quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Como está o mercado de trabalho no Japão hoje em dia!?

  Ao caro leitor

  Você já fez algum bico ( arubaito アルバイト em japonês )?

  Eu já fiz vários bicos no Japão quando eu era universitário, como eu já tratei num post neste blog.


  Aliás, a grande maioria que trabalha no setor de serviço tais como restaurante, loja de conveniência é universitário,alunos colegiais ou dona de casa lá no Japão.

  Segundo a notícia do jornal Nikkey, 38.2 % dos trabalhadores ( cerca de 20 milhões )  são funcionários sem carteiras assinadas.

  Quem faz bico ganha o valor X por hora.

  Quando eu era universitário, um garçom numa restaurante comum ganhava entre 700 e  800 ienes por hora ( 15.5 reais e 17.7 reais ) caso ele trabalhe durante dia.

  Entretanto, nos últimos anos, devido à falta de mão de obra, a remuneração por hora vem aumentando bastante em quase todos os setores.

  Mesmo assim, muitas empresas têm tido dificuldades em contratar as mãos de obras.


  De fevereiro até abril deste ano, Sukiya, a líder do restaurante que trata de Gyudon precisou fechar 250 restaurantes “temporariamente” no Japão inteiro entre 1856 restaurantes .

( Há até um filial bem perto da estação São Joaquim em São Paulo.)

  Sukiya oferecia 1500 ienes ( 33 reais ) por hora para quem trabalha na madrugada.

  Mesmo assim, os jovens nem se candidatavam para trabalhar como garçom na Sukiya.

  Sabe porquê?

  Por que ele será único funcionário que trabalha no restaurante durante madrugada.

  Claro que tem bem menos clientes na madrugada.

  Contudo, um funcionário tem que fazer tudo sozinho, lavar louças, atender clientes, preparar comidas, servir pratos para clientes, recolher pratos, limpar local de trabalho e mesas dos clientes, entre as outras coisas.

  O Japão é um dos pais mais seguro do mundo.Mesmo assim, trabalhar à noite sozinho é um risco e tanto. Pelo jeito,acontecia assaltos algumas vezes nos estabelecimentos.

  Quem quer trabalhar num lugar como essa mesmo recebendo uma remuneração boa?

  Nessa altura, um órgão do governo que se responsabiliza pela supervisão de trabalho nas empresa verificou o ambiente de trabalho e apresentou relatório ao ministério de trabalho e emprego.

  Segundo relatório, revelaram seguintes fatos.

  •   Havia funcionários que trabalhavam mais de 500 horas por mês constantemente.
  •   Havia funcionário que nem conseguia voltar para sua casa há mais de duas semanas.

  Bom. Tudo isso quer dizer que tinha trabalho escravo nessa empresa.


  O pior é que a realidade nas outras empresas do mesmo ramo não deve ser muito diferente, infelizmente

  Será que vale a pena trabalhar duro pelo dinheiro?

  No final das contas, quem trabalha por hora não tem promoção e nem aumento de remuneração por hora mesmo que ele trabalhe durante 10 anos seguidos!! Quem faz bico é mão de obra descartável.


  Pode até valer a pena experimentar este tipo de bico enquanto você é jovem, pois vai aprender muitas coisas com isso.

  Contudo, não pode ser um trabalho permanente,ne?

  A única maneira para acabar com problema é trazer trabalhadores estrangeiros para o Japão!?

  Claro que não.Assim, talvez diminua número de japoneses que fazem trabalho escravo.

  Entretanto, trabalhadores estrangeiros são alvos de novas vítimas e essa medida também vai gerar outros problemas mais sérios como está acontecendo nos países europeus que permitiram ingressos dos imigrantes estrangeiros.

  Contanto que tenha humanos na terra, sempre há privilegiados e menos beneficiados.É assim que nosso mundo funciona.

  Para você poder pertencer ao tribo dos privilegiados, você precisa estar mais qualificado do que os demais.

  ;)
Comentários
9 Comentários

9 comentários:

Humberto Nakano disse...

Muito interessante esse post yukipoa, já venho acompanhando o blog há um tempo mas é a primeira vez que comento.
Só gostaria de perguntar no sukiya, o único funcionario a trabalhar de madrugada era para ser garçom?. Por causa das atividades, nas quais muitas não se aplicam a garçons. E se esse funcionario tiver que fazer todas aquelas atividades listadas, a remuneração não é tão alta como pensada levando em conta ao trabalho inteiro a ser feito.

Anônimo disse...

Verdade.....da ate do dos que trabalham sozinhos no sukiya.....nao da tempo de limpar as mesas, e os clientes sao exigentes, querem ser atendidos logo!!! A escassez de mao de obra no Japao e um problema serio.....

Silva disse...

Meeuu deus, 500 horas mensais !! Isso são 125 horas semanais, o que um trabalhador brasileiro faz em um mes esse japones esta fazendo em quase uma semana, isso ainda só seria possivel se ele trabalha-se até os domingos cumprindo uma carga horaria de 17 horas e meia por dia !!! Se cada dia tem 24 horas, este trabalhador provavelmente dorme menos de 6 horas por noite. Um absurdo!

Anônimo disse...

Verdade Silva.....aqui se trabalha demais.....trabalho numa fabrica grande, e meus chefes (beirando os 60 anos) nunca tiraram mais do que 1 semana de ferias na vida.....tirar 1 mes, como no Brasil, e em varios paises ocidentais e inimaginavel aqui! Soa como extravagancia!!

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Garçom não é nome adequado para cargo.Talvez atendente seja mais adequado para cargo.
;)

Anônimo disse...

Otimo post, acho que esse tipo de desigualdade só vai se amenizar quando robôs começarem a fazer os trabalhos mais pesados..falando nisso seria interessante uma matéria sobre os principais robôs em desenvolvimento no japão como o ASIMO

Anônimo disse...

não entendi a frase:
''Entretanto, trabalhadores estrangeiros são alvos de novas vítimas''

como alguém pode ser alvo de uma vitima?

Junior Kuchiki disse...

Na sua opinião vale apena trabalhar ali no Brasil ou no Japão dependendo da profissão ne?

Anônimo disse...

Bico é bico. Ninguém tem obrigação de trabalhar feito escravo que aliás nem é escravo. Digamos que o sujeito trabalha feito cavalo mas em compensação está sendo bem remunerado. Profissão de risco é trabalhar como segurança e ganhar mal....no Brasil...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics