terça-feira, 17 de maio de 2016

É a revista semanal que faz “justiça” no Japão!?

  Ao caro leitor

  Depois que entrar em 2016, o povo japonês tem sido chocado pelas as notícias escandalosas.


<Janeiro>

  1. Caso suspeitoso com o vocalista casado da banda Gesno kiwami otome, (  ゲスの極み乙女, a minha banda favorita ) por parte de uma das celebridades mais reconhecidas no Japão, Becky.

  2. O rumor sobre o fim do SMAP, o maior grupo masculino de ídolo do Japão.

  3. O ministro de economia, Akira Amari, se renunciou seu cargo devido ao suspeito de recebimento de dinheiro indevido.

<Fevereiro>

  4. Um dos maiores jogadores de Beisebol, Kazuhiro Kiyohara foi preso em flagrante delito quando ele usava estimulante na sua casa.

<Março>

  5. Sean Mcardle Kawai, que participava de programa de TV como economista, cancelou e parou todas as suas atividades por causa de algumas falsificações de seus currículos escolares.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

  Você sabe que essas notícias foram reportadas por só uma revista semanal?

  Eis Shukan Bunshyun ( 週刊文春 ) da editora Bungei Shyunjyu ( 文芸春秋 ).

  Shukan Bunshyun é a revista semanal mais vendida do Japão atualmente. Sua venda semanal é de 698 mil unidades.

  O segundo lugar é Shukan Shincho ( 週刊新潮 ) da editora Shincho com a venda semanal de 561 mil unidades.

  ( Na verdade, em relação ao caso 4, Shukan Bunshun publicava, o artigo no qual suspeitava o uso do estimulante por parte do jogador em 2014 ).

  No Japão, os grandes jornais dificilmente reportam notícias escandalosas, já que eles recebem “apoios” por parte das grandes empresas ou dos políticos influentes.

  Então, quem faz “justiça” e faz o papel de MÍDIA mesmo são revistas semanais, shucanshi ( 週刊誌 ), cujos preços são cerca de 400 ienes ( 13 reais ).

  Eu nunca comprei essas revistas na minha vida. Quando eu ia para restaurante popular ou cabelereiro, eu às vezes lia artigos nessas revistas, já que essas revistas estavam disponíveis para os usuários desses estabelecimentos.

  No entanto, eu nunca me interessei pelas notícias escandalosas ou fofocas das celebridades.

  Aqui no Brasil, eu me lembro de que a revista “ISTO E” reportava sobre MENSALÃO, quando eu acabava de chegar no Brasil no final dos anos 90.

  No Brasil, talvez as revistas semanais tenham mesma função que as revistas semanais no Japão.

  De qualquer maneira, não se vende tanto revistas quanto livros no Brasil, pois os brasileiros em geral não têm costumes de ler livros, revistas, ou algo deste gênero...

  Então, as revistas semanais no Brasil não têm tanta poder e influência como no Japão. Acredito que as redes sociais têm muito mais poder e influência no Brasil.

  Enfim, publicar livros não é grande negócio, que gera dinheiro, no Brasil.

  ;)

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Anônimo disse...

O que você pensa sobre os outros asiáticos? Taiwan, tailandês, filipino... Existe algum preconceito de algum japonês contra eles? Por exemplo, aqui no Brasil tem alguns brasileiros que tem preconceito contra bolivianos, paraguaios, pois acham que são "latinos superiores" a eles.

yuki takeuchi disse...

Eu acho que todos os povos do mundo inteiro têm preconceito contra os outros povos.

Anônimo disse...

As revistas semanais tem grande influência no Brasil sim.
A Revista 'Veja' por exemplo incomoda o PT, assim como a 'Carta Capital' incomoda adversários do PT.
Quando se fala em revistas e jornais, obviamente são revistas e jornais virtuais também e a venda de material impresso vem caindo ano a ano.
Sobre as fofocas das celebridades, talvez a mais conhecida atualmente seja 'Caras'.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics