quarta-feira, 29 de maio de 2013

A prostituição é ilegal no Japão!?

  Ao caro leitor

  Hoje eu gostaria de lhe apresentar sobre a prostituição no Japão.

  A minha intenção deste post não é incentivar a prostituição, mas é alertar a ação relatando a realidade de maneira correta, esperando que os brasileiros entendam a sociedade japonesa melhor.

  Como o assunto é mais para adultos, eu já vou alertar que a leitura deste post não é recomendável para quem tem menor de idade.


  Já ouviu falar que o atendimento pelos funcionários no Japão é um dos melhores no mundo?Eu já tratei sobre isso num post deste blog,ne?

  O pior é que, ou melhor, o melhor é que a indústria do sexo ( 風俗業 ) não é exceção no Japão.Aliás, digamos que os japoneses sabem comercializar a indústria do sexo melhor do que ninguém, já que há muitas categorias conforme seu estilo e seu conteúdo do serviço.

  Caso observe o detalhe, talvez tenham muito mais do que isso.Contudo, trata-se de quatro categorias mais básicos aqui.

1. Kyabakura ( キャバクラ )


  Kyabakura é um estabelecimento,onde cliente pode tomar bebida e conversar à vontade com garotas bonitas.Como eu já tratei num post intitulado “Você pagaria 400 reaissó para conversar com garotas??”, eu não vou explicar muito ao respeito aqui.

  No entanto, eu vou enfatizar mais uma vez que Kyabakura é lugar para bater papo legal com garotas bonitas.Cliente pode até tocar em algumas partes dos corpos das garotas durante a conversa.Só que, em princípio, não tem nenhumas ações sexuais no local.Claro que pode ocorrer sexo fora do estabelecimento que nem um namoro normal.Porém, é raro acontecer isso, pois elas são profissionais.

  Se você for a Kyabakura de primeira linha que fica no bairro Roppongi ou Ginza, você precisará pagar de 1000 até 2000 mil reais só para beber bebidas e conversar com garotas durante 2 horas.Dizem que os níveis das garotas nesses bairros são bastante elevados.Porém, eu duvido que algum brasileiro pagaria tudo isso, pois não vale a pena.

  Por último, eu vou lhe informar que existe um estabelecimento igual destinado para atender clientes femininas, o que se chama de Host Club ( ホストクラブ ), onde cliente pode tomar bebida e bater papo com homens bonitos.


2. Pink Salon ( ピンクサロン )


  Pink Salon é um estabelecimento,onde garota ajuda a cliente ejacular sem sexo num quarto individual.Normalmente a duração de uma sessão é de 30 até 45 minutos.O preço é a partir de 100 reais mais ou menos.

  Normalmente nesse estabelecimento na entrada há fotos das garotas que trabalham.O cliente que escolheu uma garota determinada precisará pagar 20 reais ou 40 reais a mais.Caso não escolhe a garota pelas fotos, o estabelecimento escolhe a garota que vai atender o cliente.

  Dependendo dos serviços extras que o cliente quer, ele tem que pagar um preço adicional.Pelo jeito, cada garota tem seu limite e o cliente tem que se comportar dentro desse limite estabelecida.

  Digamos que o trabalho neste tipo de estabelecimento é mais duro na indústria do sexo.Portanto, há muitas mães solteiras ou separadas que estão escolhendo este trabalho por suas sobrevivências.

3. Fashion Health ( ファッションヘルス )


  Fashion Health é um estabelecimento,onde garota ajuda a cliente ejacular sem sexo num quarto individual.Normalmente a duração de uma sessão é de 30 até 90 minutos.O preço é entre 140 reais e 600 reais.

  Pela descrição, você não viu a nenhuma diferença comparando com Pink Salon,ne?Digamos que o cliente recebe serviços mais avançados nesta categoria de estabelecimento. Porque tem lugar para tomar banho no quarto e o cliente toma banho antes do serviço.As garotas tentam atender o desejo do cliente para satisfazer o cliente o máximo possível, apesar de não fazer sexo.

  Assim como no Pink Salon, o cliente pode escolher a garota pelas fotos na entrada do estabelecimento e precisará pagar a mais caso a escolhe.Além disso, já poderá solicitar o serviço que ele quer na recepção.

  Ah, existe até tele-entrega da garota, o que se chama de Delivery Health ( デリバリーヘルス ).A garota vai até a casa do cliente ou hotel indicado pelo cliente e presta mesmo tipo de serviço no local.

4. Soapland ( ソープランド )


  Soapland é um estabelecimento,onde garota presta serviço sexual ao cliente inclusive sexo num quarto individual.Normalmente a duração de uma sessão é de 45 até 90 minutos.O preço varia entre 400 reais e 1000 reais conforme seu nível do estabelecimento.

  Há uma banheira no quarto.Portanto,normalmente a garota entra na banheira junto com cliente e lava o corpo do cliente e faz massagem sobre cliente deitado num colchão plástica.Depois disso,o cliente vai receber o serviço completo.

  Sendo assim,teoricamente Soaplando é único estabelecimento “autorizado”,onde oferece serviço de sexo aos clientes no Japão “oficialmente”.

  No entanto, eu gostaria de lhe informar o seguinte.

  Pela legislação ao respeito da prevenção da prostituição, não há nenhum artigo que determina multa para prostituição.Portanto, a polícia não pode prender cliente nem garota que fez sexo recebendo dinheiro neste estabelecimento.

  Só que a legislação proíbe que um estabelecimento oferece um lugar onde cliente e garota podem fazer sexo.Ou seja, o dono do estabelecimento não está permitindo sexo entre cliente e garota no quarto, pois ele pode ser preso caso admita isso.Ele está fazendo conta de que não sabe de nada. A garota e o cliente chegaram a fazer sexo espontaneamente, sem que o dono do estabelecimento saiba.

  É uma justificativa furada,ne?Então, por que o governo japonês deixa Soapland funcionar?

  Porque se mandar fechar Soapland, aumentará prostituições nas ruas e Yakuza poderá se envolver nisso. Assim, com certeza, a segurança pública no Japão vai piorar e ficará mais difícil de controlar prostituição por parte de polícias.


  Eu até entendo esta explicação.

  A prostituição é um dos trabalhos mais antigos que existe bem antes do começo da história do ser humano.Isso quer dizer que não temos como acabar com isso.Pode-se dizer que a prostituição é um mal necessário.

  Por isso mesmo, o governo japonês proíbe a prostituição oficialmente, mas não tem multa nem pena a ser aplicada por causa disso.Ficou aliviado em saber disso?

  É melhor tomar o mais cuidado possível,porque tudo depende de como a polícia interpretar essa legislação e agir diante das pessoas envolvidas.De qualquer maneira, tanto garota quanto cliente está arriscando muito.

  Caso a garota que você teve relacionamento seja inferior a 18 anos, você já está ferrado mesmo porque você vai receber a punição rigorosa, além de precisar pagar multa caríssima.

  Todos os anos passam a notícia de que alguns professores do ensino fundamental ou do colégio foram demitidos porque eles fizeram algumas ações pervertidas para suas alunas.Para um funcionário público perder o cargo, basta tocar na bunda de uma aluna.Nem precisa chegar a fazer sexo.


  Construir uma vida decente leva muito tempo e dedicação.Destruir a sua vida leva alguns segundos.Precisará pensar duas vezes antes de fazer qualquer coisa,ne?

  Como é a política tomada pelo governo brasileiro?A prostituição é ilegal ou não? Eu imagino que o governo brasileiro também toma a mesma posição que o governo japonês.

  Enfim, a grande maioria dos brasileiros não conseguem acreditar que há diversos tipos de estabelecimentos da indústria do sexo, já que existe só um tipo de estabelecimento que oferece "serviço completo" no Brasil.

  Como os japoneses gostam muito de organizar as coisas,ne? Seja bom, seja ruim, isso seria uma peculiaridade da cultura japonesa : cultura de OTAKU.

  ;)

Comentários
15 Comentários

15 comentários:

Aline disse...

É bem organizado mesmo o sistema de prostituição no Japão. Aqui o Governo tenta controlar os casos onde há prática de prostituição de menores, ou onde há a participação de um mais velho que estimule as ações, ou seja, geralmente tenta-se nestes casos culpar alguém de maioridade penal pelos atos das mais novas.

Há aquelas meninas que se oferecem em rodovias, as ruas onde já é de praxe a noite as prostitutas começarem a transitar e procurar por clientes. Mas há também as garotas de programa que seria uma versão de luxo, inclusive há algumas que se tornaram até celebridades como a Bruna Surfistinha. Não existe nenhuma lei que proíba de vender o corpo, desde que tenha maioridade.

E há também os clubes noturnos, apesar de existir apenas apresentações de stripper dentro do estabelecimento, é notável que as meninas ali encontram parceiros(clientes) para aquela noite.

Onde vai acontecer, no hotel, no motel, na casa da pessoa, em locais especializados no serviço de prostituição.

O Brasil tem fama de mercado de sexo (prostituição ) no exterior, sei disso, porque pessoas que viajam para locais da Europa por exemplo voltam falando sobre isso, mas creio que a prostituição existe em todos os países, não é algo que só acontece aqui.

Ah, e eu já tinha visto Host Club em animes, se eu visitar o Japão irei em um para matar a curiosidade, pois é engraçado só de pensar.

Falou!!!

Aline

Anônimo disse...

Aqui no Brail a legislação proibe bordéis mas permite ao particular se prostituir.QUEM IRÁ CEDER POPPERS(anestésico anal que é ilegal no Brasil e no Japão) AOS GAROTOS DE PROGRAMA E ABSINTO VERDADEIRO(bebida alcoólica tóxica que altera a percepção de realidade)PARA AS PROSTITUTAS?QUEM IRÁ AMEAÇAR OS CLIENTES A PAGAR A CONTA DE UM SERVIÇO ILEGAL? INFELIZMENTE PODE HAVER DEDO DE MÁFIAS NESSE TIPO DE NEGÓCIO. É bom expor essa realidade pois mesmo sendo experiente caí infelizmente nesses golpes de casas de tolerância e no mundo esses golpes são mais comuns do que tudo.

Anônimo disse...

O q não pode aqui é a cafetinagem, ganhar dinheiro intermediando, explorando entende. Mas mtas delas preferem ficar em boates pagando uma comissão p/ o cafetão e em troca de segurança, pois nas ruas tudo pode acontecer. Então geralmente nas ruas ficam os travecos, pois não são aceitos nas boates.

Aqui tem um lance parecido com a do Japão, só que chama casa de massagens, não tem sexo. Só uma punhetinha e no máximo um boquete. Mas dependendo do lugar é negociável.

No Japão tbm, pois sexo oral não é considerado como sexo, isso é o q vc quis dizer em ajudar a ejacular.

Aqui rola umas universitárias que se prostituem para pagar a faculdade.

Acho q o maior do Brasil é o do Bairro Jardim Itatinga, do lado do aeroporto de Viracopos, acho q são uns 3 quarteirões só de boates uma do lado da outra. O mais famoso é o Galo de Ouro.

http://www.boitegalodeouro.com.br/

Anônimo disse...

Tinha um amigo meu nissei que ia para o Japão trabalhar, voltava e ficava uns meses gastando todo o dinheiro que tinha juntado em bebidas e prostitutas. Ele pagava para todo mundo ainda.

Tayzun Yamato disse...

Aqui no Brasil a prostituição e algo bastante frequente, tanto mulher como homem.

Caio Dério disse...

Você saberia me dizer quão seria rigorosa essa pena e qual o valor da multa cobrada para o cliente que for pego com menor de idade?

Anônimo disse...

no Pink Salon vc quis dizer q não tem nenhum tipo de sexo? ou vc quis dizer
que não tem sexo vaginal?

porq o Wikipedia ta dizendo que os Pink Salon são locais pra sexo oral.

hipinoz disse...

Tecnicamente na lei o que não pode no Brasil é cafetinagem que é a pratica de comandar pontos de prostituição. Mesmo que existam infindáveis prostíbulos no BR basicamente são registrados como bar, boate ou algo do tipo. Na praticidade a policia não liga pra isso por três motivos básicos: Esse tipo de oferta de serviço é mais segura já que as ruas são perigosas, segundo é existem crimes relacionados a prostituição bem necessários pra ser investigado como escravidão e prostituição infantil e o último motivo que é o que mais pesa é que não existe comoção social em relação a isso. Nossa cultura é liberal então as pessoas estão nem aí com que as outras fazem com seu corpo e logo a lei não vê motivo pra indeferir.

hipinoz disse...

Outra coisinha achei estúpido alguém pagar mais de mil reais pra manter o dialogo com outro ser humano quase que não faz sentidos pro meu entendimento. No Brasil basta sair de noite pra paquerar e pronto. Se não tem coragem de fazer isso ou se considera uma aberração ao ponto de achar que ninguém vai querer conversar com você é só ir em um puteiro que com 250 você faz uma festinha bacana. Mas agora pagar mil reais pra conversar com uma mulher é muito estranho mesmo.

Renato disse...

Muito interessante este post. Realmente aqui no Brasil o caso é um pouco semelhante com o do Japão, é ilegal e ao mesmo tempo não é. Não sei dizer como funciona exatamente na legislação, mas sei que a prostituição no Brasil é uma atividade profissional reconhecida pelo Ministério do Trabalho, acredito que isso inclua as prostitutas nas leis trabalhistas brasileira. Aqui o sistema de prostituição não é tão complexo e organizado. Até onde eu sei, todas as prostitutas fazem todos os tipos de serviços que você citou e outros mais, só depende do quanto você esta disposto a pagar. Até onde eu sei existe 4 tipos de prostitutas, as de casas noturnas,bordeis,de rua e autônomas. Prostitutas de casas noturnas, trabalham em um estabelecimento semelhante a uma boate porem com mulheres se exibindo e servindo os clientes, elas se apresentam em palcos com danças sensuais como poli dance e strip-tease, serviços com relação sexual é feito por fora, de forma seleta, e normalmente é bem caro, uma vez que as mulheres desse tipo de estabelecimento sejam bem selecionadas. Bordeis são as casas típicas onde os homens sentam bebem enquanto as prostitutas te convencem a ir para um quarto se deitar com elas e a pagar o preço do serviço,e há bordeis de todos os tipos, deis de dos mais pobres, com prostitutas de baixo preço e nível onde a qualidade da casa é bem precária, até bordeis de alto luxo onde pode se encontrar algumas garotas da Tv, como as Panicats e algumas Ex Big Brothers , nesse sistema sempre há alguém que lidera as prostituas são os chamados(as) Cafetões ou Cafetinas, é bem comum o caso de maus tratos e exploração dos cafetões sobre as prostitutas. As prostitutas autônomas, são aquelas que oferecem o serviço por conta própria, sem estar presente em um bordel ou casa noturna, logo elas não tem um chefe ou cafetão, atendendo somente quem elas quiserem, era o caso da famosa Bruna Surfistinha, que começou a carreira de prostituição em um bordel e depois tornou-se autônoma como puta de luxo oferecendo o serviço pela internet, normalmente essas prostitutas são universitárias, ou de origem nobre que busca fazer este serviço. E as prostitutas de rua é o mais baixo nível de prostituição, que esta mais envolvido com a criminalidade, as prostitutas são maltratadas e exploradas pelos cafetões e também pelo cliente, elas desfilam pelas ruas em pontos específicos oferecendo todo tipo de serviço sexual.
Lembrando, no mundo da prostituição há de todos os sexos, heterossexuais,homossexuais,transexuais e travestis.

Anônimo disse...

Já fui num puteiro para ver os shows com os amigos, na época estava solteiro, a uns 5 anos atrás. Era o show de uma ex BBB, a Antonela. E outra vez foi a filha da Gretchen, a Thammy junto com a namorada na época, a Julia Paes. Que acho que já fez filme pornô das Brasileirinhas.

A entrada não foi caro, mas lá dentro as bebidas eram extremamente caras. Aí as garotas de programa ficavam te convencendo a pagar drinks que custavam a alma. Mas não chega ao preço do Japão né!

Cris disse...

Não iria comentar nada neste topico, mas fiquei com muita pena em saber que tem muitas mulheres japonesas divorciadas que tem que se prostituir para sustentar a si e seus filhos.
O governo japonês não fornece nenhum auxilio para estas mães? não tem projetos de formação profissional ou programas para integra-las ao mercado de trabalho? ou então fornecem apoio juridico para os ex-maridos ajudaram a sustentar os filhos?

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
A grande maioria das mulheres escolhem a profissão de prostituta com sua própria vontade,apesar de ter outras opções.
Não tem por que criar um programa só destinado para elas.
Sim,precisa de um programa para integrar as pessoas desempregadas na sociedade com certeza.
;)

Anônimo disse...

Não sei como é agora, mas na época que trabalhei no Japão havia uma separação entre os serviços para clientes japoneses e estrangeiros. Normalmente as japonesas atendiam somente os clientes japoneses enquanto as garotas estrangeiras atendiam à todos. E até em baladas haviam casas somente para japoneses e outros abertos de forma geral. É uma cultura totalmente diferente da brasileira.

Anônimo disse...

Realmente, já ví placa na entrada proibindo a entrada de estrangeiros nos prostíbulos do Japão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics