quarta-feira, 17 de julho de 2013

O achado não é roubado, quem perdeu é relaxado!?

  Ao caro leitor

  Caso você ache uma carteira na rua, o que você vai fazer?

  Você jogará fora a carteira depois que pegar dinheiro ou você vai levá-la até a delegacia de polícia?


  Um dos meus alunos me ensinou o seguinte provérbio.

  “O achado não é roubado, quem perdeu é relaxado.”

  Isso quer dizer que a “coisa achada” pertence a quem a encontrou,não é?Será que os brasileiros em geral têm pensamento assim?

  No Japão, eu acredito que a grande maioria dos japoneses vai levar a carteira achada para a delegacia de polícia ( Koban ).


  Aliás, na minha opinião, as atitudes que os japoneses tomam mudam conforme os casos.


O valor superior a 200 reais
O valor inferior a 200 reais
Carteira com identidade
Se tiver o número de telefone do dono, descobridor ligará ao dono direto.Caso contrário, descobridor levará a carteira para a delegacia de polícia mais próxima.
Se tiver o número de telefone do dono, descobridor ligará ao dono direto.Caso contrário, descobridor levará a carteira para a delegacia de polícia mais próxima.
Carteira sem identidade
Descobridor levará a carteira para a delegacia de polícia mais próxima.
Descobridor ficará com dinheiro.

  Como você percebeu na tabela acima,a maioria dos japoneses procura devolvê-la ao dono, em princípio.Talvez os japoneses sejam mais educados em relação à essas coisas, comprando com outros povos.Contudo,o conhecimento sobre direito à recompensa também faz com que os japoneses comportassem desta maneira na hora de achar os objetos ou dinheiro nas ruas.


  De acordo com o Código Civil do Japão, o descobridor tem direito à recompensa que consiste a partir de 5 % até 20 % do valor da coisa.

  Vamos supor que você acha uma carteira que tem 200 reais na rua.Aí você leva essa carteira até uma delegacia de polícia.Caso o proprietário da carteira aparecer na delegacia dentro de 3 meses, você vai receber no mínimo 10 reais do proprietário da carteira.Caso contrário, o dinheiro que estava na carteira, neste caso 200 reais, será todo seu. ( Detalhe : O descobridor tem que ir à delegacia de policia para receber o dinheiro dentro de 2 meses depois que passou o prazo de 3 meses. )

  10 reais não vale nada no Japão.Contudo, o agradecimento por parte do proprietário vale muito mais do que 10 reais,ne? Como os japoneses têm costumes de agradecer com presentes, talvez você receba um doce de marca famosa ou algo parecido.

  Em 1980, um motorista de caminhão achou 2.23 milhões de reais numa rua no Japão.Ele levou o dinheiro para delegacia de polícia.Como proprietário do dinheiro não apareceu durante o prazo determinado ( que era 6 meses na época ), ele recebeu todo dinheiro, apesar de ter que pagar 760 mil reais como imposto.


  Que sorte ele tem,ne? Tomara que aconteça o mesmo comigo!!

  Durante o ano 2007, as delegacias de polícia no Japão receberam 2.31 milhões objetos perdidos.O primeiro lugar no ranking dos objetos perdidos era guarda chuva com 340 mil unidades. E o segundo lugar era carteira com 210 mil unidades.As percentagens das devoluções dos dinheiros e dos produtos aos seus donos eram 74.3 % e 19.9 % respectivamente.

  Bah!Como os japoneses estão levando os objetos perdidos até delegacias de polícia,ne?Além disso, muitos japoneses que deixaram cair suas carteiras estão conseguindo recuperar seu dinheiro!!

  Com esse índice, eu posso lhe dizer que o Japão é um dois país mais seguro no mundo.

  Em 2007, a delegacia nacional de polícia criou um site, no qual qualquer usuário pode ter acesso às informações sobre objetos perdidos.Será que este sistema está funcionando diretinho lá no Japão?


  A propósito,o descobridor tem direito à recompensa no Brasil?

  De acordo com o Código Civil ( art.1234 ),o descobridor tem direito à recompensa ( achádego ), que consiste em 5 % do valor da coisa.

  Viu!? No Brasil tem lei quase igual à lei japonês!! Porém, eu nunca ouvi falar algum brasileiro entregar a carteira para a delegacia de polícia aqui no Brasil.

  Por que será? 

  De acordo com o Código Civil (art. 1233), o descobridor deve devolver a coisa ao seu dono ou entregá-la à autoridade competente (judiciária/policial). A inobservância dessa regra pode caracterizar o crime previsto no art. 169, II, do Código Penal (apropriação de coisa achada).

  Ou seja,se o descobridor não devolver a coisa ao seu dono ou entregá-la à autoridade competente, ele será criminoso!!!

  Eu acredito que as palavras têm poderes em certo nível.Talvez esteja na hora de mudar o provérbio que eu lhe apresentei no início deste post, visando o Brasil melhor.

  Que tal mudar para seguinte provérbio?

  “O achado não é seu objeto, quem o achou é recompensado.”

  ;)

Comentários
15 Comentários

15 comentários:

Julia disse...

Oi Yukio!

Eu moro no Japão! E uma vez no aeroporto de Haneda eu achei uma carteira, peguei e na mesma hora sem abrir sem nada….procurei um policial. Aí ele perguntou se eu tinha olhado a carteira e eu disse que não. Aí ele abriu-a e conferiu o valor dentro e me mostrou e me disse as regras que vc falou acima! Eu fiquei impressionada com isso! O Japão é maravilhoso não é mesmo?

Agora no Brasil eu tb iria procurar um policial sim! Mas tenho certeza que o mesmo roubaria o dinheiro kkkkk essa é a realidade desse Brasil com um povinho chulo! Eu amo o Brasil mas detesto, odeio a forma do povo querer tirar vantagem em tudo.

Adorei como vc mudou o provérbio…espero que vc consiga mudar os ruins daí…..pq tem muita gente boa….mas mesmo os bons algumas vezes são contaminados….justamente porque o governo brasileiro é um LIXO!

Abraços.

DeMorais disse...

Yukio,
O provérbio que você mencionou é vergonhoso. Por outro lado, acho complicado entregar tudo o que se acha na rua para a polícia aqui no Brasil. Por exemplo: guarda-chuva, eu mesmo já perdi vários, e se não for num lugar que eu saí há pouco e tenho chance real de recuperá-lo, nem me preocupo mais com isso. Imagina as nossas delegacias, com poucos funcionários recebendo dezenas de guarda-chuvas todos os dias?
E sobre as carteiras? Se elas estão sem documentos (o que é raro) não há muito que fazer. Agora se ela tem documentos é claro que eu vou procurar o dono, e sei de várias pessoas que já fizeram isso. Aliás, há muitos anos os correios tem um serviço de achados e perdidos de documentos, para mim é o meio “oficial” de devolução de documentos quando você não consegue contato com o proprietário (veja o site ).
Quanto a entregar para a polícia, eu jamais faria isso, exceto em casos extremos, como encontrar armas, drogas ou provas de um crime. Acho que a GRANDE maioria dos brasileiros não entregaria para a polícia porque sabe que a probabilidade de desvio é grande. Veja bem, conheço vários policiais honestos, mas a estrutura da polícia não favorece o trabalho deles. A polícia brasileira é tão corrupta quanto a média da população do país. Não acho que os governantes sejam mais corruptos do que o povo. Nós somos muito condescendentes com a corrupção. Parafraseando um post seu “está no nosso DNA”.
Há cerca de 3 semanas encontrei na entrada do prédio da minha mãe um belo brinco de ouro. Primeiramente pensei em entregar para algum funcionário da portaria ou ao zelador. Depois, pensei bem e entreguei para a minha mãe e sugeri que ela colocasse um aviso no elevador para que o legítimo dono procurasse com ela. Não entreguei para ninguém mais porque não consigo confiar na maior parte dos brasileiros. Essa “doença” que o brasileiro tem de querer se achar sempre mais esperto que os outros, levando vantagem sobre tudo, é nojenta.
Tenho esperanças que isso mude no futuro. Vou semeando aos poucos a ideia nos meus filhos.

Anônimo disse...

A cultura é brasileira é firmada em 3 marcas:
-Proscratinação
-Hipocrisia
-Lei de gerson(a lei de tentar tirar vantagem em tudo)

Haruka disse...

Normalmente aqui no Brasil, quando você encontra algo, deixa sobre posse do estabelecimento em que encontrou. Por exemplo: se eu estiver almoçando e encontrar um guarda-chuva no restaurante (em uma das cadeiras ou mesas, por exemplo), eu entregaria para algum atendente do restaurante. Isso é normal porque as pessoas tendem a voltar ao local em que esqueceram as coisas e, caso a coisa não esteja lá, sequer tentam procurar a polícia.

Outra coisa: aqui no Brasil não é muito costumeiro andar com dinheiro na carteira. Por exemplo, eu não conheço pessoas que andariam com R$ 200,00 na carteira. Normalmente a maior dor de cabeça é perder os documentos ):

Alvaro Tavares disse...

Aqui no Brasil depende um pouco de sorte para achar um objeto perdido. Eu por exemplo, já perdi um netbook e quando fui procurar no estabelecimento achei (ufa). Mas também já perdi uma carteira em um parque com 100 reais dentro, quando fui perguntar pro segurança eles tinham achado, mas sem o dinheiro :(
Minhas regras são:
O achado tem documento? Tente devolver diretamente.
Se não tiver, alguém está procurando? Devolve.
Ninguém apareceu e não tem identificação? Fica.
Na polícia em geral não, mas acho que seguranças de alguma empresa ou evento sério dá pra confiar a devolução de itens perdidos.

Anônimo disse...

eu não sabia dessa historia dos 5% no brasil, nunca ouvi fala nada sobre isso, e olha q ja teve caso q pessoas q acharam grandes quantias em dinheiro e mesmo assim não receberam nada.

Anônimo disse...

Essa do direito de recompensa, nem eu como advogado sabia. Mas eu deixo no lugar onde a coisa está pois sei que é lá que a pessoa irá buscar a coisa.

Anônimo disse...

Uma vez eu perdi a carteira, por último tinha comprado cigarro na banca de jornal, então voltei lá e a funcionária tinha guardado intacta com todo dinheiro. Outra vez perdi o documento da moto em uma balada e um organizador do evento ligou no dia seguinte e devolveu.

Mas teve uma vez que eu achei uma carteira no aeroporto de Guarulhos, eu nem abri, fui devolver no achados e perdidos que por sorte era bem próximo da onde eu estava, o aeroporto é grande né. Passou uns 5 minutos um senhor veio me agradecer, acho que eles falaram que era eu, ele ficou muito feliz em não perder o voo por causa dos documentos.

Só o meu irmão que perdeu e devolveram a carteira, mas sem o dinheiro e faltando algumas coisas, mas tava todos os documentos.

Então acho que não é bem assim, de achado não é roubado e que brasileiro não devolve.



Iruka disse...

Quando acontecem casos isolados de devolverem a carteira,bolsas aparecem nas manchetes dos jornais.Aqui onde moro, em um bairro próximo um senhor achou R$12 mil embrulhado em papel presente no quintal.Ele levou até a delegacia, que ficou de investigar o caso.
Se eu achasse uma bolsa ou carteira,a 1ª coisa seria procurar um endereço ou telefone, acho que seria mais rápido do que levar para polícia.

Julia disse...

Pessoal achei incrível como nós brasileiros na maioria não confiam na policia! E DeMorais está certo a corrupção no Brasil não é só dos políticos….o que é de todo lamentável! Mas sabe lendo os comentários fiquei bem feliz….quantos aqui não têm a decência de devolver? Quantos de nós aqui leitores temos a consciência que é preciso rever os conceitos e lutar pra que a nova geração tenha uma educação mais honesta sem o tal "jeitinho"? E fiquei mais feliz ainda em saber que alguns tiveram seus objetos devolvidos intactos! inclusive com dinheiro….é um sonho né que todos possam viver assim…desejo muito isso, desejo acreditar na polícia nos políticos, nos comerciantes, nos vizinhos….quem não deseja né….então já fico feliz em saber que além de mim e de muitos outros há milhares que tb praticam e vivem o respeito e o bom caráter.

Natália disse...

Yukio, desculpa a pergunta, mas como você colocou esse sistema de comentários do facebook no seu blog? Se tu pudesses me passar o site ou como fez, eu agradeceria muito! Obrigada!

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário,Natalia.
Para colocar comentário no Facebook,
eu segui a orientação da próxima página.

http://www.elainegaspareto.com/2013/06/colocar-os-comentarios-do-facebook.html

;)

Felipe garcez disse...

Infelizmente muitos brasileiros não devolveria, mesmo que tivesse uma grande quantia eu devolveria, não teria coragem de pegar nem 1 centavo.

Tayzun Yamato disse...

Infelizmente o seu não rimou Yukipoa haha! Esta e a pouca vergonha dos brasileiros e ainda mais com as falhas do código penal, de nada adiantaria entregar algo a alguma delegacia no Brasil pois seria como se você estivesse querendo perde novamente o que foi achado.

kurtvanhalen disse...

É que a galera aqui é mais "Lockeana" eu diria.

A cultura do "malandro" e do "otário" é que faz os brasileiros automaticamente julgarem alguem que perde as coisas como "otário". Infelizmente eu diria...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics