion aqui no Brasil.

Porém, eu não a faria de jeito nenhum por duas razões

Primeira é porque deve doer bastante na hora de colocá-la.

Segunda é porque Tatuagem é coisa de Yakuza lá no Japão

Como vocês sabem,Yakuza é máfia japonesa, uma organização composta de gangues que não obedecem às leis praticadas no Japão.

Para eles, colocar tatuagem tem três significados.

O primeiro é comprovar para chefe e outros membros que ele é cara corajoso que agüenta dor forte durante o processo de colocar tatuagem.

O segundo é comprovar que ele é revoltado em relação à sociedade comum e demonstra fidelidade ao grupo de Yakuza que ele pertence.

O último é fazer com que cidadão saiba que ele é Yakuza através da tatuagem, apesar de não ter oportunidades de mostrá-la na vida cotidiana.

De qualquer maneira, a tatuagem é um símbolo da Yakuza.

No Japão, há banheira pública onde o público comum pode tomar banho pagando entrada. Normalmente neste tipo de estabelecimento,há uma placa avisando que é proibida a entrada de quem tem tatuagem, o que impediria a entrada de Yakuza que pode brigar com outros clientes dentro da banheira.


Ou seja, se um brasileiro que tem tatuagem for à banheira pública no Japão, pode não conseguir entrá-la por ter tatuagem no corpo dele.

Os brasileiros não importam o que as outras fazem. Por isso, nem se ligam se pessoa fez tatuagem ou não.

É individualismo.

No Japão também este individualismo está tomando conta da sociedade japonesa hoje em dia. Mesmo assim, acredito que a tatuagem ainda não é bem aceita como fashion pela sociedade japonesa.

Por isso mesmo, eu me surpreendo com visões totalmente diferentes sobre a mesma  coisa nas duas sociedades.

Eu não me importaria se as outras pessoas fazem tatuagem ou não.

No entanto,eu não faria a tradução para esse objetivo, pois não queria me responsabilizar por isso.

P.S. Eu conheço um brasileiro que colocou tatuagem de tubarão quando era jovem. No entanto, como ele ficou gordo com o passar do tempo, a tubarão se tornou baleia!! Risos


Comentários
25 Comentários

25 comentários:

Felipe disse...

Muito bom seu blog, muitas coisas que vivi quando morei no japão.
Sobre as tatuagens, hoje em dia é bem normal ver pessoas jovens com tatuagem no Japão, especialmente em harajuku.
Parabéns pelo Blog.

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Ah,é?
As tatuagens são comuns entre os jovens???
Nossa!

Anônimo disse...

Tenho dois amigos idosos surdos japoneses que fogem para no São Paulo na década 70 por que eram de membro da Yakuza. No século do passado, eram comuns os surdos japoneses são criminosos da Yakuza. Muitos fomos mortos por sacrifício essa maldita.

Antonio Tadeu Segat disse...

Muito bom o blog...
Esse lance de tatuagem é polemico mesmo nos dias de hoje.

cada um se imagina como deveria ser e acaba realmente mostrando através do corpo a sua forma de pensar e agir.

http://tonyranthum.blogspot.com/2011/05/apresentacao.html

Sammy disse...

Acredito q a tatuagem está muito popular nao só no Brasil como no mundo inteiro, mas aqui no japao já é muito normal ver pessoas tatuadas, e alem do mas as tatuagens de Yakuza são bem distintas, apesar de uns e outros tentarem fazer igual, da pra saber com clareza se a pessoa é ou não yakuza principalmente pela atitude e nao só por tatuagem.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Como eu sempre visitava o Japão durante inverno,não via nenhuns jovens japoneses com tatuagem,pois todas as pessoas estavam bem agasalhadas.
Será que é tão comum??

Gabriel disse...

Um conhecido meu queria tatuar o nome do filho em japonês, aqui no Brasil. Foi bem na época que eu tinha aulas de japonês com o Ishibashi.
Escrevi, em katakana, e mostrei para meu conhecido. Ele estranhou e me disse que no estúdio de tatuagem que ele foi escreveram completamente diferente.
Fui ao estúdio dizendo que eu queria fazer uma tatuagem, eles me mostraram uma grande folha de papel com uma relação kanji/letra. Sim, segundo eles, cada ideograma correspondia a uma letra do alfabeto latino.
Pelo que eu lembre, ideograma não havia nenhum, só um monte de riscos.
Lembro-me ainda que me falaram que eles tinham ido ao consulado japonês pegar aquela relação. Outra coisa interessante foi que estava escrito "alfabeto chino" nessa folha.
Eu ri, disse que mentir é feio, mostrei a relação de katakanas e dei uma aulinha de como "montar" o nome da pessoa.
Imagino quantos saíram de lá crentes terem tatuado um "nome em japonês" e saíram só com alguns riscos...
Já faz anos isso. Hoje o estúdio é famoso. Espero que estejam fazendo certo. Até me deu vontade de verificar...

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Sim.
Precisam cuidar do que vai tatuar.
Senão, vai ficar com tatuagem errado pelo resto da vida.
;)

Renan Okiyama disse...

Lembro-me de um colega de fabrica no Japão, tatuou seu sobrenome em Kanji.Logo quando chegou o verão fizemos um churrasco com os funcionários da fabrica foi quando nosso chefe viu a tatuagem e começou a rir, ai perguntamos o que havia de errado,simplesmente ele respondeu "tudo esta errado, como o Kanji é uma sequencia de traços qualquer detalhe e la se vai o significado". Moral da história essa tatuagem é somente para os leigos pois para os que tem conhecimento sempre será motivo dse risos.Abraços.

Gika disse...

Eu concordo plenamente que tenha que ter muito cuidado ao tatuar kanjis/nomes!
Mas eu fiz a minha tatuagem em japonês e me certifiquei bem antes de fazê-la. Foi escrita inclusive pela minha professora de japonês da época, Teruko Takada. Escrevi uma frase, que para mim tem mais significado do que "amor" ou "coragem". A frase é: "狼のように 走る" ou "ookami no you ni hashiru", o que (eu realmente espero que) significa "Correr como lobos".
Será que ririam de mim no japão?

Abraços!
Giovanna.

yukipoa disse...

Oi,Giovanna!
Obrigado pelo comentário.
Conheço sua professora pessoalmente.
Eu pelo menos não entenderia a intenção da sua tatuagem.
A maioria dos japoneses não ri, pois também não deve entender.
;)

Gika disse...

Sinto muita saudade da Teruko, infelizmente quando fiz japonês com ela eu tinha 14 anos, era muito infantil e pouco estudiosa e não aproveitei nada! Me arrependo disso.

Sobre a tatuagem, realmente não é algo para se entender de cara, fiz por um punhado de razões, um deles foi pelo anime Wolf's Rain (http://pt.wikipedia.org/wiki/Wolf%27s_Rain aqui você pode ler mais sobre ele).
A história conta que apenas os lobos vão encontrar o caminho para o paraíso, por isso gostaria de correr como eles em direção ao paraíso.
Mais um motivo é um canto fúnebre romeno que tem uma história parecida. O canto é assim:

"Aparecerá ainda
O lobo diante de ti
...
Toma-o como irmão
Porque o lobo conhece
A ordem das florestas
...
Ele te conduzirá
Pela estrada plana
Até um filho de Rei
Até o paraíso"

Ou seja, quando você morrer, o guardião que te levará ao paraíso será um lobo.
Um terceiro motivo, para finalizar, é um livro de uma psicóloga chamada Clarissa Pinkola Estés, chamado "Mulheres que Correm com os Lobos".

Não sei se você estaria interessado em saber dessas coisas, mas achei interessante contar (principalmente sobre o anime, que é muito bom, caso você não conheça).

Abraço!

yukipoa disse...

Obrigado por ter me contado sua história sobre tatuagem.
Quem vê sua tatuagem jamais saberia tantos singnificado atrás da sua tatuagem.
Cada um tem cada história,ne?
;)

Reginatto disse...

Bah, eu tenho duas tatuagens, um tigre na perna e um dragão no braço, mais que no braço, está no ombro, fiz nesse lugar para tapar com a camisa facilmente.
Tenho um amigo japonês que tinha me comentado algo sobre as tatuagens, era algo, mas eu na verdade achei que o cara tava aumentando os fatos hehehe.
Já sei que se eu for numa piscina no Japão não posso tirar a camisa nem a meia do pé esquerdo hehehe.
Abração

didinovo disse...

Gostei do blog amigão !!!!
O tema da tatoo é interessante mas ultrapassado. Acredito que nos dias de hoje não se têm mais tanto preconceito assim ! E acredite não dói tanto assim não e também não deformam engordando ou emagrecendo eu acho lindo quando bem feitas e têm muitos tatuadores orientais famosos você deveria conhecer !!!

押田 ~龙 disse...

Hehe eu tmbm tenho uma tattoo normalmente as tattoos são feitas c um significado bem pessoal então sabendo ler ou n caso for frase dificilmente outros entenderiam. Eu tmbm ja vi bizarrices em kanji teve um conhecido que queria o nome em katakana que nem e complexo quanto kanji e simplesmente escreveram コカコーラ nele. Bem, era meu amigo estava livre p rir e falar *meu ta fazendo propaganda p a Coca cola pelo menos te pagam?* Ele não acreditou ate eu mostrar o alfabeto p ele e ele mesmo comprovar pq ele não fez isso antes eu não sei...
Quanto a tattoo no Japão bem hj a historia mudou um pouco sim, mas ainda não e tao bem vista, mas os japoneses sabem distinguir hj os símbolos que a yakuza usa que normalmente tem conotações mais tradicionais alem de cobrir mais os membros do corpo a qual são feitas. E jovens japoneses fazem desenhos mais tribais ou seja eu seria suspeita se pegasse uma imagem de cultura tradicional japonesa como lotus algum deus do budismo e tatuasse ai sim seria suspeita. Mesmo sabendo diferenciar hj ainda sim ha casas de banho no Japão onde exigem que vc tampe a tattoo p não ofender os presentes e ha outras casas de banho mais liberais, mas depende do local cidade pequena mais rígido em capitais,centros urbanos mais liberais foi isso que mudou em especial pq eu vi alguns comentários ai em cima que deixaram vc em duvida, minhas informações foram com base de que passei por isso mesmo tenho um sol egípcio na nuca e discreto, mas usei um salonpas em cima dele p entrar na casa de banho publico ai que fiquei sabendo dessa diferença toda XD.

Hugo disse...

A tatuagem mais ridícula que vi foi um carat que mandou tatuar no braço マエ エウ テ アモ
Vi isso no orkut.

Sobre o rapaz falar que isso já esta em comum entre os jovens japoneses eu desconheço isso. Acho que as coisas estão como sempre foram.

Anônimo disse...

Boa Tarde!
Sou Nissei, cresci ouvindo, vendo e vivenciando o mundo nihonjin.
Meu pai era um presidente de uma grande multinacional japonesa, com uma mentalidade japonesa tradicional, nunca iria aceitar eu a fazer uma tatuagem.
Mas meu pai adoeceu, e depois disso fiz diversas tatuagens, a maioria relacionado a Yakuza ( não que eu admire suas atitudes ou queira ser um, longe disso ), só admiro a arte da ilustrações japonesa e suas cores.
Adoro o Nihon e adoro a arte da ilustrações, mas muita gente não entende e não vai entender esta paixão, não fiz por moda, vejo como uma tela de arte ambulante.
A tatuagem não muda caráter, e sim as atitudes e pensamentos de cada pessoa.
Tenho alguns amigos Nihonjins e alguns deles possuem tatuagens, e me falaram que entre os jovens isto está sendo superado esta barreira, o problema esta entre as pessoas de meia idade para cima, que ainda possuem este paradigma, mas se for ver, então quer dizer que futuramente, não terá tanto preconceito como hoje em dia no Nihon.
Mas eu acho engraçado que muitos Nihonjins admiram artistas internacionais como na músicas, quanto nas lutas e filmes americanos, que muitos possuem tatuagens.
O Nihonjins sempre esteve a frente de todos com seus pensamentos revolucionários, e por que não mudar este paradigma.
Como aqui no Brazil sabemos diferenciar de uma tatuagens de um Cadeeiro ( bandido ), de uma pessoa normal.
Abraço! admiro você por ser diferente

Vanessa disse...

Yuki-sensei,
Muito instrutivo esse Post.
Eu até acho bonito uma pessoa fazer uma tatuagem pequena e discreta, de algo que ela considera muito importante. Porém, eu jamais faria isso no meu corpo. Primeiro, porque isso seria para sempre; o corpo envelhece e os traços da tatuagem ficam estranhos. O segundo motivo, é que eu não sinto necessidade de afirmar uma convicção no corpo. A convicção mora dentro de mim. E o terceiro motivo é que eu não gosto de fazer algo que eu possa me arrepender. Hoje uma pessoa pode gostar de uma tatuagem, mas amanhã ela pode não gostar mais. As pessoas mudam. Aí depois para tirar a tatuagem é complicado! Por esses motivos, não fiz e nunca farei.

Yo! disse...

Olá eu moro no japão, já faz um tempo , já fui para varios lugares principalmente onde tem boas baladas , fiz minhas tattoagens aqui, tenho as costas e o peito tattoado , realmente tem lugares que não posso frequentar , certos trampos não me aceitam por ter tattoagem mesmo não visivel e o pior tem praias como a de Suma que mesmo publica nao posso ir , já fui lá ao tirar a camisa um guardinha veio fala comigo foda que nem percebi que tem placas avisando isso , conheço muitos japoneses tattoados porem não é comum e muitos tem receio ainda , bairros famosos de tokyo já é algo a parte por causa que nem parece japão lá, muitos gringos e influencia de fora é mtu grande lá porém mesmo assim não é comum ver japoneses tattoados lá não

Mika disse...

Ri com seu último comentário novamente rsrsrsrs. Bem olha não me leva a mal porque eu nem apoio e nem sou contra a Yakuza, assim eu até entendo o lado deles de se rebelarem contra sociedade(que fique claro que eu adoro o Japão tá ^^), porque como o senhor mesmo falou num outro poste,que vocês seguem muito as regras, gostam de fazer tudo certinho e blá blá blá...mas eu acho que esse é um dos motivos ao qual eles se rebelam perante a sociedade, eu acho que eles ficam indignados em não poder fazer muita coisa, mas também sou contra as ações deles, uma vez li num livro do Luíz Puntel o livro se chama "Missão no Oriente" não sei se o senhor já ouviu falar...bem, no livro o autor não revela nome do grupo, ele apenas denomina como "...surgiu de repente um grupo armado de paus e cassetetes, avançando ferozmente em direção aos desabrigados." nessa confusão a protagonista acabou levando uma paulada de raspão. Esse grupo poderia ser os Yakuza ou guardas do local sim?! Pois bem não sou a favor quando eles partem para a agressão física ou até psicológica.
bem é isso que eu acho, por favor me corrija se eu estiver errada, porque é ruim ter uma ideia errada de um grupo que nós não conhecemos muito sabe.

Obrigada por ler!

Anônimo disse...

esse simbolo no pecoço da moça, o primeiro, pelo que sei, quer dizer "amor", ele está desenhado corretamente???

fernando disse...

Excelente post. Gosto muito do seu blog. Já tinha lido a respeito deste assunto, e como ainda pretendo visitar o Japão (e, naturalmente, visitar um onsen) não pretendo fazer tatuagem, apesar de achar bonito. Tatuagem é para a vida toda, tem de significar algo. Aconselho a quem quiser fazer que procure alguma coisa com significado, tatuar kanjis é um tanto rídiculo para quem não entende nada de kanjis. Sem falar que muitos kanjis modernos são simplificados. O kanji antigo de ki (氣), por exemplo, é cheio de simbolismo, na parte de baixo tem uma pictografia de um grão de arroz eclodindo (símbolo de vida, crescimento). Atualmente, esse kanji é escrito 気, a parte de baixo virou dois traços cruzados, o que não significa nada de especial.

juca disse...

Post antigo. Mas, é necessário dizer. Antes de existirem os kanas, a escrita fonética se valia dos kanjis. Essa escrita fonética de modo algum é obsoleta, ainda é visto em nomes de lugares públicos japoneses, como em 日比谷 [Hibiya, uma avenida de Tokyo]. Assim, é perfeitamente possível escrever o seu nome com kanjis, ainda que não seja o usual para nomes estrangeiros. O grande problema é que você tem de aprender esses kanjis fonéticos para ter certeza de que não está sendo enganado. Em relação ao comentário do Gabriel, o tatuador estava usando uma tabela de conversão para hanzi, essa tabela realmente existe pelo que li em alguns fóruns. Mas sua origem parece ser de Hong Kong, é uma adaptação dos hanzis ao inglês, mas feitas com base na sonoridade de alguns hanzis, não é uma transliteração oficial.

Anônimo disse...

Interessante, mas muito generalizantes quanto ao comportamento no Brasil e dos brasileiros. Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics