terça-feira, 25 de junho de 2013

Por que os japoneses não manifestam que nem os brasileiros!?

  Ao caro leitor

  Você está acompanhando manifestos ocorridos no todo Brasil?

  Eu, como um japonês que mora no Brasil,estou admirando essas iniciativas e energias do povo brasileiro, principalmente dos jovens, apesar de lamentar as pessoas que cometem vandalismo aproveitando ocasiões.

  Porque eu jamais verei um manifesto assim no Japão no pleno século 21.

  Hoje eu gostaria de lhe apresentar uma época quando o povo japonês também manifestava como os brasileiros.



  De 1959 até 1960, os japoneses passavam pelas ondas de manifestos no todo país.Sabe contra o que eles estavam manifestando?

  Os japoneses estavam contra renovação e alteração do tratado de segurança entre o governo japonês e o governo americano firmado em 1951.

  Como você sabe, em 1945 o governo japonês perdeu na segunda guerra mundial.Logo depois, o exército americano desembarcou no território do país de sol nascente e o governo japonês elaborou uma nova constituição pacífica sob a orientação do governo americano.

  É a mesma coisa que o governo americano fez para governo iraquiano após a guerra contra Iraque.

  Pelo artigo 9 da nova constituição ( 日本国憲法第9条 ) estabelecida em 1946, o governo japonês declarava a renúncia do direito de guerras e a renúncia do posse de exército.

  Em 1951, além de firmar o tratado de segurança com 47 países das forças aliadas em São Francisco ( サンフランシスコ平和条約 ), o governo japonês firmou o tratado de segurança exclusivamente com o governoamericano na ocasião.


  Por meio do tratado, o governo japonês autorizou a permanência do exército americano no seu país e prometeu não autorizar a entrada do exército do outro país sem a permissão do governo americano.

  Com certeza, a permanência do exército americano serviu como uma proteção do Japão enfraquecido contra invasão dos outros países na época. No entanto, o tratado estava mencionando só a possibilidade de ajuda ao Japão por parte do exército americano contra ataque dos outros países.Nada estava bem claro ao respeito.

  Ao ocorrer a guerra na Coréia ( 朝鮮戦争 ) em 1950, “o exército” japonês foi organizado atendendo à solicitação do então governo americano.Em 1954, com base no “exército” citado, “Forças de Autodefesa do Japão” ( 自衛隊 ) foi fundada oficialmente.


  Como eu já lhe expliquei antes, a constituição japonesa não deixava o governo possuir qualquer exército.Para que não tenha contradição, “Forças de Autodefesa do Japão” é uma organização que se serve só para proteger o país, como a constituição nova exige, sendo assim, “Forças de Autodefesa do Japão” não é considerado como exército.

  É uma justificativa extremamente furada.Porém, eu até entendo.

  Voltando ao assunto inicial, quando o governo japonês liderado pelo primeiro ministro Kishi ia renovar o tratado de segurança entre o Japão e o Estados Unidos ( 日米安全保障条約 ) em 1959, surgiu diversas controvérsias entre o povo japonês.

  • “A obrigação de proteção pelo exército americano não está explícita no tratado.Assim, será que o exército americano vai ajudar a proteger o Japão?”
  • “O governo japonês poderá envolver na guerra que o exército americano começou devido ao este tratado?”
  • “O governo americano poderá interferir na guerra dentro do Japão, o que não é adequado como um país independente”
  • “O governo americano poderá trazer míssil nuclear na base americano que fica no Japão”
  
  Essas preocupações levaram muitos japoneses às ruas para manifestarem na época.


  No final, a renovação do tratado foi aprovado de maneira não democrática na câmara baixa e logo depois o governo japonês foi dissolvido assumindo “a responsabilidade”.

  Como a validade do tratado era de 10 anos, o grande manifesto contra a renovação do mesmo tratado ocorreu em 1970 também e mobilizou todo povo japonês principalmente universitários.

  Igual aos manifestos que estão acontecendo no Brasil, esses manifestos em 1970 foram abrangendo outros problemas sociais da época tais como contra guerra em Vietnã, devolução do Okinawa ao governo japonês, além de protesto contra a renovação do tratado.

  Na minha opinião, anos 60 e 70 eram as épocas, em que os japoneses estavam agindo para conseguirem demonstrar suas opiniões tanto para governo quanto para público geral, preocupados muito com os futuros do seus pais.

  O povo japonês não queria que o Japão vivesse como um país subordinado do Estados Unidos só porque ele perdeu na segunda guerra mundial.Ou seja, eles estavam manifestando pelo ideologia pensando em como o Japão deve sobreviver no mundo.

  Pela figura embaixo que mostra o número de greves depois da segunda guerra mundial até atualidade, dá para dizer que não existe mais greves praticamente hoje em dia no Japão,ne?


  O melhor é que, ou melhor, o pior é que o Japão se tornou um país extremamente pacífico que aparentemente não tem conflitos entre empresários e empregados nem entre governo e povo.Os japoneses deixaram de manifestar......

  Contudo, isso não quer dizer que o Japão se tornou um país melhor ao longo do últimos 40 anos que não teve manifesto grande como o dos anos 60 e 70.Muito pelo contrário, diferente da época em que o Japão crescia, há muitos problemas sérios para resolver com a maior urgência possível, na época que o Japão está sofrendo da recessão que dura mais de 20 anos.

  Dívidas impagáveis,providência social quebrando,sistema nacional de saúde insustentável,aumento de diferenças sociais,natalidade extremamente baixa,necessidade de melhorar o ensino,promoção de novas indústrias, entre os outros.....


  Eu acredito que hoje os japoneses têm muito mais motivos para fizerem protestos contra governo japonês, comparando com os japoneses que manifestaram nos anos 60 e 70.O Japão tem tantos problemas como o Brasil tem.

  A maioria dos sistemas nacionais elaborados após a segunda guerra mundial não está adequada à realidade atual.O governo japonês veio corrigindo os problemas fazendo reajustes nos sistemas nos últimos 20 anos.

  No entanto, chegou o momento em que não tem como resolver os problemas com pequenas reajustes.O governo japonês precisa das reformas totais para resolver os problemas de uma vez só.O governo não ousa fazer isso, já que alguém tem que pagar por isso.Nenhum político quer assumir essa resposabilidade.

  Quando o governo não poder tomar decisão, quem tem que agir diante dos problemas é povo mesmo.Porém, como povo realizar isso?

  É óbvio que pelos protestos, como os brasileiros estão fazendo.

  Só que os japoneses de hoje em dia não têm coragem de manifestar contra governo.Talvez tivesse esquecido o espírito de luta em busca de justiça na sociedade, depois de ter usufruindo de uma vida conveniente graças aos produtos de altas tecnologias.

  Nesse sentido, os japoneses têm muitos a aprender com os brasileiros.O que manifsetos desta vez vão trazer para o povo brasileiro?

  ;)


Comentários
21 Comentários

21 comentários:

Anônimo disse...

COMO O JAPONÊS IRÁ PROTESTAR SE ELES NÃO BUSCAM NEM ENTRAR NA JUSTIÇA CONTRA O EX-PATRÃO PARA COBRAR DIAS TRABALHADOS E NÃO PAGOS COM MEDO DO QUE A SOCIEDADE IRÁ PENSAR(isso já foi relatado aqui no blog)? COMO JAPONÊS IRÁ FAZER PROTESTOS SE ELES TÊM RECEIOS SOCIAIS DE COBRAR OS PRÓPRIOS DIREITOS JUDICIALMENTE? Os nikeys brasileiros dizem que seus ascendentes eram muito mais corajosos.

Fernando nori disse...

Bom, na minha humilde opinião, o povo japonês deveria SIM lutar pelos direitos, mas como o colega de cima mencionou, o que lhes falta é coragem, como diz o ditado "O povo unido jamais será vencido". Unam-se e vão à luta, assim como estamos fazendo aqui. Nossa "Revolução Política".

mimi disse...

No meu ver o Japão está precisando de uma fagulha, no caso do Brasil foram os protestos contra o aumento da passagem em Porto Alegre que inspiraram outras localidades á fazer o mesmo. Mas se tem tantos problemas lá acho que é uma questão de tempo até os japoneses acordarem, apesar de que parece que irá demorar muito ainda...

Julia disse...

Eu moro no Japão, e todos os meus amigos japoneses disseram não vá aos protestos aqui do Japão! Eu ri muito e expliquei porque nosso Brasil está protestando! Mas enfim eles são pacíficos sim ( a maioria) mas aqui tb tem os que não prestam afinal cada um é cada um! Ainda não sinto o Japão ruim, pois tenho escola gratuíta, livro escolar gratuíto, ruas totalmente asfaltadas, segurança para ir e vir, e um sistema de serviço público que eu considero muito bom! Então pra ir as ruas aqui tem que ter algo que gere o que gerou no Brasil….a última gota! E que ainda acho que não é o caso.
Abraços.

Iruka disse...

Existem quantos partidos políticos no Japão?Qual o salário de um vereador,deputado federal,estadual,senador,governador,prefeito?Acho que quando há desigualdades(social,salarial) discrepantes faz necessário manifestações.Mas não é o caso do Japão,creio eu.

Anônimo disse...

torço pro yudi na fazenda

Anônimo disse...

mida no BR nao ta mostrando protestos q dekaseguis tao fazendo no JP

Julia disse...

É uma pena que a mídia não tenha mostrado os protestos dos brasileiros no Japão! Teve em Tokyo e em Aichi e parece que em Gunma tb!

Eu não sei qual o salário de um político no Japão mas irei pesquisar se bem que o dono do blog poderia nos dizer…não sei o nome dele rs.

Muito legal poder conversar sobre isso!
Abraços a todos.

Felipe DeCheval disse...

"O Japão tem tantos problemas como o Brasil tem."

Será? Talvez o Japão tenha problemas, mas o que é passado para os brasileiros em geral é que tudo funciona perfeitamente em todas as áreas. Gostaria de saber se é propaganda enganosa ou seu nível de exigência é muito alto? Que problemas seriam piores que os do Brasil? Talvez voce pudesse explicar melhor este tema!
Tudo de bom
Felipe DeCheval

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
O Japão já tem infra estrutura de qualidade alta, apesar de que precisa fazer reformas para algumas.
Aparentemente o Japão está bom do ponto de vista dos estrangeiros.
No entanto,como eu já expliquei no post,precisa fazer reformas dos sistemas para oferecer uma vida digna para todas as gerações de jovens até idosos.
Quem gostaria de viver num país onde tem futuro comprometido???
;)

Anônimo disse...

Aqui vai mais um grande motivo para os japoneses irem as ruas:
http://www.youtube.com/watch?v=jjMCPMvL8BA
É um documentário, ganhador de um oscar, chamado A Enseada. Nele é retratado a matança de golfinhos numa praia japonesa. E, inclusive, é abordado esse tema da passividade do povo japonÊs em se manifestar e agir.

Anônimo disse...

ESSAS MANIFESTAÇÕES JÁ EMPAPUÇARAM !
NÃO TEM TRABALHADOR NO MEIO , É COMPOSTA POR MUITOS OCIOSOS, SKATISTAS ENFIM PATETCOS QUE ATRASAM O LADO DE QUEM NADA TEM A VER COM ISSO FECHANDO VIAS PUBLICAS E ESTRADAS.
E ESSA MASSA IRRACIONAL TAMBEM É COMPOSTA POR LIXOS VANDALOS QUE ALIÁS TEM QUE SE FUDEREM !!!
E NA VERDADE VAI RESULTAR EM NADA !
PURA IRRACIONALIDADE !


RACIONAL

Anônimo disse...

Protesto recente no Japão:

http://www.dailymotion.com/video/x11bpsx_carga-nuclear-chega-ao-japao_news#.Uc2Sd9jcP2o

Tayzun Yamato disse...

Se a algo que precisa ser mudado no Japão eu não conheço porem que herdem a força de vontade de um verdadeiro manifestante querendo mudar o lugar onde vive para melhor. Falando sobre protestos quando a lei da antipirataria foi aprovada no Japão em todos os casos tanto para distribuidores como para consumidores iriam pagar multas, caso infringi-se esta lei, o mais famoso grupo de hackers do mundo denominado anonymous foi as ruas do Japão para incentivar os Japoneses contra tal barbaridade pois isso tiraria a livre liberdade de expressão que a internet ofereceria em um sentido amplo. Apesar disto nenhum japonês se mobilizou paras ruas, os anonymous ficaram limpando as ruas deserta com vassouras fazendo um gesto nobre para chamar atenção deles mas de nada adiantou quando um passava pela rua ou pela calçada eles integravam um cartãozinho sobre coisas a respeito esta lei esta em grande vigor no Japão tanto que você poderia ser preso la por postar mangás ou animes na internet em todos os cantos do mundo a pirataria e proibido mas este assunto vem sendo discutido pelos governos desde os tempos aqui no Brasil também e proibido entretanto só há lei que regulamente isto de forma física exemplo se alguém estiver revendendo CDS piratas de cantores ou bandas famosas, este poderá ser preso eu ainda não tenho uma opinião formada a respeito da suposta pirataria como todos chamam, mas eu sou a favor, em diversos aspectos mas ainda não tenho uma ideia construtiva formada a respeito do por que...

Anônimo disse...

Lendo essa matéria, novamente me veio na cabeça uma curiosidade que tenho: o que, em geral, os japoneses acham dos Estados Unidos? Eles ainda são "ressentidos" pelos eventos que os EUA causaram no Japão há um tempo relativamente curto na história ou já não os levam mais em consideração?

Cris disse...

É mais fácil ir para as ruas protestar quando no país está faltando o básico como saúde, educação e segurança.
Usando uma expressão brasileira, quando a água começar a bater na bunda talvez os japoneses comecem a protestar. Pois me parece que os problemas japoneses realmente serão mais problemáticos no futuro.
Mesmo assim, não consigo ver os japoneses manifestarem para que o governo criem politicas para aumentar natalidade no japão.
Entretanto, me espanta a falta de manifestações populares para questões obvias, por exemplo, durante alguns anos vi pesquisas realizadas no Japão onde demonstravam aceitação do povo sobre a possibilidade da princesa Aiko ser imperatriz. Mas não lembro de ter visto manifestações populares exigindo o fim da tradição machista dos herdeiros homens terem a preferencia em assumir o trono.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
O pior é que os japoneses em geral não têm ressentimento contra americanos.
Só que os japoneses estão conscientes de que o Japão nem sempre pode obedecer aos Estados Unidos,pois isso pode prejudicar o Japão.
;)

Fabio_ec5 disse...

Buenas, lá no japão pessoal conseguiu reconstruir muita coisa bem rápido depois dos maremotos:
http://revistaepoca.globo.com/Mundo/noticia/2012/03/antes-e-depois-imagens-que-mostram-reconstrucao-do-japao.html
http://www.estadao.com.br/especiais/veja-imagens-da-destruicao-no-japao-e-da-reconstrucao-um-ano-depois,163497.htm
(ou pelo menos é o que dizem as notícias)

Caso a administração do Japão estivesse protelando obras necessárias para, por exemplo, privilegiar um evento internacional ligado a uma empresa de entretenimento como a FIFA, acredito que o povo iria fazer barulho.

Da mesma forma, se houvesse por todo o lado desperdício de recursos em obras dando errado, dinheiro indo para empreiteiras em contratos cheios de exceções, com licitações furadas ou mesmo sem licitações, isso em um momento no qual o país estivesse claramente precisando de correções... nesse cenário acredito sim que haveriam movimentos populares.

Ademais, uma coisa que temos aqui, e não sei se existe lá; no Brasil temos essa percepção de forte ineficiência da máquina administrativa, e de oportunismo generalizado dos administradores.
É assim lá também? Se fosse, será que não haveria mais movimentação da população?

Sero disse...

Bem, acho que o Japão tem vários pontos bons, que não precisam se preocupar, como brasileiros se preocupar. Por exemplo, japonês não precisa se preocupar em ir trabalhar e voltar pra casa vivo ou ser assaltado, em deixar algo na rua ser roubado, ser atacado, com impostos absurdos em TODO LUGAR até pra alimentos básicos, com governo que só engana e prejudica o povo, as crianças podem ir pra escolas de qualidade e receber educação... sim o Japão pode ter vários problemas como você disse, mas pelo menos a vida básica dos japoneses é muito mais digna que a dos brasileiros no geral.

kurtvanhalen disse...

A manifestação é uma coisa válida.

Mas se não se tornar ação não serve.
Um diagnóstico sensato da situação e ação. O governo não é a solução, é a maior parte do problema.

Os transportes são ruins? Óbvio! Tem 2 ou 3 empresas e uma burocracia monstruosa - só quem é amigo do Governo...qualquer um que tenha um veículo deveria poder oferecer um serviço de transporte - eu sei pq em São Gonçalo as barcas ajudariam muito - mas as empresas de ônibus fazem lobby forte pro governador.
Saude e educação são ruins? Claro! Quem fiscaliza o dinheiro? Quantas máquinas se estragam e não chegam onde deveriam? Investir mais sem fiscalizar é colocar água em copo furado...

Se os japoneses podem aprender a manifestar, nós podemos aprender como extrair da nossa escassez, o máximo possível.

Anônimo disse...

Estranho! O Japão tem inumeros partidos, inclusive de oposição.
Se há tantos problemas assim, porque esses partidos não fazem algo e organizam as manifestações? No Brasil quem de fato organiza as manifestações são os partidos de oposição. Vejam a foto acima onde mostra a presença de partidos políticos como o PSTU, além de centrais sindicais e organizações ditos "sociais" como o MST...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics