domingo, 1 de setembro de 2013

Você aceita médicos estrangeiros de braços abertos!?


  Ao caro leitor

  O que você está achando sobre a vinda dos médicos estrangeiros no Brasil, uma medida tomada pelo governo federal, com o objetivo de suprir a falta de médicos principalmente nos interiores?

  Você é contra ou a favor desta medida?

  Na verdade, o governo japonês tem tomado uma medida parecida. Hoje eu gostaria de tratar desse assunto no Japão neste post.


  Em princípio, o governo japonês não aceita trabalhadores estrangeiros,mas aceita estrangeiros altamente qualificados em alguma áreas específicas.

  No entanto,como faltava mão de obra nos anos 80 e 90, na época em que a economia japonesa estava no auge, o governo deixou a entrada de só descendentes de japonês como operários, adotando “meio termo” para quebrar o galho.


  E a economia japonesa entrou em recessão já na segunda metade dos anos 90.Portanto,o Japão não precisou mais de trabalhadores estrangeiros como antes.Aliás, muitas empresas passaram a construir suas fábricas nos países asiáticos tais como China, Tailândia e Vietnã, onde mão de obras são muito mais baratas do que no Japão.

  Ou seja, teoricamente o Japão não precisa de trabalhadores estrangeiros hoje em dia.Contudo, há algumas áreas nas quais necessitam-se de mão de obra com urgência.

  Trata-se de enfermeira.

  Nos anos 90, surgiu um termo novo : 3K.3K é um conjunto de primeira letra de três palavras : Kitsui ( duro ), Kitanai ( sujo ) e Kiken ( perigoso ).

  Como você pode imaginar, 3K é um trabalho que ninguém quer pegar.

  Infelizmente o trabalho de enfermeira pertence ao categoria 3K no Japão.As enfermeiras são obrigados a fazer plantão à noite,além de ter que trabalhar muitas horas durante dia.E têm que limpar bundas dos pacientes idosos e ajudar eles viverem sem problema.Para piorar, elas não são bem remunerados.


  Quais jovens vão querer uma profissão como essa, apesar de que a profissão em si é muito digna?

  Pelo levantamento por parte do Ministério de Trabalho, precisa-se de 1.314 milhão de enfermeiras no Japão. Contudo, faltam 41.6 mil enfermeiras neste momento. A falta de enfermeiras nos hospitais faz com que enfermeiras trabalhem ainda mais tempo em condição precária sem remuneração merecida!!Nessa altura,o governo japonês precisou tomar uma medida com a maior urgência possível para melhorar a situação.

  Por isso mesmo, o governo japonês firmou convênios com o governo Filipino e o governo Indonésio em 2008 sobre o envio das enfermeiras ao Japão.Desde 2009 até agora, o governo japonês já recebeu 1562 candidatos no total para futuras enfermeiras e cuidadores de ambos os países.Só para completar a informação,o governo japonês está negociando o mesmo tipo de convênio com o governo vietnamita também.


  O procedimento para ingressos das enfermeiras estrangeiras no país é seguinte.

  As candidatas ao este programa já têm que ter qualificação e 3 anos de experiência no cargo no seu país de origem.Depois que elas vieram ao Japão, elas vão fazer o curso de japonês durante primeiros seis meses e fazer estágios nos hospitais durante 3 anos.Caso elas passarem na exame nacional para enfermeira, elas podem continuar a trabalhar como enfermeira efetiva no Japão quanto tempo quiser, apesar de que elas têm que renovar seus vistos em cada 3 anos.

  Para minha grande surpresa, o exame nacional aplicado para essas candidatas estrangeiras é igual ao exame aplicado para as japonesas!!Assim sendo,dá para imaginar quanto é difícil passar nessa exame por parte de estrangeiros,ne?

  Do ponto de vista de japonês, esse rigor vai dar confiança para os japoneses na hora de ser atendidos pelas enfermeiras estrangeiras, pois os pacientes japoneses sabem que essas enfermeiras têm qualificações igual às enfermeiras japonesas ou qualificações superiores até, já que elas passaram nos exames difíceis.

  Segundo a notícia divulgada no dia 26 de março em relação ao isso,apenas 30 estrangeiros entre 311 passaram nessa exame nacional. Isso quer dizer que a índice de aprovação era de 9.6 % enquanto a mesma para nativos era de 88.8 %!!Eu ficaria com pena desses estrangeiros que sofreram por causa do muitos esforços.

  Eu li a notícia de que médicos estrangeiros que chegaram no Brasil já vão prestar seus serviços depois que receberem algumas orientações durante algumas semanas.É tão fácil assim??? Basta ter diploma como médico e ter alguns anos de experiência no seu cargo no seu país???

  Como eu não procurei a informação mais detalhada, talvez minha opinião ao respeito não esteja certa.Contudo, se essa orientação bastasse para esses médicos vindos dos exteriores prestarem seus serviços aos brasileiros aqui no Brasil, essa medida vai trazer mais problemas do que benefícios para sociedade brasileira!!

 

  Como a maioria dos médicos vão vir do país cuja língua oficial é espanhol,isso facilitaria a trabalho por parte de médicos estrangeiros, já que não vai ter muito problema de comunicação entre médicos e pacientes.

  Mesmo assim, eu acho que o governo brasileiro deve tomar providências adequadas para não trazer confusão e desconfiança tanto para hospital quanto para pacientes aqui no Brasil.

  O governo japonês exigiu muito das enfermeiras estrangeiras.Se um dia o governo japonês decidir trazer médicos estrangeiros para seu país, a exigência para esses médicos será incomparável à exigência para enfermeiras, sem nenhuma dúvida.

  O que eu vejo algo em comum sobre a medida em dois países é o fato de que trazer os trabalhadores estrangeiros dos pais menos desenvolvido para áreas onde está faltando profissionais por causa de condições desfavoráveis tais como lugar com difícil acesso, trabalho duro e remuneração não proporcional.

  Os trabalhadores estrangeiros aceitam essas condições desfavoráveis, já que o salário ganho no país valeria muito no seu país devido à diferença de poder econômica entre dois países.Ou seja, no primeiro momento, eles pretendem a trabalhar no país durante algum tempo pensando em voltar ao seu país com o objetivo de investir dinheiro ganho para melhoria da sua vida, o que era pensamento dos decasséguis ( descendente de japonês que foram ao Japão para trabalhar.)


  Dizem que estão faltando enfermeiras em outros países desenvolvidos tais como Estados Unidos,Holanda e Inglaterra e o governo americano já está tomando mesma medida que o governo japonês tomou.

  A “imigração” de profissão específica de um país em desenvolvimento para outro país desenvolvido está tornando uma tendência mundial.E eu acredito que o fluxo de trabalhadores de um país para outro país fica cada vez mais comum e dinâmico conforme a situação econômica de cada país e não temos como pará-la.

  O que podemos fazer sob essa tendência mundial é ficar bem qualificado para que conseguirmos sobreviver, seja qual for a situação.E cada governo precisa estabelecer lei adequada e aplicá-la bem para que os trabalhadores estrangeiros sejam bem inseridos no seu país sem provocar nenhuma confusão.

  ;)


Comentários
27 Comentários

27 comentários:

DeMorais disse...

Yuki,
Já pensei muito sobre essa questão de mão de obra estrangeira. Já escrevi até post sobre isso. Para mim está claro que o mundo é cada vez mais “multinacional”. O Brasil hoje já é carente de mão de obra qualificada, se pensarmos que o futuro reseva uma redução de jovens em todo o país, especialmente nas áreas mais ricas e um aumento considerável na expectativa de vida, temos que importar gente de fora sim. Essas pessoas são bem mais produtivas, pelo fato de quererem provar o seu valor e trabalharem mais do que os nativos (é só ver as histórias de imigração alemã, italiana e japonesa, entre outras). Se trouxerem as suas famílias é o ideal, pois o Brasil precisa que essas pessoas se fixem e não queiram voltar para o seu país natal. Alguns países têm políticas de importação de mão de obra, como a Austrália e Canadá (além dos Estados Unidos). O Brasil tem uma mentalidade muito provinciana de medo da concorrência externa. Se é preciso fazer provas de revalidação de diplomas, então que façamos, mas temos que incentivar e ajudar essa imigração.

ImpMontezuma disse...

Ola Yuki, permita-me tentar explicar um pouco melhor pra você (e pra outros brasileiros que frequentam seu blog) qual é a intenção do governo com esse programa.
Eu não sei exatamente como esta a situação do setor de saúde no Japão (A maior parte das informações que eu sei, eu li no seu blog ^^) Mas até onde eu entendi a situação no Japão é bem diferente da do Brasil inclusive quando a gente analisa a contratação de profissionais estrangeiros.
O problema do Brasil é a desigualdade nas regiões. Eu não tenho nenhum dado estatístico pra te mostrar, mas se você olhar algum por ai você verá que o problema de falta de médico no Brasil não é tão grave assim. Ou seja não faltam médicos no Brasil.
A causa da precariedade da saúde em algumas regiões do Brasil então não é causada pela quantidade de médicos que existe aqui,e sim por uma serie de problemas que, de certa forma, podem ser resumidos na falta de infraestrutura dessas regiões.
Mas se não faltam médicos, porque não tem médicos pra atender as pessoas desses lugares mais carentes? A resposta pra isso é simples, porque os médicos brasileiros não querem trabalhar em lugares onde a infraestrutura é precária.
Essa infraestrutura que eu digo, não é só nos hospitais, é também de educação, segurança, conforto, etc... Afinal os médicos que forem trabalhar lá também tem que viver lá, e os médicos não aceitam viver numa região que é bem menos desenvolvida que a região onde estão acostumados a viver.
O problema então é investir para desenvolver esses lugares e torna-los mais atrativos para que os próprios brasileiros queiram morar lá ^^"
Porém não tem como resolver os problemas dessas regiões do dia pra noite, e a população local precisa de médicos urgente!
Então o governo teve que adotar como uma medida de urgência, a contratação de médicos estrangeiros (E uma observação aqui, não é só de países menos desenvolvidos como você disse Yuki, também há médicos vindos de países como Espanha, e outros lugares da Europa. Eu sei que muitos desses médicos estão vindo devido a crise financeira no seus países, mas muitos acabam vindo simplesmente porque querem ajudar a melhorar a saúde de regiões do Brasil que são extremamente carentes).
O motivo desses médicos terem um treinamento bem simples de só algumas semanas é a necessidade urgente de seus serviços. E também como você ja deve ter notado que a contratação deles não é definitiva (inclusive o contrato deles é só de 3 anos). A ideia é eles trabalharem durante o período necessário para o governo conseguir melhorar a infraestrutura dessas regiões, para que então os próprios médicos brasileiros aceitem se mudar pra lá.
Apesar disso, eu acho que só 3 anos não serão suficientes para resolver os problemas desses lugares ^^" Mas eu acredito que essa transição de médicos estrangeiros para médicos brasileiros será gradual, durante as próximas décadas.
Acredito que você concorda agora que mais burocracia não faz sentido para os objetivos do programa não é?
Mas não é só você, muitos brasileiros não entenderam os objetivos do governo com a contratação desses médicos e estão criticando muito ele por isso. Inclusive a própria comunidade médica esta exigindo que esses médicos façam uma prova conhecida como REVALIDA, que é uma prova obrigatória para médicos brasileiros ou estrangeiros que queiram exercer a função de médico no Brasil.
Porém para passar nessa prova esses médicos precisariam de um treinamento bem mais demorado sobre alguns pontos específicos da saúde no Brasil. E na pratica isso iria só atrasar mais a entrada deles. Ou seja, não tem nada a ver com os objetivos do governo com esse programa. (Continua)

ImpMontezuma disse...

Continuando...
Como eu disse antes, eu acredito que a transição da contratação de médicos estrangeira para médicos brasileiros nessas regiões será gradual. Então, eu acho que quando a necessidade de médicos nessas regiões deixar de ser urgente, haverá uma seleção mais criteriosas dos médicos estrangeiros, com treinamentos mais aprofundados e provas mais complexas. Ou seja, eu acredito que a contratação dos médicos estrangeiros será também gradualmente mais criteriosa nos próximos anos, na medida em que a necessidade deles for ficando menos emergencial.
Bom... desculpe pelo texto gigante... Espero ter ajudado a você e algumas pessoas que frequentam seu blog a entenderem um pouco melhor esse problema.
PS: Eu adoro seu Blog ^^ Abraços.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Na verdade,nenhum médico japonês quer trabalhar no interior.Portanto, está faltando médicos no interior também.Contudo, o governo japonês ainda não pensa em trazer médicos estrangeiros.Acredito que não tem tantas urgências quanto o governo brasileiro.
;)

Anônimo disse...

No Brasil temos mais de 10 milhões de advogados e somente 20 mil médicos. Ocorreu isso pois muitas faculdades de direito foram abertas e ocorreram limites quanto à abertura de faculdades de medicina e terem impedido o reconhecimento instantâneo de médicos formados no exterior. Muitos advogados nem se perguntam se vale a pena ir morar no interior do Pará para correr risco de serem assassinados ao contrário dos médicos brasileiros que exigem qualidade de vida. Pelo menos assim o governo0 brasileiro equilibra a lei de mercado dos médicos.

ImpMontezuma disse...

Pro anônimo de cima... 20 mil médicos no Brasil?!? da onde você tirou esses números? Eu não sei os números exatos.. mas é pelo menos 10 vezes mais que isso. Com certeza não ta sobrando medico no Brasil mas faltando nessa proporção também não.

eduardo disse...

Aqui a carga horaria de médicos formados é de 40 a 65 horas, no japão é de quantas semanais?

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Pelo que pesquisei no site, a carga horário do médico no Japão é entre 60 e 85 horas por semana.

Anônimo disse...

ImpMontezuma, mesmo assim a quantidade de médicos no Brasil é muito pouco. Deveria haver mais médicos, visto que muitos rejeitam atender a planos de saúde.MEDICINA NÃO É INVESTIMENTO A LONGO PRAZO É PROFISSÃO.

Eduardo disse...

o número ideal de médicos no Brasil seria 2 milhões e não APENAS 400 MIL.

Anônimo disse...

o dia que um médico brasileiro trabalhar realmente no SUS 40 horas semanais vai chover ouro. kkkkkkkkkkk

Tayzun Yamato disse...

Comparado ao estilo de vida caro do Japão só valeria apena ganhar daquele tanto no país onde agente vive mesmo, exemplo as pessoas da classe media no Japão obviamente devem ganhar em faixa de ¥ 219.710,000 enquanto isso no Brasil já se poderia chamar aquele de ricão. Vi que você só ressalto em dizer exclusivamente "enfermeira", não há enfermeiro todos precisam ser necessariamente mulheres?(KKKKK) digo isso brincando e claro que obviamente não faz diferença.(ou faz?), o essencial e somente aquele que exerça a função na área da enfermagem nos hospitais. Contudo como o Japão e um país de (gênios) obviamente as provas que são padrão de linha de estoque lá devem ser como tempestades para os estrangeiros não sabem se ela vai passar, ou se vai levar todas as casas.

Anônimo disse...

A maioria que faz medicina aqui no Brasil é rico, ou fez particular pagando uns 4 mil de mensalidade para mais ou passou numa federal estudando a vida inteira em escola particular e fazendo melhores cursinhos. E ainda por ser integral precisa de alguém te sustentando até se formar. E geralmente essas pessoas ricas estão acostumados com segurança, conforto, lazer e etc.. Gosta de ir nos cinemas, teatros, comer em restaurantes sofisticados e tal. Ou muitas vezes porque é muito ligado a família não quer morar longe.

Uma amiga minha que é médica aqui de São Paulo foi chamada por uma boa oportunidade lá no Pará e não aguentou ficar 6 meses na pobreza que é a região. Ela disse que o pior era a falta de segurança, o povo ignorante e a falta de educação. Hahaha e que não tinha nem um McDonalds por perto muito menos um restaurante que venda sushi.

Anônimo disse...

Sei lá no que vai dar isso, tão até mandando uns médicos embora porque eles pagavam 25 mil para residente e 35 para quem tem especialização, agora eles vão pagar 10 mil para médicos cubanos.

eduardo disse...

nossa, 60 a 85 horas, caramba que vida estressante!

Serena disse...

Caro Yuki Permita-me dizer que a palavra duro dos 3K, eh "kitsui". Sei que ao digitar as vezes acabamos por trocar as letras sem querer. Se os medicos estrangeiros que vem ao Brasil para trabalhar sao de lingua castelhana entao mais motivos ainda para que prestem o REVALIDA porque as linguas sao muito parecidas. Acho oportuno tambem falar sobre tres categorias distintas no Japao. Uma eh a profissao de Kangoshi, que corresponde a enfermeiro(a), a outra eh a profissao de kaigoshi ou mais corretamente kaigofukushishi, que em ingles eh caregiver. Pelo que sei e posso estar enganada, para prestar o concurso nacional para kangoshi/enfermeira sao necessarios varios anos de estudo em colegio tecnico ou na faculdade, o que eh melhor ainda pois o status e o salario eh muito melhor. Por outro lado, para exercer a funcao de kaigoshi/caregiver, apenas alguns meses de cursinhos sao suficientes para que se possa fazer a prova. Penso que as filipinas trabalham como kaigoshi/ caregivers e nao como kangoshi/ enfermeiras. Ha ainda uma terceira categoria que seriam as home helper com tres niveis de provas diferentes. O salario eh menor ainda. Mesmo neste nivel mais baixo o teste/prova eh dificil para elas por causa dos kanjis ou caracteres japoneses. Imagina trabalhando em tempo integral e estudando nas folgas. Quase que uma missao impossivel.

Anônimo disse...

A mancada é não planejar a longo a prazo, abrir mais vagas de medicina na federal, fazer cursos técnicos de adaptação para estrangeiros que querem exercer a profissão aqui e etc.. E também não adianta nada vim médicos e ter falta de estrutura como muitos hospitais dessas regiões que faltam tudo, médico nenhum faz milagres.

E tem muito malandro aí fazendo medicina tipo na Colômbia, atravessando a fronteira para estudar em faculdades precárias, pior que as escolas estaduais daqui. Pagando mensalidades baratas, com qualidade duvidosa e que nunca passaria nos exames do Brasil. Vai soar bem preconceituoso mas se vocês vissem o naipe dos formandos de medicina desses locais que parece mais pedreiros, vocês não gostariam de ser internado e ter a vida nas mãos de um ser desses.

Serena disse...

Hoje de manha pesquisei mais e percebi um erro no que escrevi. Para ser homehelper nao precisa de prova mas de certas horas assistindo a aulas. Quem termina o curso recebe um certificado. Parece que este curso ja esta meio ultrapassado. Em alguns municipios ha-ou havia- uma provinha para afericao dos conhecimentos adquiridos neste curso. E apesar de ser comumente conhecido como homehelper o nome correto da profissao eh houmonkaigoin. Mas esta profissao parece estar mais direcionada a donas-de-casa japonesas e nao a estrangeiras, mas nada impede que estas tambem participem, apenas fica complicado ter tempo para assistir as aulas se estiver trabalhando. E ter condicoes financeiras para se manter ao estudar.

Cris disse...

Dizer que os médicos não querem trabalhar no interiorzão por falta de recursos na saúde é uma desculpa deslavada.
Moro no interior numa cidade medio porte, mas ao redor existem diversas cidades menores que a minha e com excelente instrutura e recursos para a saúde publica e mesmo assim faltam médicos.
Médico não que trabalhar no interior por falta dos confortos das cidades maiores.
Na epoca que eu fazia academia na universidade, acabei pegando justamente o horario de pico dos acadêmicos de medicina e adivinha, muitos eram dessas cidades menores e diziam que depois de formados não voltariam a trabalhar em suas cidades, pois não tinham boates, shoppings, cinema 3D, não há escola particulares pros filhos, etc... Os academicos que eram de cidades maiores também diziam que jamais iriam trabalhar "na roça".
Também a maioria dos médicos só pretende trabalhar pelo SUS até conseguir se firmar com pacientes o sufiente para trabalhar apenas no consultorio particular. E numa cidade pequena do interiorzão onde salario de minimo é um dinheirão como é que medico vai fazer para sair do SUS e conquistar seu consultorio particular?
A desculpa de falta de recursos é tão deslavada que é facil de descobri-la quando verificamos que está começando a faltar pediatras, seja no interiorzão ou nas grandes metropolis, é fato que os medicos brasileiros estão cada vez menos escolhendo esta area, por ela exigir que eles trabalhem mais. Então se eles podem ganhar mais em outras areas com menos incomodos para que ser pediatra?

Sobre essa questão dos médicos estrangerios parece que eles também vão receber uma capacitação na area de atendimento brasileiro e lingua portuguesa. Pelo que eu entendi eles só estão alí para serem "médico de familia" na pratica seria um clinico geral. E devem receber uma capacitação sobre doenças especificas de cada região que vão trabalhar.
Eu também me preocupo com o conhecimento destes médicos estrangeiros, mas por outro lado também me preocupo com os brasileiros. Não é novidade ver por aí médico brasileiro não diagnosticar dengue. Também não é novidade os erros médicos, o médico não aparecer para fazer o plantão no SUS ou a cobrança ilegal destes profissionais por praticas que deveriam ser gratuitas.
Também não é novidade ver a quantidade de cesárias que são realizadas pelos médicos por serem mais comodo e rentável para eles.

Então como já foi dito até que o Brasil consiga investir mais em recurso em saude e na infraestrutura das cidades para torna-las mais atrativas aos médicos, nós ainda vamos precisar de boa vontade dos médicos estrangeiros.

yukipoa disse...

Obrigado pela correção,Serena.
Eu já corrigi os erros.
Quanto a enfermeira, os estrangeiros vão prestar exame nacional para se tornar enfermeira ( kangoshi ) mesmo.
Por isso mesmo, o índice de aprovação é tão baixo, como eu escrevi no post.
;)

sergio carvonni disse...

Então depois que a estrangeira passa nos testes para enfermeira ela pode ficar renovando seu visto de trabalho no japão por tempo indeterminado? Isso vale também pra estrangeiros que por ventura venham a estudar em cursos técnicos no japão e arrumar emprego depois?

sergio carvonni disse...

quando falei dos cursos técnicos me referi especialmente a escola técnica de engenharia naval.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Desde que o empregador se responsabiliza pelo trabalho do empregado estrangeiro, eles podem trabalhar com visto de trabalho.
;)

Anônimo disse...

OLha que aceito sim, viu! A medicina no Brasil se tornou mercenária: os médicos firmam contratos com as empresas farmacêuticas pára receitarem uma " X marca" de remédio e conclusão: milhares de pessoas no modismo de tomar o " bat remédio X"!

E mesmo o paciente dizendo que não se dá bem com o dito X remédio: o médico insiste para que ele continue a tmar e blá...blá...blás... e que efeitos colaterais a fazer parte!

Penso, quero acreditar que os médicos estrangeiros não vão " entrar nesta"!

O estudo de medicina no BRASIL ao meu ver " FRaquinhooo", ainda mais quando em escolas particulares!

Raros são os seres humanos que levam a sério, com Honra mesmo a medicina! As coisas muito bagunçadas!



Stéphanie disse...

Boa tarde, Yuki!
Creio que tem muita coisa que precisa ser alterada em nosso país. O maior problema aqui no Brasil não apenas é a falta de médicos como também muitos não se mostram eficientes e isso pode causar sérias consequências aos pacientes. Ainda assim, aqui na cidade grande podemos facilmente contatar um médico, coisa que no interior é muito difícil. Até agora, nenhum dos meus amigos que fazem medicina (e são muitos!!) pretendem ir para Amazonas ou então Acre. O que eles querem mesmo é ganharem bem aqui na cidade. Até aí, tudo bem, mas e quanto às pessoas do interior? Como elas seriam tratadas de suas doenças se não possuem médicos e, pior, medicamentos?
Sou plenamente a favor da vinda de estrangeiros especializados ao Brasil, mas ainda falta infraestrutura e equipamentos adequados para salvarmos a vida dessas pessoas que moram em lugares distantes do centro. Bom mesmo seria se o sistema de saúde fosse boa para todo mundo, mas parece uma realidade ainda distante ao meu ver...

Calu disse...

Ola! Este tema e bastante interessante. Acompanhei pela TV a chegada de enfermeiras indonesias; o numero de enfermeiros e baixo. No caso do Japao, o primeiro grande obstaculo e a lingua. E justo o teste de conhecimentos tecnicos p estrangeiro e nativo ser do mesmo nivel, mas em Kanji, e covardia, ne!
Outro problema para intercambio de medicos em qualquer pais, e o sistema de saude. Alguem citou contrato entre medicos e marcas, no Japao ocorre o mesmo; as farmacinhas ficam ao lado do hospital. Os medicos japoneses muitas vezes receitam remedio sem saber qual seu problema e nem agenda um exame, parece que o objetivo primeiro e vender remedio e nao cuidar do paciente.
Os hospitais no Japao sao bem estruturados, mas os medicos horriveis, deve ser cansaco... As enfermeiras sao gentis.
Erro medico ocorre em qualquer lugar, diferenca, no Brasil eles vao parar nos noticiarios, correm o risco de perder a licenca-CRM, no Japao escondem em baixo dos panos, pois medico tem status...
No Japao, a maioria dos partos e normal, vc passa 33 hrs sofrendo e ninguem te aplica um sorinho p apressar o parto e acabar com seu sofrimento, afinal quanto mais tempo vc ficar no hospital, mais dinheiro vc paga... Parto normal - 5 dias em observacao. Cesaria de 10 a 15. Mercenario tem em qualquer lugar.
Durante o tempo em que vivi no Japao fui ao medico N vezes, sempre como ultima alternativa pois sabia que ia me estressar.
Num determinado tempo eu achava ridiculo ir ao hospital para escutar o diganostico - stress, ou vou receitar emplastro. Emplastro se compra na farmacia e stress, cada um sabe como lidar com o seu.
Meu marido quebrou o menisco, tirou Raio X e o que o medico japones receitou? Emplastro! Resultado ficou 2 dias com o joelho quebrado, dai o convenci a procurar outro medico. Foi operado as pressas! Vcs acham que so os medicos do Brasil e que sao ruins?
A maioria dos adultos japoneses tem pes chato, normal! Outros andam tropecando nos proprios pes tortos, normal! Acho que nao existe medicina/ortopedia preventiva...
Uma vez mostrei a um ortopedista um site brasileiro que vendia elasticos infantis para corregir pernas abertas e pes tortos, ele ficou pasmo, disse que nao conhecia aqueles artefatos e que nao imaginava que no Brasil haveria este tipo de coisa! Aff!
O Brasil investe pouco em saude, ate o dinheiro do governo chegar onde necessita, passa pela mao de Alibaba e os 40 ladroes e fica reduzido a um cafezinho, esse e um dos maiores problemas, corrupcao!
O Brasil tem uma imensa farmacia natural chamada Amazonia, com ervas capaz de prevenir e curar qualquer coisa. Mas quem mais estuda sobre elas sao justamente os estrangeiros. Lamentavel!

Zack Matheus Braz disse...

Yuki, não faltam médicos no Brasil qualificados, ao contrário do que foi dito. Mas assim como os japoneses, os médicos brasileiros não querem trabalhar no interior. Mas não é necessariamente pelos mesmos motivos. Os salários e as condições de trabalho são péssimos.
Os Médicos oriundos desses países sul-americanos tem sua formação duvidosa, eles não tem muita aprovação dos brasileiros e já vi várias notícias por aqui de casos que ocorreram como pessoas ficando cegas por recomendações de médicos cubanos.
Não falta mão de obra no Brasil, ainda mais nos últimos anos com o êxodo que o governo está criando onde todos fazem curso superior (os advogados que o digam, existem mais advogados que pedreiros hoje em dia).
A questão dos médicos ''importados'' nada mais é que um lobby político.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics