sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Como é a volta para seu país natal!?

   Ao caro leitor

  “Você sente saudade do Japão?”

  Muitos brasileiros me perguntavam sobre isso,principalmente quando eu acabava de chegar no Brasil.

  No início, eu respondia “sim” para atender às satisfações de quem perguntou.

  No entanto, depois de ter morado há quase 16 anos no Brasil, a resposta é NÃO. 

  Eu vou para Japão no final deste ano.Hoje eu gostaria de lhe apresentar sobre a volta para meu país natal.


  O que eu sinto mais saudade de lá é comida japonesa.Infelizmente não há comidas japonesas aqui em Porto Alegre.

  Nos últimos 3,4 anos, não para de surgir restaurantes “japoneses” aqui em Porto Alegre.Só que a maioria deles oferece só Sushi e Sashimi.Apesar de que Sushi e Sashimi fazem parte da culinária japonesa, é uma comida que se come só na ocasião especial lá.

  E outras comidas “japonesas” daqui são comidas adaptadas para agradar paladares dos brasileiros.O pior é que alguns pratos já não têm mais nada a ver com pratos originais...


  Então,eu procuro aproveitar esta viagem o máximo possível para satisfazer meu apetite.A única preocupação é que eu sempre volto para o Brasil com 4,5 kg a mais....Para evitar isso, ironicamente eu preciso comer menos quantidade possível lá.

  O que eu mudo mais no Japão é a perda de consciência em relação ao perigo nas ruas.

  Aqui no Brasil, você pode ser assaltado em qualquer lugar a qualquer momento.Portanto, nós sempre precisamos ficar atento às outras pessoas ao nosso redor e temos que pensar o que vamos levar ao sair de casa.


  Nos primeiros 5,6 anos, eu não tinha tanto medo de andar na rua no Brasil.Contudo, depois que eu fui assaltado várias vezes e encarava as cenas perigosas, eu acabei adquirindo esse conceito de proteção inconscientemente.

  Ao voltar para Japão, a perda de consciência em relação ao perigo nas ruas não vai gerar nenhum problema, já que o Japão é um dos país mais seguro da planeta.Dá para passar tempo bem relaxado.

  Lá ninguém assalta ninguém.Os motoristas dos carros e dos ônibus respeitam os sinais e as pessoas nas ruas.Como eu já tratei num post, o valor de vida de pessoa vale mais do que qualquer coisa.

  O problema é na volta ao Brasil.Depois de ter acostumado com essa ambiente seguro, eu preciso ficar atento aos tudo ao meu redor.Senão, eu até posso morrer, nas piores das hipóteses.

  Ao voltar ao Japão, eu acabo recuperando hábitos e pensamentos dos japoneses naturalmente.

  No Japão, os japoneses sempre se preocupam com as visões dos outros.Ao comportar em público, nós precisamos pensar sobre como nós vamos ser vistos pelos terceiros.


  Eu estou indo para o Japão aproveitando minhas “férias”. No entanto, os japoneses de lá não vão me ver como um japonês que está de férias.Eles vão me achar que eu sou vagabundo, pois eu não trabalho lá.

  A duração máxima que os trabalhadores japoneses podem tirar férias é entre 7 e 10 dias.Eles não têm como aceitar uma pessoa que tira 1 mês de férias do fundo do coração, mesmo que eu lhes explique o sistema adotado pelos brasileiros.

  Passear no Shopping durante dia me dá pior sensação, já que há só donas de casa e desempregados nesses horários no Japão. Aí eu me sinto inútil lá.No final das contas, os japoneses em geral vão me ver como um japonês com pensamento normal.

  Tudo bem.Fazer o que,ne?

  Por outro lado, eu não me preocupo com o que os brasileiros me enxergam aqui no Brasil.Porque os brasileiros em geral não têm interesses pelas vidas dos outros e nem dão bolas para as visões dos outros.

  Sendo assim,digamos que eu posso viver mais à vontade no Brasil do que no Japão.

  Agora eu vou tratar sobre idioma em dois países.

  Quando eu estou no Brasil, eu costumo pensar em português.Porque assim fica mais fácil de conversar ou trocar ideias com os brasileiros no dia a dia.

  
  Caso eu pense em japonês, demora mais para responder em português, já que o processo fica mais longo, como eu lhe mostro embaixo.


  1.    Receber a pergunta em português por parte de brasileiro.
  2.    Traduzir a pergunta recebida para japonês na minha cabeça..
  3.    Construir a resposta em japonês na minha cabeça.
  4.    Traduzir a resposta criada para português na minha cabeça.
  5.    Proferir a frase traduzida para português à quem me perguntou.


  Pelo contrário, caso eu pense em português, eu posso responder à pergunta mais rápido, cortando as fases 2,3 e 4 mostrados acima.

  Contudo, quando eu viajar para o Japão, como eu não tenho chance de conversar com os brasileiros lá, eu perco esse hábito completamente.E eu começo a pensar tudo em japonês.

  É muito fácil esquecer a língua estrangeira.Mesmo "aprendendo" português há 16 anos, eu ainda tenho receio disso ao voltar para meu país.

  Por isso mesmo, quando eu voltar para Brasil, eu preciso recuperar esse hábito de pensar em português, além de lembrar da consciência em relação ao perigo no Brasil.

  A viagem para Japão sempre significava Adaptação e Readaptação para mim.

  Quando você morar no país de seu sonho, você vai enxergar só pontos positivos desse país no início.Entretanto, com o passar do tempo, você vai começar a notar pontos negativos desse país.Ao mesmo tempo,você vai começar a enxergar pontos positivos do seu país natal, o que você não podia notar quando vivia lá.


  Morar no outro país é mesma coisa que namoro.Quando você está começando a namorar uma pessoa, você vai enxergar só pontos positivos dessa pessoa.Entretanto, com o passar do tempo, você vai começar a notar defeitos dela. E você vai começar a enxergar pontos positivos da ex-namorada ao mesmo tempo.

  A questão é que você vai conseguir transformar essa paixão em amor ou não.

  Não existe paraíso nem par perfeito.Ou seja, Japão não é um país maravilhoso como você imagina e Brasil também não é um país tão horrível como você pensa.Cada país tem seus pontos positivos e seu pontos negativos.

  Nós precisamos amar seu país de jeito que ele é, já que é obrigado viver em algum lugar da planeta.

  Gostaria de lhe apresentar um provérbio japonês.

  郷に入れば 郷に従え( Gouni ireba, Gouni Sitagae )

  Significa que quando você for ao outro país ( ou outra região), é melhor seguir os hábitos locais

  Eu tenho certeza que tem algo parecido em português.

  Eu tenho duas botões na minha cabeça, com as quais eu posso mudar modos de viver.Dependendo do onde eu estou, eu preciso apertar essa botão para que eu consiga viver de melhor maneira possível.

  
 Quem nunca morou no outro país talvez não tenha esta botão.

  Nesta viagem para Japão, eu gostaria de apresentar o Japão, do ponto de vista de um japonês que já conhece visões dos brasileiros, através do Fan Page do Facebook.

  Vamos ver o que eu vou poder enxergar nesta viagem para Japão.

  ;)

Comentários
13 Comentários

13 comentários:

ImpMontezuma disse...

Ótimo post Yuki, eu concordo com você em quase tudo... Por exemplo em tentar não traduzir as coisas na cabeça e sempre pensar na mesma língua que você esta falando... Também sobre a relatividade de um lugar sem bom ou ruim (a comparação com a namorada também foi ótima XD).
Bom eu não tenho saudades do Japão porque eu nunca fui la ^^". Mas se eu tivesse morado muito tempo la com certeza eu sentiria saudades.
Bom eu só tenho uma coisa a adicionar... Acho que o pessoal em geral (não só você) que se sente muito desprotegido andando nas ruas aqui do Brasil poderia muito bem pensar em outro lugar pra morar aqui mesmo no Brasil... É claro que eu sei que tem muita violência nesse país... E eu acredito sim que seja muito perigoso andar nas ruas das grandes capitais... Mas eu tenho que dizer, não é todo o Brasil que é assim... Na minha cidade mesmo... eu nunca fui assaltado... nunca vi ninguém ser assaltado e nem conheço ninguém que foi assaltado ^^... O máximo que eu sei é conhecer alguém que conhece alguém que já foi assaltado XD... Ou seja, morar no Brasil não é sinonimo de morar em lugar violento.. O Brasil é bem grande, então é só escolher bem o lugar que você vai morar.
Bom eu não vou dizer que cidade eu moro porque eu não duvido que tenha bandidos por ae procurando uma nova cidade pra agir XD... Mas se alguém aqui estiver afim de morar num lugar mais sossegado e menos violento não tem nenhum segredo... é só pesquisar... Eu procurei saber, minha cidade esta em todas as pesquisas das 50 cidades menos violentas do Brasil. E eu acho que o Brasil ta precisando mesmo da uma dispersada na população... Tem muita aglomeração de pessoas vivendo nas grandes metrópoles. O resto do Brasil as vezes é totalmente esquecido pelos próprios brasileiros.

Anônimo disse...

Pelo menos a sensação de insegurança brasileira garantiria a quem for viajar ou morar no Japão uma tranquilidade ao andar por Kabuychinko(o bairro da yakuza) à noite ou não? shinjuku 2-chome é tão inseguro quanto São Paulo?

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Shinjuku 2-chome é muito mais seguro do que todos os capitais no Brasil.
;)

Cris disse...

No Brasil temos o proverbio "Quando em Roma, faça como os romanos".
Acho que isto explica para saber como se comportar em outro sociedade devemos seguir os costumes deste lugar.
Mas realmente é lamentável se ajustar a cultura de um pais por causa da violência. Minha cidade não é tão violenta quanto as cidades grandes, mas há violência e tenho medo dela como se vive-se em uma destas cidades grandes.
Acho que a falta de segurança é o principal problema do Brasil atualmente.
Mas também sei que nem tudo é só flores no estrangeiro, recentemente tivemos o caso daquela brasileira cujo o serviço social da Noruega queria retirar a guarda da filha somente porque a criança não estava se alimentando e comportando adequadamente segundo os padrões noruegueses. Mas é o problema de "não fazer em Roma como fazem os romanos".

Que situação desagradável essa do shopping japonês. As vezes acho absurda essa relação dos japoneses com o trabalho. Detesto citar Disney, mas como dizia o pai da Tiana (a princesa e o sapo) Só conseguimos aquilo que queremos com trabalho duro. Mas nunca devemos esquecer o que realmente é importante.

Lembrei agora do caso de amiga minha que recebeu uma aluna japonesa de intercambio. Na noite anterior de voltar pro Japão a japonesa teve uma crise nervosa, ela não sabia como conseguiria voltar para o Japão, pois depois de tanto tempo no Brasil tinha se acostumado com jeito do "pai brasileiro" da família com que ela ficou.
Ele era o tipo de pai presente, carinhoso e atencioso com as filhas. E agora ela, teria que voltar e conviver com o seu pai, um homem que ela tinha uma relação distante,pois ele sempre estava ausente por causa do trabalho e quando estava em casa quase nem falava com ela.

Com relação a comida brasileira presumo que seja a mesma coisa no Japão,isto é, a comida brasileira no japão não é como aqui no brasil. Cada cultura tem seu paladar, estou até curiosa para ver como os "gringos" vão se adaptar aos nossos alimentos durante a Copa do Mundo.

Juli disse...

Acompanho seu blog já faz um tempo, já quase todas as matérias que você escreveu.
Fiquei feliz em ler que você vai passar um tempo de férias no Japão! Assim, poderá escrever mais sobre como é lá e como está a situação do país no momento.

Continue escrevendo mais sobre o Brasil e o Japão! Obrigada por proporcionar matérias tão interessantes e legais de ler.
Faça uma boa viagem. :)

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário,Juli.
Para conhecer a situação melhor,nós precisamos ir até o local e olhar com próprios olhos.
Vamos ver o que eu posso sentir lá no Japão.
;)

Ana Cristina Tobias disse...

vc não vai voltar para o Brasil?

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Eu ficarei no Japão durante 1 mês e voltarei para o Brasil.
;)

Jonas disse...

As coisas no japão ainda são bem rigorosas quanto a idade? vou me formar com 32 anos em engenharia de controle e automação, idade essa que muitos já estão com doutorado! isso seria um empecilho?

yukipoa disse...

Sim,ainda é rigoroso em relação a idade.
A exigência para estrangeiro é ainda maior do que o mesmo para japonês.

Calu disse...

Todos os japoneses que recebi no Brasil, se emocionavam com o carinho que recebiam, algo a que nao estao acostumados. Os japoneses sao muito carentes. Se preocupar demasiado com a imgem que os outros faz de si, e um modo masoquista de se torturar. No Brasil, sabemos que e impossivel agradar a todos, entao procuramos nao nos preocupar com isso, pois existem outras prioridades. Acho que ter consideracao exterior e bacana, se portar de forma a nao incomodar os outros, mas se preocupar com o que os outros pensam de voce, e algo sem solucao! Se eu fosse voce, aproveitaria minhas ferias sem culpa, afinal cada um tem sua vida. Eu sou de SP, so fui assaltada uma vez. No Japao, nunca fui assaltada, mas fui atacada por homem maluco. Aqui tem muita gente maluca!

john disse...

Yuki! Parabens pelo seu blog! Conheci ele hoje! Moro em yokohama e concordo com muitos de seus pensamentos! Um grande abraco!

yukipoa disse...

Obrigado.
Que bom que gostou do blog!
;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics