sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Os brasileiros são católicos mesmo!?

  Ao caro leitor

  Você é católico?

  Sim!?Eu acertei por que eu sabia que 73 % dos brasileiros são católicos.

  Hoje eu gostaria de tratar sobre religião.


  Antes de visitar o Brasil, eu pensava que brasileiro é povo bem religioso,porque o livro didático dizia que 73 % dos brasileiros são católicos.

  Além do mais, como o Brasil foi colônia de Portugal, eu pensava que os portugueses utilizavam o catolicismo ao dominar o Brasil, com o objetivo de controlar índios.


  No entanto, o que eu vi ao chegar no Brasil foi outra realidade.

  • Padre cantando e dançando junto com crianças no programa de Xuxa.
  • Baianos tomando banho na praia com roupas brancas no ano novo.

  Até agora eu não conheci nenhum brasileiro religioso que frequenta às igrejas para participar das missas todos os domingos.

  Então, será que aquele dado estatístico é falso?

  No Brasil, realiza-se censo em cada 10 anos. Ao responder ao questionário, há uma pergunta, na qual as pessoas declaram sua religião.Dizem que os brasileiros acabam escolhendo opção “católico” por preguiça.Por isso mesmo,há muitos católicos entre povo brasileiro.

  Será que é verdade mesmo?

  Aos 15 anos, eu fui aos Estados Unidos através do programa de intercâmbio.Eu fiquei na casa de uma família americana durante 3 semanas e fiquei na casa de outra família americana durante 1 semana.

  As duas famílias me levavam até igrejas todos os domingos.E eles sempre rezavam para Deus antes das refeições, fazendo aquele gesto de fazer cruz em frente do peito.Apesar de não ser católico, eu seguia os hábitos deles.


  Aos 20 anos, eu fui à Austrália através do programa de intercâmbio.Eu fiquei na casa de uma família australiana durante 4 semanas.Eles também me levavam até igreja e sempre rezavam antes da refeição como americanos.

  Por falar em igreja, eu acabei comendo uma coisinha branca, sem saber o que é e o que representa na hora.E fiquei sabendo que era carne do Cristo posteriormente....Eu podia comer aquilo mesmo não sendo católico?

  Enfim, o que eu queria dizer com isso é que americanos e australianos são bem mais religiosos do que brasileiros, ao contrário do que eu imaginava antes.

  Eu não estou lhe dizendo que isso é ruim.O que eu estou querendo lhe dizer é que os dados estatísticos nem sempre passam a realidade mais verdadeiro.Ver é crer.É sempre melhor ir ao local e ver com nossos próprios olhos,ne?

  A situação no Japão em relação à religião é mesma coisa que no Brasil.

  Dizem que a grande maioria do povo japonês é budista ou xintoísta.No entanto, não tem um levantamento oficial ao respeito.Então, esses dados são apenas estimativas.

  Aliás, praticantes dessas religiões são bem poucos no Japão.Ao meu ver, a maioria é ateu hoje em dia.Ou seja, eles não acreditam em alguma religião específica.

  Por isso mesmo, os japoneses não se importam em se casar numa igreja e visitar o túmulo familiar no dia seguinte.Eles misturam tudo sem vergonha.


  Na minha opinião, em princípio, não há religiões ruins,principalmente aquelas religiões tradicionais.Todas têm doutrinas bons e interessantes.Portanto, vale a pena aprender ideias boas de cada religião para nosso dia a dia.

  Contudo, ao conhecer religiões emergentes ( 新興宗教) no Japão, você deve tomar certos cuidados, antes de envolver nessa religião.

  Normalmente a organização “religiosa” que você tem que evitar tem seguintes características.

  • Cobrar “contribuição” dos membros.
  • Obrigar você trazer membros novos.
  • Fazer lavagem cerebral.
  • Não deixar você sair da organização.

  Acreditar em Deus é bom, já que essa crença lhe ajude ao enfrentar uma situação difícil. Contudo, essa crença de indivíduo tem que surgir naturalmente, sem obrigação por terceira pessoa.

  Sei que sempre há custo de manutenção para deixar qualquer organização em funcionamento. Então, isso justifica “contribuição” para organização.No entanto, não devemos associar religião com dinheiro, já que organização religiosa não é governo que cobra imposto do povo.

  Quem tem menos de 20 anos não deve saber uma tragédia que ocorreu em tóquio em 1995.

  Alguns membros de uma organização religiosa chamado de Aum Shinrikyo (オウム真理教)espalharam gás Sarin dentro de metrô em várias linhas no horário de pico, matando 12 pessoas e afetando cerca de 6 mil pessoas.


  Na época, eu morava em tóquio.As linhas de metrô que sofreram o ataque não foram linhas que eu utilizava no dia a dia. Mesmo assim, tinha possibilidade de me envolver nesta tragédia.

  Este ato de terrorismo assustou os japoneses tanto que a repercussão foi enorme tanto na imprensa nacional quanto na imprensa internacional na época.Na verdade, esta organização envolvia em outros incidentes também e o ataque ao sistema de metrô foi um deles.

  O fundador deste organização religiosa se achava Deus mostrando seus “poderes” extranaturais tais como flutuar no ar, para seus seguidores. Em 2004, ele recebeu a pena de morte no tribunal de justiça de tóquio.Contudo, como teve apelação especial por parte do réu, continuou julgamento ainda mais e ele continua vivo.

  Bem. Há outras religiões emergentes no Japão.

  Eu não vou citar elas e nem vou julgá-las, com meus preconceitos.Eu acredito, e gostaria de acreditar que há organizações religiosas boas que realmente ajudam pessoas carentes.

  No entanto, caso queira ingressar em alguma no Japão, favor analisá-la sob critérios que eu citei acima!!

  E você?Você é praticante de alguma religião?

  ;)


Comentários
22 Comentários

22 comentários:

Matheus disse...

Religião é um assunto muito polêmico, na verdade.
Eu sou evangélico, mas eu não "pratico" (eu acho).
Eu acredito fortemente e fielmente no meu Deus e não julgo aqueles que não acreditam ou que acreditam em outros deuses.

E sobre os brasileiros serem muito religiosos... meh! Talvez as pessoas não sejam religiosas, apenas acham que Deus existe e acabo. Usam a religião como acessório.
Mas o grande problema, não só dos brasileiros, é usar a religião como negócio, desculpas pra tudo, motivo de guerras, etc.
Se a religião prega paz, por que fazer guerra pra decidir qual é a certa ou a melhor ?
Acho que sempre foi assim: o governo usa a religião para controlar o povo e pra conseguir poder.
Enfim, outro ótimo post. Adoro seu blog. :)

Bira Bull disse...

Eu me considerava católico até uns 13/14 anos de idade, mas fui percebendo que aquilo era só um titulo que eu acabava me impondo pois minha familia também fazia o mesmo. Nem ao menos fui batizado em uma igreja.

Então, por experiência própria, da para dizer que esses dados são bem distorcidos da realidade.

Provavelmente o dado correto poderia ser de que a maioria dos brasileiros acredita em algum tipo de força divina (deus), nada mais que isso.

Anônimo disse...

Sendo bem sincera? Eu não pratico. Fui criada na religião católica, meus avós e pais estudaram em colégios internos de padres/freiras e até hoje eles são bem apegados ao catolicismo. Pra falar a verdade, nós, os filhos, sempre fomos "empurrados" pra igreja. Um exemplo é quando eu tinha uns 7 anos e meus pais me colocaram no catecismo contra a minha vontade hauahau (criança nunca tem voz, então jeito foi aceitar), e lá ia eu tooodo sábado com meu caderninho na mão pra mais um dia de catequese e assim foi até fazer Primeira Comunhão (tinha uns 10/11 anos). Bom, a regra básica é vc passar pelo Batismo, Primeira Comunhão e Crisma, essa última eu não fiz porque não tive vontade mesmo! Aliás, eu, a caçula dos meus irmãos, fui a única a não fazer Crisma lol
(Ah, ainda criança meus pais me falavam que quem não fizesse Crisma não poderia casar na igreja católica. Wtf! Ja tinha ouvido falar, mas nunca fui atrás para saber a veracidade disso).
Mas olha, apesar de ali no início eu ter dito que não pratico religião alguma, de veeeeez em quando vou numa igreja com a minha mãe. Sabe, apesar do meu afastamento, quando vou sinto um alívio danado e o fato de eu não ser católica praticante não anula o fato de acreditar em Deu. Acredito sim, mas na minha opinião eu não preciso necessariamente estar dentro de uma religião para estar conectada à Deus, porque conheço muita gente que se diz religiosa mas não pratica metade das coisas que a religião prega, no caso, a bondade e a compaixão ao próximo, por exemplo.
Então é isso :) beijinhos e feliz 2014! Felicidades e com a esperança no coração de que o ano que se aproxima poderá ser sempre melhor \o/

Cris disse...

Existe um termo aqui no Brasil que é " Católico não praticante". Que basicamente seria uma pessoa que teve uma educação religiosa católica, acredita nela, mas não se compromete a praticar todos os seus dogmas como ir as missas, rezar o terço, pagar o dizimo, casar virgem, casar na igreja, etc...
Por outro lado, estas católicos não praticante se casam na igreja católica, batizam seus filhos nela, fazem catequese, rezam orações católicas, acreditam e fazem promessas a santos, festejam seus feriados, não comem peixe na sexta-feira santa, acreditam que os suicidas e não batizados vão para o inferno, etc...
Então eles seguem os ensinamentos católicos, mas só praticam os dogmas que querem e evidentemente, frequentar a igreja não é um deles.
A igreja católica tem muitas ramificações, por exemplo o padre que você viu cantando e dançando era membro do segmento Carismática da igreja Católica.
Os baianos vestidos de branco que se refere são os praticantes de Umbanda e Candoble, estes podem seguir estas religiões ou podem também seguir junto a religião catolica.
É interessante saber que quando os escravos chegaram ao Brasil foram obrigados a adotar a religião catolica, então para seguir suas religiões eles, por exemplo, adoravam suas divindades disfarçando-as em Santos Católicos.
Uma curiosidade dos catolicos brasileiros é que eles podem praticar junto dogmas de outras religiões. E também outras religioes adotar dogmas catolicos.

Aquela coisa branca que você comeu foi a hóstia, se você não é cristão melhor não consumi-la. Pois, aceitar a hóstia significa que você aceitou Jesus como o Salvador, o filho de Deus e que aceitou os ensinamentos do Cristianismo.

A grande maioria dos Americanos e Australianos são Protestantes, são cristãos, mas não católicos. Os protestantes e os evangélicos frequentam mais as igrejas que os católicos.
No caso do Protestante eles acreditam que as pessoas se salvam apenas pela fé em Deus e Cristo, por isto eles rezam mais e frequentam mais a igreja.
Já o catolicismo ensina que para ser salvo tem que ter fé na Trindade (pai,filho e espirito santo), mas o mais importante são "obras de mérito" em vida. Ou seja, se você praticou o bem ou o mal vai definir se você vai ser salvo ou não do juízo final, do inferno, do purgatório, etc...


yukipoa disse...

Obrigado pelas explicações,Cris.
É bom saber disso, pois assim eu posso ficar mais informado.
Um dia queria conhecer catolicismo.
;)

Juli disse...

Acho que os brasileiros são e não são católicos.
A maioria das pessoas que eu conheço que frequentam as missas, escutam missas no rádio e na TV e rezam constantemente são pessoas idosas. Os jovens não se interessam mais tanto pelo catolicismo, algumas vezes por falta de interesse e outras porque conhecem um lado bem obscuro e ruim da Igreja Católica.
Também acho que as pessoas são muito ligadas a religião apenas quando precisam. Elas compram rosários e lembrancinhas de Santos e Santas, mas deixam esquecido nas bolsas e armários.

Gostaria de conhecer mais sobre a religião Budista! Parece muito interessante.
Obrigada por tratar do assunto de forma tão sincera e inteligente no seu blog.

ImpMontezuma disse...

Acho que o seu livro não estava errado... só desatualizado. A uns 20 anos atrás as pessoas eram bem mais religiosas. De la pra ca as coisas mudaram bastante... Muitas pessoas viraram católicos não praticantes, outros mudaram pra outras religiões cristãs (como os evangélicos) e outra parcela deixou de acreditar em religião... Eu me encaixo nessa ultima XD

Anônimo disse...

Essas pessoas que te levaram na igreja nos Estados Unidos, pode ser que eles sejam cristãos protestantes..

Países com mais cristão protestante:

Estados Unidos: 162.653.774
Brasil: 54.983.173
Reino Unido: 44.726.687

http://pt.wikipedia.org/wiki/Protestantismo

Anônimo disse...

Bem,como muitos disseram existem os tais católicos não praticantes,mas eu acho que isso é só uma parcela dos católicos,não são todos ou a maioria que são assim como as pessoas pensam,fiz Crisma e conheci muitos jovens lá,e os meus catequistas, que eram muito apegados a religião,acreditam muito no Espírito Santo,Deus e em Jesus Cristo como também acredito,e iam praticamente todos os domingos na missa,confesso que me da uma certa preguiça de ir,mas quando tenho tempo,e sinto que preciso ir eu vou, e esses jovens assim como eu tentamos seguir todos os dogmas e ensinamentos,mas é como a própria Bíblia diz,que todos somos pecadores.O que estou querendo dizer é:que não importa muito se somos cristãos muito praticantes e envolvidos com a nossa religião ou não,embora a Bíblia diga que devemos seguir exatamente todos os ensinamentos e regras da igreja,nós podemos seguir do nosso jeitoa religião, da maneira que podemos,indo uma vez ou outra na missa,praticando o bem,sendo ético, ler a Bíblia,orar,é claro que não dá pra fazer isso só quando precisamos de Deus,como muitos fazem,só que o mais importante é ter Deus,Jesus,e o Espírito Santo,não deixamos de ser católicos só porque não somos 100% devotados e não fazemos absolutamente tudo da nossa religião.O mais importante é a pessoa tentar seguir os dogmas,ser bom, e acima de tudo ter fé.
PS:mas é claro que há muitas pessoas que se afastam da igreja católica,não são muito fiéis,isso também ocorre em muitas religiões,mas algo que infelizmente está acontecendo nos dias de hoje é o fato de cristãos serem vistos como estranhos,certinhos demais,antiquados,pois não ter uma religião,ou ser ateu virou praticamente uma modinha,já católicos falarem que não ligam muito pra igreja,ou que só acreditam em Deus ou são pagãos só pra não serem alvo de piadinhas,ou se sentir mais moderno,etc
Enfim é só minha opinião,e seu blog é muito bom,parabéns.

Anônimo disse...

Infelizmente muitos aqui no Brasil são religiosos só por nome, só aparecem na igreja quando há alguma celebração ou quando alguem morre. E nos demais dias se esquecem do que a bíblia diz

Bira Bull disse...

Ao Sr Anônimo na nona postagem, lhe digo que ser ateu não virou modinha coisa alguma, é que agora ao se declarar ateu não corremos risco de vida como antigamente, já que sua igreja já não tem tanto poder quanto antes.

E o ateismo está aumentando também, pelo fato de que hoje as pessoas se comunicam mais, estudam mais, se informam mais. Não é moda, é evolução.

Desculpe se meu pensamento lhe ofende, mas é exatamente como penso.

Calu disse...

Religiao e um tema infinito.
Ja postaram muitas coisas com as quais concordo. A Cris se equivocou, pois na Sexta-Feira Santa peixe e o alimento mais indicado, o que os catolicos nao comem e carne.
As pessoas associam religiao com fe, com bondade etc. Mas os fanaticos religiosos causam danos a sociedade. Nao sou ateia, mas respeito os ateus que buscam viver de forma a nao prejudicar o proximo simplesmente, sem dogmas! Nao sou religiosa, mas tenho fe em algo Superior, creio que o ser humano nao e so materia. Um grande cientista disse materia e energia condensada. Assim como nao podemos ver a energia, e possivel que outras coisas que nao podemos ver tambem existam.
Acho que a maioria dos brasileiros e cristao, o cristianismo tem muitas igrejas e cultos.
Tambem quero aconselhar as pessoas a nao buscarem uma igreja nos momentos dificeis. Busque um amigo, alguem em quem confia. Se voce cre em Deus ou em algo Superior, busque-O. Porque a maiora das pessoas sao captadas por religioes ou seitas nos momentos de fragilidade. Cuidado!
Os livros como Biblia tem muitos "mandamentos". Mandamento e sinonimo de ordem, a fe pode ser ordenada, imposta?
A Biblia e controversa, ha equivocacoes, com certeza humanas, crer 100% nela e um risco! Para a maioria e mais facil crer no que os olhos podem ver. Quem pode garantir que tudo o que consta la sao palavras de Deus? A historia da Biblia nao pode...

kurtvanhalen disse...

A parte de controlar os índios é um tanto quanto controversa e gerou muitos conflitos na era colonial.

Os jesuítas iam, convertiam os índios - e estes conviviam em comunidades autossustentáveis - plantando, comendo, seguindo a tradição católica e etc.

Os bandeirantes queriam capturar os índios e escravizá-los - onde encontravam o problema com os jesuítas - estes não permitiam que os índios convertidos fossem escravizados/capturados e além de achar a escravidão absurda (tem várias bulas papais condenando escravidão - inclusive dos africanos).

O problema é que dava muita grana - e como a Europa tinha passado pelo renascimento, ngm dava tanta bola pra Igreja, então a escravidão voltou a ser algo comum.

Quanto à religiosidade dos brasileiros ela é meio que superficial...a maioria se declara católica simplesmente pq foi batizado em uma igreja católica quando criança, mas nem segue as doutrinas nem tenta.

Já os crentes costumam ser mais praticantes - variando com a denominação, pq tem umas que são tão liberais que o próprio Jesus sentiria vergonha.

Já a crença em Deus é um fato na maioria dos brasileiros, por duas razões: a primeira pq é algo inato ao ser humano - todas as civilizações primitivas tinham alguma religiosidade - isso pq é uma inclinação natural do homem - se essa inclinação natural fosse a ser ateu, a maioria das civilizações teriam sido ateístas e não relgiiosas como foram.

A segunda razão é a lei de Gerson - a cultura brasileira de um modo geral acha que apenas sorte e trapaça garantem o sucesso (e não esforço e trabalho duro), com isso, Deus entra no fator "sorte". Por isso que tanta gente q nem é religiosa nem quer nem saber de seguir nada de vez em quando pede a Deus umas coisas absurdas como ganhar na loteria, pro time ganhar o jogo, que o chefe falte o trabalho - qualquer coisa que lhe beneficie, mesmo que seja eticamente oposta a qualquer divindade.

Alex disse...

Qual a visão que os japoneses tem dos monges budistas? Meu pai tem um cliente japonês e ele diz que nem gosta muito pois acredita que todos levam esta vida só pra não ter que trabalhar, uma vez ele deu abrigo (como se fosse intercambio) pra um monge mas ele ficava praticamente o dia todo assistindo TV e na internet.
Fiquei bem chocado e triste pois acho o budismo muito interessante e acreditava ser bem serio até então.

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Cada uma tem sua característica.
Então,essa característica não tem nada a ver com monge budista.
;)

Calu disse...

Oi Alex. Nao sei a visao geral que os japoneses tem dos monges, so sei que o Budismo tambem tem varias ramificacoes. Alguns acham isso mesmo que voce postou. Outros acham que os Monges sao ricos; cobram muito caro por oracoes privadas, funerais, etc. De fato, a maioria parece ter alto padrao de vida.
Mas aqui caimos no lado material da coisa, e quanto ao espiritual?
Uma vez, fui a um tempo e perguntei' Por que batemos duas palmas antes de orar? Soube que antigamente nao eram apenas duas. O Monge nao soube responder, o que sinceramente me decepcionou! Ja vi monge fumando! Pra mim, esta tudo muito na aparencia, na forma. O lado espiritual cada vez mais sendo suplantado por outras prioridades. POr isso que nao aceito intermediario entre eu e o Criador, me dirijo diretamente a ele. Nao posso confiar algo tao importante e particular a homens de carne e osso e vicios e ambiciosos... Essa e minha opiniao particular. abraco.

Jack Skellington disse...

Faço das suas às minhas palavras

Anônimo disse...


Eu fui criado como católico, mas só ia para igreja em certas ocasiões. Quando eu tinha 12 anos comecei a abandonar de vez essa crença e hoje me vejo como ateu. Poucos conhecidos sabem que sou ateu porque não divulgo, e ainda prefiro não divulgar.

Várias pessoas estão mudando de religião no Brasil, maioria está aderindo a religiões protestante, tem até estudos que dizem que o Brasil vai ter maioria protestante em alguns anos.

Anônimo disse...

Bruna,

A maioria dos Brasileiros tem preguiça de responder qualquer coisa em um senso, acha isso muito chato, eu nunca fui religiosa, ia as missas pq a minha avô ia e me levava e eu ia por curiosidade, eu tinha 4 anos e queria saber porque ela ia, mas a tal fé que ela e minha mãe falam tanto eu nunca tive e nem entendia, mas no senso tem muita coisa que respondo de qualquer maneira por preguiça e má vontade mesmo, e acho que não sou só eu.

E esses critérios que vc dise ai dessas religiões emergentes, aqui também tem, são as evangélicas, e qualquer uma de nome bisonho, já fui em um "culto", simplesmente insuportável, cessão absurda de lavagem cerebral, e ainda queriam encher o saco pra aparecer lá na semana seguinte, para a fogueira do sei lá o que, com não menos de 1000 reais, nem preciso dizer que além de não aparecer eu nem falei mais com as pessoas daquele lugar, hehehe, não passo perto de uma dessas nunca mais na minha vida. rsrsrs

Anônimo disse...

Não tenho uma religião, mas é verdade que há muitos seguidores da religião americana Testemunhas de Jeová no Japão?
A minha mãe faz parte dessa religião então eu queria saber.

Anônimo disse...

Se você não é católico , não pode comer a hóstia. Como você o fez por ignorância, não há problema. Mas não faça mais isso sem ser católico e sem ter feito a primeira comunhão. Além disso também é necessário fazer confissão antes de comer a hóstia na missa.

Anônimo disse...

Sobre catolicismo recomendo para você vídeos no youtube

The meaning of the mass - bishop Fulton Sheen


Oprah and the new age - Michael Voris


O problema da verdade - Monntfort


Reconquista - Michael Voris

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics