segunda-feira, 13 de maio de 2013

A língua japonesa é uma língua hierárquica!?

  Ao caro leitor

  Você sabe um verbo “vir”,ne?

  Por incrível que pareça, na língua japonesa, você precisa utilizar um termo adequado para um verbo tão simples como "vir" dependendo de com que você está falando ou à qual pessoa você está se referindo.

  Que língua chatinha,ne?

  Hoje eu gostaria de lhe explicar sobre como a língua japonesa é uma língua hierárquica.


  Trata-se de 敬語 ( Keigo : expressões honoríficas ) neste post.

  Os termos de Keigo são expressões usadas para mostrar o respeito do falante pelo ouvinte ou pela pessoa à qual está se referindo.

  Keigo se classificam em três tipos : 尊敬語 ( Sonkeigo : expressões de respeito ), 謙譲語( Kenjogo : expressões de humildade), 丁寧語 ( Teineigo : expressões polidas ).

  Teineigo é o primeiro tipo que os alunos iniciantes de japonês aprendem, aquela forma de verbo que sempre termina com MAS. Quem já aprendeu japonês deve lembrar disso.É o tipo que pode se utilizar em maioria das situações.


  Por exemplo, quando você conhecer uma pessoa da sua idade pela primeira vez, o uso do Teineigo seria ideal, pois o uso dele não vai gerar nenhuma hierarquia entre duas pessoas desconhecidas, além de não ser uma atitude rude para os ambos.

  Sonkeigo é aplicado para pessoa superior hierarquicamente em relação ao falante.

  Por exemplo, se você quiser perguntar ao presidente de uma empresa se ele vai vir à empresa amanhã,você precisa dizer a seguinte frase.

  Ashita kaisha he Irashaimasuka.
  明日会社へいらっしゃいますか。

  Irashaimasu é Sonkeigo do verbo “vir” ( Kimasu em Teineigo ).

  Utilizando Sonkeigo para referir à ação do presidente, você está demonstrando seu respeito pelo presidente.

  Ou seja, aplicar Sonkeigo faz com que a pessoa referida suba a posição social em relação ao falante como mostra figura a seguir.


  Ao contrário, Kenjogo dá efeito contrário.

  O falante aplica Kenjogo para sua própria ação diante do ouvinte.

  Por exemplo, se você quiser dizer que vai vir à empresa amanhã,você precisa dizer a seguinte frase.

  Ashita kaisha he mairimasu.
 明日会社へ参ります。

  Marimimasu é Kenjogo do verbo “vir” ( Kimasu em Teineigo ).

  Utilizando Kenjogo para descrever à sua própria ação, você está demonstrando seu respeito pelo ouvinte porque você se rebaixou hierarquicamente.

  Ou seja, aplicar Kenjogo faz com que a falante desça a posição social em relação ao ouvinte,como mostra figura a seguir.


  Deu para entender como é que Keigo funciona?

  Além desses três tipos de Keigo,há outro tipo chamado 普通形 ( Futsuukei : forma comum ) que se usa entre pessoas que têm intimidades tais como amigos e sua famíllia.

  Quando os japoneses estão falando entre amigos, eles falam usando Futsuukei.

  Normalmente os alunos inicantes não entendem o que os japoneses estão falando entre eles, pois os iniciantes só aprenderam Teineigo.Por isso, caso você for iniciante e não entende muito japonês, não se preocupe com isso.Depois que você aprender Futsuukei, você vai começar a entender mais japonês.

  Aliás, dominar Futsukei é indispensável para quem aprende idioma japonês.É muito mais importante do que modo subjuntivo em português.

  Bom. Os japoneses em geral estão falando japonês escolhendo o tipo mais adequado entre Futusukei, Teineigo, Sonkeigo e Kenjogo, analizando critérios tais como formalidade, intimidade, idade e posição social, naturalmente.

  É complicado,ne?

  Quem entrou num clube esportivo na adolescência já aprende Keigo por obrigação, já que tem hierarquia entre membros da clube por causa das diferenças das idades.Ou seja, quem está no primeiro ano precisa obedecer às ordens de quem está no segundo ano, que é “superior”.


  Quem nunca entrou num clube esportivo durante vida escolar também é obrigado a aprender Keigo de qualquer maneira, quando começa a trabalhar numa empresa aos 22 anos.Pode-se dizer que Keigo é uma etiqueta, com a qual um japonês poderá se sobreviver tanto na vida profissional quanto na vida social. Não tem como não aprender Keigo desde que queira conviver na sociedade japonesa.

  Uma das coisas boas no Brasil é tratar todas as pessoas do mesmo jeito, sem cerimônia ,sem se dar importância para hierarquia, idade, entre as outras.

  No entanto, se enxergar isso do ponto de vista de japonês, pode-se dizer que os brasileiros não estão tratando as pessoas com respeito, pois deveria variar tratamentos conforme o perfil de com quem está lidando.

  Qualquer coisa tem dois lados.....

  Um idioma sempre recebe uma influcência cultural de quem fala esse idioma. Ou seja, aprender um idioma não é aprender uma língua estrangiera mas aprender uma cultura mesma.

  Por isso mesmo, você deve escolher um idioma estrangeira para aprender, conforme o seu interesse pela cultura.Quando escolher um idioma só pelo interesse profissional, você terá muita possibilidade de desistir seu estudo logo no início.  

  Se você é apaixonado pela cultura japonesa, eu tenho certeza que você vai conseguir aprender Keigo.Vale resaltar que o estrangeiro que sabe utilizar Keigo de maneira correta vai ser admirado pelos japoneses, já que Keigo é difícil até para os japoneses.

  ;)
 
 
Comentários
13 Comentários

13 comentários:

Mariana disse...

mas a lingua japonesa é muito linda,sera um prazer aprender keigo!!!!

Kiyoshi Takaesu disse...

Oie!

Você poderia fazer um post sobre dialetos utilizados no Nippon seria muito interessante, (Hokkaido, Nagoya, Okinawa etc.)
Também tratar de conflitos que acredito que houve no Japão sobre Uchinanchus e Naichis que acredito que há até hoje.

Anônimo disse...

SÓ NÃO SE CONJUGA O VERBO DE FORMA DIFERENTE MAS TEMOS SIM PRONOMES DE TRATAMENTO
O português teoricamente é uma língua hierárquica, só que no Brasil não se usa o termo tu, ao contrário de Portugal na qual há 2 formas de tratamento perante as pessoas: o "tu"(em Portugal e em algumas regiões do Brasil costumam usar esse opronome só que com conjugação verbal do você, pois ambos os povos tem "preguiça" de usar esses verbos na 2ª pessoa) com as conjugações verbais diferentes, perante conhecidos e o "você" perante estranhos. A única forma de tratamento que o brasileiro deveria usar mas não usa são os pronomes "senhor(a)"(que significa autoridade ou para falar com pessoas mais velhas), o "vossa excelência"(quando falar diretamente com a autoridades judiciais ou pessoas eleitas pelo povo como prefeito, vereador deputado, presidente, etc.), vossa senhoria(para autoridades diretas, como o chefe da empresa), etc. Os pronomes de tratamento só podem ser conjugados pela terceira pessoa(como o verbo você/ vocês).

FernandoSC disse...

Sim, como muito bem colocado pelo Anônimo (14 de maio de 2013 17:27), o português possui diversos pronomes de tratamento.

Por exemplo, em nosso período monárquico, tratávamos os Imperadores (D. Pedro I e D. Pedro II) como Vossa Majestade Imperial, assim como os príncipes (como a princesa Isabel, por exemplo), de Vossa Alteza Imperial.

Tratamos por Vossa Excelência os Magistrados, membros do Poder Legislativo, do Poder Executivo e do Ministério Público.

Também há certos pronomes de tratamento para autoridades religiosas, como por exemplo Vossa Santidade.

Enfim, o que eu quero dizer é que, assim como o japonês, o nosso português também possui hierarquia.

Assista o TV Justiça ou o TV Senado e verás como as autoridades se tratam em um ambiente formal.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Em japonês,há muitos pronomes nomes de tratamentos.
Eu já escrevi que tem uma palavra significando morte só para imperador num post neste blog.
;)

Anônimo disse...

O "tu" é muito usado no Rio Grande do Sul, inclusive é uma das formas de se reconhecer um gaúchos nos demais estados.

Jul disse...

Não acho que os pronomes da língua portuguesa sejam hierárquicos, não em todos os casos pelo menos.


Eu moro no sul de Santa Catarina e aqui todo mundo fala "tu", mesmo se for com amigo íntimo ou com um professor ou familiar mais velho por exemplo.

A língua japonesa é mesmo muito bonita, vocês japoneses pensam nos mínimos detalhes para que a comunicação seja mais perfeita e clara possível, além da questão do respeito. Admiro muito isso nos japoneses.

Anônimo disse...

Os brasileiros leem o post e acha muito legal, pensa nossa, se um japones vai falar com um idoso já usam outros termos de tratamento. Como eles respeitam os mais velhos, ou nossa, como eles respeitam os professores, ou os operários com seu chefe.

Mas só convivendo em uma sociedade assim que você percebe o quanto isso é ruim, ninguém é tratado com igualdade, aqui não falaram mais existe termo que só podem ser usado por homens. Muito dos termos usados para mulheres são os mesmos para crianças. Para você ter noção do nível hierárquico, neste caso bem machista.

Se um profesor falar que o mundo é quadrado, você tem que aceitar mesmo sabendo que não é verdade, pois ele está acima de você na hierarquia. No Brasil os alunos já discutem, provam o contrário, mostra o que diz o wikipédia pelo celular, já chutam o balde e não aceita. No trabalho também, se o diretor de uma empresa falar por exemplo para o setor de RH que quer do jeito x, vai ser do jeito x, você pode xingar por dentro sabendo da cagada que ele tá fazendo pois ele não entende nada de RH e você é formado nisso. Não importa, você está abaixo na hierarquia, nem ouse questionar. Ai chega um idoso ignorante e fala besteira, não importa, ele está certo. Ele é mais velho que você e você que é o novato, não importa se você é o Einstein. É uma questão cultural e isso muitas vezes atrapalha.

Não existe igualdade, mesmo com os amigos da mesma sala de aula, vai ter a hierarquia dos que fazem bullying para os mais fracos, pois a sociedade japonesa é assim. Até no facebook, se você é um usuário antigo ou se você tiver mais amigos você está acima e outros vão ter que teclar com você usando modo de tratamento diferente.

Tayzun Yamato disse...

Essa infelizmente e uma das partes do japonês que eu não gosto infelizmente, mas me sentirei na obrigação de aprender e utilizar se um dia eu for pro Japão como amante da cultura japonesa mesmo não gostando incondicionalmente me sinto na obrigação de aprender sobre e começa a por em utilização. Do meu ver, pouco eu aceitaria tal coisa, tratar as pessoas como seres superios a min como se eu não fosse um ser humano como eles, em uma sociedade devemos permance dentro de um sistema igualitario tudo bem que vivemos em uma sociedade "capitalista" (quem pode tem) mas nesse caso nos referimos a dinheiro, pois sim uns podem ter mais e outros podem ter menos mas de modo algum por que tal individuo tem mais dinheiro que seria superior a outro, não sei como uma pessoa não consegue se sentir angustiada em saber que ela e superior a você constantemente em meio a uma sociedade so por que ocupa um cargo ou uma posição superior a sua no meio social, isso chega infrigir ate a felicidade do individuo as pessoas constantemente no mundo vivem competindo para ver quem sera o melhor sucessivamente ate chegar la no topo e achar que e um "DEUS" eas pessoas o ficam venerando-a, as pessoas constantemente tratando outros como superiores e sendo tratadas como inferiores como podem aceitar isso em meio a uma sociedade? existe um dito popular Brasileiro que diz " se quer respeito então me respeite ". Não dificil ver que isso e algo desrespeitoso você esta sendo tratado como inferior ninguem e melhor que ninguem, a sociedade so consegue evoluir e levantar predios por que tem 50mil homens fazendo isso simultaneamente. Não e de hoje que isso, isso tem por todos os cantos do mundo, a de se críticar todos tambem crítico em relação aqui no Brasil apesar de ser menos frequente que no Japão mas isso existe por todos os cantos do mundo todo idioma usando termos ou palavras diferentes mas parece no Japão a utilização torna-se bem mais complexa ade se dirigir como superior ate um amigo seu que esta em uma serie na escola superior a sua. Agora se levarmos em consideração um amplo sentido ade se considerar que eu seja superior a Presidente do Brasil, por que eu tenho um amplo conhecimento em Filosofia e ela não? com isso encerrando o assunto cada pessoa existe uma virtude aque le caba aque le destina melhor, e que seja superior as divergentes, e a sim por diante com outras pessoas possuindo virtudes diferentes que le pareciam superiores em relação a tal coisa que você não sabe ou não conhece ou que não tem, a de se tratar o Motorista do Caminhão de lixo como superior, quando você eo que vai na parte de tras pegando as sacolas de lixo e pondo as no caminhão sim? por que o motorista do caminhão de lixo e superior ao que poem os lixo no caminhão? se ade se usar graus de superidade em relação a certas coisas, por que não todas? então aque lhe cabe se temos um dono de uma empresa e outro dono de outra mesa conversando entre si eles usariam um tratamento especial em relação ao grau de superioridade? sim por que o o dono da segunda empresa e mais rico que o da primeira? logo eu teria que ser tratado como inferior por que a empresa dela e mais rica que a minha? Nesse caso se temos um imperador da China conversando com a Presidente do Brasil, sim a Presidente do Brasil teria que ser tratada como inferior pois seu país e menos rico, mesmo que os 2 ocupem a mesma posição de lideres de estado, existiria o grau de superioridade entre eles por que o primeiro o Imperador da China governa um estado mais rico, enquanto a Presidente governa um estado mais pobre, ade se haver grau de superiodade então ae, se eu me delongar falar mais de forma abragente terminaria por escrever uma enciplopedia com seguinte tema, "Respeito aos Outros". Otimo artigo consegui aprender muita coisa em relação ao tratamento hierárquico.

Anônimo disse...

é ridículo o pessoal comparar o pronome de tratamento do brasil com a língua hierarquia do japão, no brasil apenas em algumas situações especiais se trata a pessoa diferente, mas são muito raras, no dia dia das pessoas comuns ninguém trata o outro linguisticamente falando de forma diferente, a maioria das pessoas nem sabe dessa historia de vossa santidade ou excelência q mencionaram aí em cima, não existe uma hierarquia no cotidiano dos brasileiros,eu mesmo não sei de nada disso e chamo meu chefe da mesma forma q chamo o faxineiro.

Liza disse...

Olá! Muito obrigada por ter entrado no assunto sobre keigo!

Vimos pelos post que hierarquia e formas distintas de tratamento, mexe com o orgulho brasileiro, q não é de se admirar, pois o povo,
ao longo da Historia, foi tão maltratado, explorado, escravizado, enganado e outros ados mais.
Mas no Japão, essa forma de tratamento já está inserido na cultura há muitos anos, até antes de o Brasil ser descoberto.

Quando falamos de formas diferentes de tratamento a superiores,
o primeiro pensamento que vem a mente do brasileiro é "ele (superior) quer pisar em mim, acha q pode mandar e desmandar em mim... " etc
Na cultura brasileira, os melhores líderes, são aqueles q conseguem o respeito dos funcionários subordinados sem esfregar na cara
que ele tem um cargo superior, pela forma que consegue lidar com problemas,
tirando o q cada pessoa tem de melhor, entendendo as limitações e diferenças e agradecendo sempre.
O respeito é conquistado.

No Japão, é um pouco diferente, eles não vêem tanta maldade na forma de tratamento, é mais por formalismo, etiqueta e cultura.
As pessoas que não conseguem respeitar seus superiores, se por ventura, as mesmas conseguirem chegarem a um cargo superior,
dificilmente será respeitado.
Então pra que afrontar e desrespeitar? Para depois tb ser afrontado e desrespeitado?
Se você é um subordinado, e você discorda do seu superior, use sua inteligência a seu favor, mostrando pontos
que ele não percebe tão bem como você.
E com certeza, se for de forma respeitosa sem
"dedo na cara", você consegue a admiração do seu superior e quem sabe ele até
te indique como uma pessoa merecedora de um cargo maior.
Yukipoa, estou muito enganada ou é quase assim a mentalidade dos japoneses com relação a hierarquia, respeito e relacionamento
"superior-subordinado"?


Eu estou me esforçando bastante para conseguir aprender a utilizar corretamente o keigo pois faz me sentir bem
saber q que japoneses admiram estrangeiros que se esforçam a absorver a cultura deles.
Abrindo uma porta de boa convivência entre japoneses e estrangeiros.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Entre um chefe e um subordinado,cada um precisa usar Keigo conforme sua posição.Só que não é tão rigoroso como os brasileiros imaginam
O que é mais importante não é aplicação do Keigo mas respeito um ao outro.
Um subordinado pode ou deve dicordar com a opinião do chefe caso ele se acha certo.
Entre um fucionário e um cliente, a história é outra.
O funcionário precisa usar Keigo corretamente, pois cliente é Deus como eu já tratei num post neste blog.
;)

Anônimo disse...

Tu também se fala no Rio de Janeiro. Lá todo mundo só fala assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics