sábado, 2 de agosto de 2014

Como um coreano enxerga a relação entre Japão e Coreia do Sul!?

  Ao caro leitor

  Ontem eu li um livro que o meu pai trouxe do Japão.

   O seu título é “Uma tese que se vergonha pela Coreia, por parte de um coreano ( 韓国人による恥韓論 )”. SincereLEE, o nome fictício do autor deste livro é um coreano que mora na Coreia do Sul.


  Como a mãe dele sabia falar japonês porque ela foi obrigado a estudar japonês na época no qual a Coreia do Sul foi integrado na então império japonês, SincereLEE aprendeu japonês com sua mãe naturalmente e se interessou pelo país e sua cultura.

  Ao longo da sua vida, na escola ele recebeu a educação de que essa colonização da Coreia pelo Japão foi pior de todas as colonizações ao longo da história humana.

  Contudo, achando um material intitulado de “The New Corea”, apresentado pelo erudito americano especializada na colonização, ele se interessou pelo material e foi descobrindo que a colonização pelo Japão não era tão ruim como aprendeu na escola.

  Aí ele começou a traduzir o material para japonês e colocava suas traduções em japonês no seu blog!!


  O blog ganhou tão popularidade que chegou a receber mais de 100 mil acessos por dia. E uma editora japonesa solicitou a ele para publicar um livro sobre esse assunto no Japão!

  O número de venda deste livro chegou 200 mil só em três meses!!!

  Até 2,3 anos atrás, muitos japoneses ficavam loucos pelas novelas coreanas e ídolos coreanos do K-POP. Surgia um bairro coreano onde concentram muitas lojas que tratam de comidas coreanas, músicas coreanas e tudo mais.


  Contudo, depois que o presidente coreano desembarcou numa ilha que tem problema territorial com o Japão no dia 9 de agosto de 2012, a relação entre o Japão e a Coreia piorou radicalmente.

  Aliás, a presidenta coreana atual também já demonstrou sua atitude ofensiva contra o governo japonês em várias ocasiões desde sua posse até agora, o que agravou ainda mais a relação diplomática entre dois países.

  A novidade deste livro é que um coreano autêntico que mora na Coreia do Sul está criticando seu próprio pais e políticas contra Japão, e está explicando suas razões em japonês para que qualquer japonês entenda os pontos de vista dos coreanos.

  Eu o achei extremamente interessante.

  Segundo ele, há dois tipos de atitudes contra o Japão.

  Shin Nichi ( 親日 ) é uma atitude que se simpatiza com políticas do governo japonês, sua cultura e pensamento dos japoneses.

  Han Nichi ( 反日 ) é uma atitude que não se concorda com nada de políticas do governo japonês, sua cultura e tudo mais.


  Os coreanos que têm pensamento de Shin Nichi vão ser alvos das críticas pelos coreanos e fica difícil de viver em paz na Coreia do Sul.

  Por isso mesmo, o autor deste livro usa nome fictício para não ser identificado lá no seu país.

  Resumindo o livro de maneira bem superficial, o autor deste livro manifestou seguinte opinião.

  Os coreanos se importam muito com seus status.Para eles, precisam vencer do Japão de qualquer jeito.Só que os coreanos sabem que estão “inferiores” aos japoneses em várias coisas e têm muitos complexos contra os japoneses.

  Só que a situação econômica e social na Coreia do Sul estão muito pior do que a situação econômica e social no Japão.Como não têm para quem culpar, eles culpam os japoneses sobre qualquer realidade negativa e os políticos usam políticas Han Nichi só para manterem orgulhos dos coreanos erguidos mesmo sabendo que suas exigências são da fora da realidade.

  Quando eu voltei ao Japão em janeiro deste ano, minha mãe me apresentou uma coreana que estuda na universidade Tsukuba, que minha mãe conheceu numa academia de natação.

  Logo que essa coreana terminou segundo grau na Coreia do Sul, ela tinha entrado na universidade no Japão direto após a seleção realizada no seu país.Ela me disse que pretendia arrumar emprego numa empresa no Japão.

  Eu perguntei o motivo para ela e ela me respondeu que o Japão é melhor de viver do que na Coreia.Ficando curioso, eu perguntei para ela sobre quais aspectos são bons e ruins nos dois países.E infelizmente eu não consegui receber as respostas dela.


  Eu não estou lhe dizendo que o Japão é país melhor do que a Coreia do Sul. Nem estou lhe dizendo contrário.

  Como SincereLEE insistiu no seu livro, cada país precisa agir de jeito que quiser em busca de benefícios para seu país, COM RESPEITO e ATITUDE AMADURECIDA, sob o julgamento feito pela justiça internacional para alguns problemas políticas.

  Eu concordo plenamente com a opinião do autor deste livro.

  Pelo que eu estou vendo, o Brasil não tem nenhum país que tem relação assim por perto nem longe,ne?

  Que bom!

  ;)


Comentários
10 Comentários

10 comentários:

Anônimo disse...

O Brasil fez coisas similares com seu vizinho, o Paraguai há mais de 150 anos, só não o colonizando, mas acabou com todos os homens de lá, só que hoje ocorre uma relação de amizade e parceria entre Brasil e Paraguai. A relação entre Brasil e Argentina são de dois países irmãos, na qual ambos rivalizam-se entre si( o Brasil teve uma guerra contra a Argentina e ambos selaram a paz rapidamente) mas os dois buscam sempre parcerias cooperativas.

Anônimo disse...

ja estava começando a achar que o blog tinha morrido.

Anônimo disse...

Queria saber se isso existe também em relação aos japoneses com os estadunidenses. Depois de perder a guerra com 2 bombas atômicas, tem japoneses que simpatizam e os que odeiam?

yukipoa disse...

Acho que a geração que nasceu após a segunda guerra mundial não sente mais raiva com americanos nem com ninguém.
;)

Rafael disse...

Olá, Yuki.

Na sua opinião, os japoneses tem mais rivalidade com os coreanos ou com os chineses?

yukipoa disse...

Na verdade, os japoneses não tem rivalidade com os coreanos nem com os chineses.
Quem está se importando são eles mesmos.
;)

Rafael disse...

Yuki, gostaria de sugerir um post, sobre os burakumin, e se possível relatar algum caso mais polêmico em relação a essa discriminação entre os próprios japoneses.
É um tema que grande parte dos brasileiros não conhecem.

Obrigado pela resposta na pergunta anterior e desculpe o incomodo.

Silva disse...

As pouquissimas guerras que o Brasil participou, são muito pouco abordadas nas escolas. E ainda sim são retratadas como guerras estupidas e sem sentido. Como brasileiro sou tão acostumado a conviver com diferentes etinias raciais e poucas guerras, que não consigo entender os conflitos que geram guerras entre países, principalmente entre etinias semelhantes como Japão, Coreia e China.

Anônimo disse...

Bem tem alguns brasileiros que falam muito mal dos portugueses que nos colonizaram, que nos exploraram muito, que deixaram a colônia em uma situação lamentável o que é verdade,mas geralmente são mais os portugueses que nos destratam e desrespeitam,já com os argentinos é só uma rivalidade boba hoje em dia,nada sério pelo menos para nós,já que alguns argentinos ou até a mídia tentam nos criticar,só que é porque se sentem inferiores a nós,o que é meio semelhante com o que foi citado sobre os coreanos

Anônimo disse...

Estranho, toda minha família, até onde se sabe, são todos coreanos, tanto do norte quanto do sul. Aliás meu avô durante toda a ocupação japonesa, só teve 2 encontros com japoneses.

Tem certeza que este livro foi escrito por um/a coreano/a?

Dei uma lida rápida no tradutor, mas o livro me pareceu bem mas bem mesmo superficial?

Apesar do fanatismo de ambas as partes, interferir e muito no julgamento. Não me pareceu refletir muito bem a opinião. Ex. livro lançado no japão vai "tentar" falar bem dele, enquanto um lançado na coreia faz o oposto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics