domingo, 31 de março de 2013

Você escolheria Japão ou Brasil!? Eis a questão.


  Ao caro leitor

  Quando eu me mudei para Brasil em 1998,muitos descendentes de japonês inclusive os brasileiros me fizeram a seguinte pergunta.

  "Por que você veio ao Brasil saindo do país desenvolvido : Japão?"

  Era época em que muitos descendentes de japoneses iam ao Japão para trabalhar como DEKASSÉGUI.

  O objetivo deles era ganhar fortuna trabalhando alguns anos no Japão e investir esse dinheiro nas casas e carros no Brasil.


  A primeira cidade em que eu morei no Brasil era uma cidade pequena do interior de São Paulo, cuja população era um pouco menos de 13 mil habitantes, onde não tinha nem um semáforo, como mostra a foto a seguir.


  Eu trabalhei como único professor de japonês da escola administrada pela Associação de nipo-brasileira. A maioria dos alunos era filhos dos descendentes de japonês, cujas faixas etárias eram entre 5 anos até 15 anos.

  Na cidade, não tinham descendentes adultos : pessoas ativas economicamente.Tinham apénas crianças e idosos : pessoas inativas. Era uma comunidade composta de pessoas de faixas etárias bem esquisitas.

  Como você imagina, a grande maioria dos adultos estava no Japão para trabalhar e sustentar a sua família que deixou no Brasil.Portanto, muitos alunos meus moravam só com mães em casa, o que eu achei muito triste ver isso.

  Ás vezes meus alunos adolescente me apresentavam descendentes jovens que voltaram do Japão recentemente. Eles exibiam carro novos recém-comprados com dinheiro obtido graças aos seus trabalhos no Japão,circulando pela única avenida da cidade várias vezes sábado à noite à toa.

  Algum tempo depois, esses jovens sumiam da cidade. Estranhando as ausências deles, eu perguntava para o meu aluno, e eu fiquei sabendo que eles voltaram ao Japão, pois gastaram todo dinheiro......

  Aí surgia uma dúvida na minha cabeça.

  "Para que eles compraram carros zero no Brasil?". "Para eles exibirem carros durante alguns meses para seus amigos brasileiros que não têm chance para fizerem o mesmo?"

  Havia descendentes de japonês que compravam ou construíam casas. No entanto, eles voltavam para Japão depois de passar 1 ano ou 2 ano no Brasil, para minha grande surpresa.


  Eu sei que não há empregos que pagam bem no interior. Mesmo assim, eu não entendia esta esquema de viver.

  "Para que eles construíram casas no Brasil?" "Era como investimento para futuro? Tudo bem.Entretanto, não seria melhor aproveitar a casa recém construida?"

  Vai e volta e vai e volta eternamente separando as famílias?

  Quem fez a pergunta no início deste post não entendia minha vinda ao Brasil porque eles achavam que no Brasil tinha menos conveniência e menos oportunidade de empregos do que no Japão. Eles até consideraram a minha decisão como uma loucura.

  Ao escolher com que você se casar, você só escolheria seu parceiro pela beleza ou pelo dinheiro que ele tem? Não,ne? Nós nos importamos com a personalidade e outras coisas,ne?

  Enfim, desde então passou 15 anos. A situação mudou completamente,seja bom seja ruim.

  A economia do Japão continuou na depreção e quem é do maior idade hoje nem sabe a época gloriosa do Japão. Aliás, o Japão se rebaixou para terceiro maior economia, ultrapassado pela China.

  Por outro lado, a economia do Brasil cresceu ao longo do último 15 anos apesar de ser ao rítimo não muito desejado e está se destacando cada vez mais como um dos paises emergentes : BRICS. Aliás, o Brasil subiu para sexto lugar no ranking mundial do PIB.

  Tudo isso quer dizer que a diferença entre dois paises está diminuindo cada vez mais, apesar de admitir que no Brasil há vários problemas sérios que não são fáceis de resolver em pouco tempo.

  Ao mesmo tempo, o estilo de vida do DEKASEGUI vem mudando ao longo do tempo. Eu já li uma reportagem no qual relatava que muitos descendentes jovens até compram próprias casas no Japão para permanecer, em vez de pensar em voltar ao Brasil um dia.


  Só que quando teve a crise econômica mundial provocada pela quebra da empresa Lehman em 2008, os primeiros funcionários que foram demitidos eram descendentes de japoneses infelizmente. O governo japonês os auxiliou até para compras de passagens de volta ao Brasil na época.

  Isso quer dizer que eles não estãvam sendo protegidos como deveriam. Aliás, nem os japoneses não estão sendo protegidos como deveriam hoje em dia, pois cerca de 35 % dos funcionários trabalham sem carteira assinada, como eu já tratei num post.

  Está acontecendo mesmas coisas nos paises europeus onde aceitaram trabalhadores estrangeiros para atender a falta de mão de obra para serviços duros que ninguem queria pegar.Por isso,não temos culpar só o governo japonês.

  Para piorar, muitas empresas reconhecidas mundialmente tais como SONY e PANASONIC estão demitindos funiconários em grande escala nesses últimos anos no mundo inteiro, como eu já tratei num post.

  E essas empresas de eletrodomésticos estão construindo fábricas nos paises tais como Myanmar e Tailândia do Sudeste Asiático em busca de mão de obra mais barata, fechando fábricas no Japão, o que causaria milhares de demissões dos funcionários japoneses e DEKASEGUIS.

  A essa altura, eu lhe pergunto o seguinte.

  Você quer trabalhar e morar no Japão mesmo?

  O Japão já deixou de ser aquele país maravilhoso que você imagina há muito tempo. Aliás, será que existe um paraíso neste mundo?

  Na minha opinião, quem é talentoso vai fazer sucesso, esteja onde estiver. Isso quer dizer que quem não consegiu ter carreira boa terá grande possibilidade de fracassar no outro país e vice-versa.


  O sucesso profissional de uma pessoa não depende de onde ele vai residir.

  Ir à Japão para fazer mestrado ou doutrado vai te fazer bem tanto para adquirir expriência quanto para aprender as novidades de lá. Porém, até isso depende da área em que você quer seguir.

  Eu não estou lhe dizendo que o Brasil é melhor como mercado de trabalho neste momento. Eu estou lhe alertando que ir à Japão não vai resolver seu problemas e não lhe garante nada.

  Todos nós vamos sofrer por causa da globalização.O único jeito de sobreviver neste mundo de capitalismo é ser qualificado na área onde tem mais demanda para conseguir atender as necessidades da sociedade.

  Como eu já escrevi antes,quem vai se dar bem vai fazer sucesso de qualquer maneira, independente do país onde ele vai residir. No entanto,nós somos obrigados a escolher um país só como um principal onde você atuar que nós nem podemos escolher duas esposas ou dois maridos.

  Considerando tudo isso,se você ainda quer escolher o Japão como seu país da vida, eu vou me sentir orgulho por isso. Porque o Japão é um país que se destacará pela sua peculiaridade daqui para frente também. mesmo que ele vai decaindo economicamente.Eu acredito que você fez boa escolha.

;)

Comentários
20 Comentários

20 comentários:

Anônimo disse...

Às vezes eu acho que prefiro ser pobre em um país como o Japão do que rica no Brasil. Dinheiro não é o único sinônimo de qualidade de vida. É revoltante conviver com a justiça daqui. É claro que violência existe em todos os lugares, mas eu andaria mais tranquila se soubesse que o país onde eu moro existe punição.

Anônimo disse...

Vc falou q o objetivo dos dekasseguis era juntar dinheiro p/ investir aqui em casas e carros. Eu acho que carro não é um investimento, a não ser q vc trabalhe com ele, seja um taxista sei lá ou colecionador de carro antigo que possa valorizar.

Anônimo disse...

Pois bem, já noite que quem está dentro quer sair e quem está fora quer entrar, até mesmo nos "melhores países". O problema é que muitos brasileiros querem ir morar em países "melhores" não apenas por dinheiro, mas sim por segurança. No Brasil não existe a mesma segurança que existe no Japão. Aqui, se você bobear na rua, leva um tiro sem nem saber o motivo. E o pior é que a Justiça não te ajuda muito. Neste aspecto, o Japão é muito melhor.
Aqui no Brasil há muito emprego, sim. Mas o motivo é estranho: pagam pouco, então é possível contratar mais pessoas. Não acho correto isso, nós nos sentimos desvalorizados como seres humanos. Não sei se isso muda no Japão, mas sei que em outros países muda, sim. E é justamente por isso que brasileiros vão para estes países "melhores": querem ser tratados dignamente.
O governo do país escolhido nem sempre é caridoso com o estrangeiro, mas acredito que vale a pena tentar, principalmente quem é jovem. Se não conseguir fixar residência lá, ao menos voltará ao Brasil ainda jovem e com muita experiência.

Anônimo disse...

Então, "anônimo" de cima, eu achava isso também. O principal motivo foi a segurança, já fui sequestrado uma vez, já roubaram meu carro 3 vezes (ok tinha seguro mas..), até minha bicicleta já roubaram. Como você disse, também tenho medo de levar um tiro do nada. No Japão eu me sentia seguro, andava na rua de noite apé tranquilamente, andava de metro com celular, notebook e etc.. Até aí beleza, até descobrir o lado ruim, viver com medo de terremotos. A qualquer momento a sua casa pode desmoronar, matar sua família, já peguei 2 terremotos lá e é assustador. Eu voltei depois do tsunami que deu lá e a radiação.

Felipe dos Anjos disse...

Yuki
Voce não respondeu por que ainda vive no Brasil depois de tantos anos?
A duvida continua.
Lendo seu blog me parece que voce não é muito feliz aqui. Acho que voce fez uma má escolha pegando carona em suas próprias palavras.
Você será sempre bem-vindo no Brasil, mas talvez sua felicidade esteja em outro lugar. Se o lugar perfeito não existe, deve ter melhores, incluindo o seu proprio país. Não deixe de tentar e Boa sorte!!
Sinceramente.

Felipe dos Anjos

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
No meu caso,independente do lugar onde eu vou viver, talvez eu não possa viver feliz como eu quero.
A questão não é a escolha de país.
Aliás,eu preciso aprender a enxergar o mundo de outra maneira.
Além disso, talvez precise colocar um objetivo definido para minha vida.
;)

Lu disse...

Adoro o seu blog.
Conheço muitos dekasseguis e a maioria foi trabalhar no Japão apenas por questões financeiras. Só que muitos levaram filhos pequenos e após mais de uma década de permanência num país cuja cultura e língua são bastante diferentes, essas crianças, hoje na faixa dos 17/20 anos, estão encontrando dificuldades para um novo recomeço no Brasil. A maior dificuldade é o processo de readaptação seja na escola ou na sociedade, pois esses jovens não se identificam como brasileiros e de certa forma, sentem que aqui não é o lugar deles. Há programas dos governos estadual e federal para apoiar nessa readaptação como o projeto Okaeri do Governo de SP que fornece apoio psicológico e educacional aos jovens e aos pais.
Este é meu ponto de vista pessoal, mas uma experiência em terras estrangeiras é muito boa desde que seja por um período de curto a médio prazo e com um objetivo determinado. Uma permanência longa poderá trazer consequências indesejáveis às pessoas que não tiveram a prerrogativa da escolha.

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário,LU.
Eu concordo com sua opinião.
Aliás,você resumiu uma parte do meu post.
Que bom que SP está oferecendo o programa de readaputação para dekasseguis.
;)

Lu disse...

Retificando o nome do projeto: O nome correto é projeto Kaeru.

Aline disse...

Hello!

Tenso não é, todo lugar esta com problemas de emprego, aqui no Brasil, tem ocorrido muitas demissões em indústrias também, o trabalho e produção permanecem os mesmos, as atividades só foram redistribuídas para os empregados que ficaram, e os novos profissionais (que acabaram de sair da faculdade ou tem menos de cinco anos de experiência) tem o problema de ser realmente contratado, depois de muito esforço, e até assinar a carteira, porém não com a profissão que se formou, vi muita gente reclamando que consegue emprego exerce sua profissão com todas as atribuições, mas esta admitido em outros cargos (de menor salário).

Meu avô fez isso, saiu do país ficou mais de 10 anos fora e só agora voltou, torrou todo o dinheiro e esta doido para voltar para lá, acostumou com a rotina de só trabalhar para um momento de férias prolongada futura.

Acho que quando você decide se mudar para trabalhar tem que ir de coração completo, afinal aproveitar o presente é mais que necessário.

Falou!

Douglas disse...

Acho que escolheria o Japão no final de tudo.
Acho que lá eu levaria uma qualidade de vida melhor, por poder participar da cultura japonesa, como os festivais. E além de tudo poderia me orgulhar de estar vivendo em um país com tanta história e costumes.
Mesmo que eu não seja descendente de japonês gosto muito de estudar nihongo e a cultura, isso me motiva a ter força de vontade.

Hiroshi disse...

Hoje o Japão tá ruim, mas antigamente era bom, já trabalhei lá uns anos atrás. Voltei para o Brasil quando o dólar tava R$3,00.. R$ 3,50 em 2003, 2004. Juntei uma boa grana e na época um carro zero aqui tava uns 12.. 15 mil. Hoje não compensa, não dá para juntar e o que juntar não dá para comprar muita coisa aqui. Tudo caro, carro, casa.. absurdo.

Morar no Japão é complicado, além dos terremotos, a neve é um problema. Para um brasileiro que vai para bariloche esquiar é super legal né, agora conviver o inverno com frio rigoroso, acordar cedo para trabalhar é outro papo.

Depois do Japão fui viajar o mundo, fui para Nova Iorque conhecer e depois fui morar na Europa em Dublin na Irlanda. E é muito pior, não basta o frio, tem ainda o vento e a garoa. No verão o calor lá é 20 e poucos graus. E dali eu fui conhecendo Londres, Paris, Roma, Amsterdã, Alemanha e etc..só para visitar. Cansado do frio eu fui para Sidney na Austrália, lá sim é o paraíso. Clima, segurança, gente bonita.. só o custo de vida de lá que é bem alto. Se bem que roupas é barato, o McDonalds era mais barato que aqui, sushi era baratinho também.

Anônimo disse...

Hiroshi, a Autrália é muito bom né, sol o ano inteiro e sem terremotos como no Japão. Sem a violência do Brasil.

Fiquei um mês lá e vi que tinha muito japonês, acho que a maioria turista, os que foram para trabalhar acho que era mais chinês e indiano. Que por sinal chinês tem um monte em qualquer país, São Paulo tá cheio e o bairro da Liberdade tá virando China Town.

O que eu não gostei da Austrália é a comida, prefiro a comida japonesa ou a brasileira. País novo com 200 anos apenas, faltou uma boa culinária tradicional. Mas o país é farto em peixes e frutos do mar, tem sushi de esteira em toda esquina e comida chinesa e tailandesa, além dos fastfoods.

Um detalhe é que as mulheres japonesas lá são consideradas como promíscuas, elas vão lá para soltar a franga nas baladas. Tem promoção de voo do Japão baratinho 100 dolares.

Anônimo disse...

Você não entende esse lance do carro porque você é japonês. Aqui os jovens desde os 15, 16 anos já vão sonhando em tirar carta de carro. Você apé e suas amigas da mesma idade que você que quer pegar namorando com alguém com carro, buscando para ir na balada e tal. Como você vai no motel apé? Jantar jora ou ir no cinema de onibus?

Os jovens compram um carro com parcelas eternas com seu mísero salário, muitas vezes começando com uma moto e depois a moto vai de entrada para um carro. Pagando em 5 anos, 60x. Ou um dekasseki vai para o Japão trabalhar 1 ou 2 anos e volta com dinheiro de um carro a vista.

No Japão é normal né, pega o metrô e sai junto. Não depende de um carro p/ namorar, aqui é diferente.

Osso é pegar o carro do pai emprestado e ele ficar te ligando de madrugada para voltar ou no pior dos casos você vai de carona no carro da namorada.

Tiago disse...

Essa opção de morar lá é só para descendetes de japoneses, até terceira geração, pois necessita de visto de permanência para morar definitivo. Esse é o problema.

Ou o cara consegue a dupla nacionalidade como no meu caso, eu sou nissei, peguei o kousekitohon. Ou casa com um japonês e comprova união de pelo menos 1 ano. Ou vai de estudante e pode fazer arubaito. Ou visto de turista, 3 meses e precisa todo itinerário e etc.. Mas não pode trabalhar.

E para trabalhar lá é mais fácil conseguir um emprego aqui e ir contratado do que ir lá e procurar emprego. Aí você entra nas máfias das empreiteiras, eu digo máfia porque eles que financiam sua passagem, arruma lugar para você ficar, fazem tudo para os leigos e é claro, tudo tem seu preço. A maioria vai lá e nem sabe nada, não sabe como declarar imposto por exemplo. Nas entrevistas eles analisam se o cara sabe falar, se sabe ler e escrever, se tem parente no Japão. Se o cara manja bastante é dificil passar a perna né.

E lá no geral tem 3 tipos de emprego:

Alimentação - serviço estável, não é afetado pela crise, pois ele abastece o mercado interno e aceita pessoas mais velhas, minha mãe trabalha nisso.

Eletrônicos - é apelidado pelos dekasseguis de "encaixar pecinhas", linha de produção, serviço leve e fácil. Para mulheres e homens, tranquilo, mas não ganha muito.

Montadora de carros - é mais pesado porém ganha bem, pega mais jovens. No Japão ganha bem é soldador, torneiro mecânico e etc.. Mas esses são mais afetados pela crise.

No geral para ganhar bastante dinheiro precisa fazer horas extras, por isso que tem uns caras que viram robôs, trabalham sei lá quantas horas por dia, absurdo e não tem mais vida. Uma hora vai se ver velho e perceber que desperdiçou ela.

Meus pais estão lá para poder receber aposentadoria do Japão.

Yuki, se você voltar para o Japão você perde seu visto Brasileiro? Os meus pais voltam a cada dois anos eu acho, se passar disso eles perdem o visto brasileiro e não poderá entrar mais aqui, só como turista. Ou senão acho que tem alguma esquema que meu tio faz de pagar umas multas para não perder o visto.


Renato disse...

Eu prefiro viver no Brasil com todos os seus defeitos do que viver no Japão com todas as suas qualidades. Pra mim qualidade de vida é você ter um emprego que lhe pague o suficiente psra pagar suas contas,sua alimentação e ainda lhe permitir curtir finais de semanas e feriados para livrar se do estresse. Sei que isso não esta ao alcance da maioria das pessoas no Brasil e imagino que no Japão isso seja ainda pior. É claro que trabalhar é muito importante, uma vida ociosa é muito ruim mais trabalho em excesso na minha opinião é ainda pior, vida estressada e com pouco convívio social pra mim não é vida. Mesmo assim admiro a cultura japonesa e acho o Japão um ótimo lugar para se visitar.

Anônimo disse...

Atualmente não iria para o Japão não, olha a matéria que saiu hoje mesmo:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1258743-empresa-encontra-novo-vazamento-em-tanques-da-usina-de-fukushima.shtml

E outro motivo é a Coreia do norte ter decretado guerra, os mísseis de teste sempre passam perto do Japão e o país fica em estado de alerta.

Joao disse...

Olá! Eu sou brasileiro e morei vários anos no Japão fazendo pós e trabalhando na minha área (arquitetura e engenharia). Voltei para o Brasil e 2011 e estou pensando em voltar para o Japão com a minha esposa, que é japonesa. O trabalho lá no Japão, ao contrário do que foi dito em um comentário anterior, não necessariamente é "desumano", com longas horas. Trabalhar em fábricas é difícil sim, mesmo no Brasil! Em outras áreas, o trabalho eu diria que é normal. Minha esposa trabalhava de 8 até as 17 no Japão, e meus amigos japoneses não trabalham 10, 12hs por dia. Esta é uma imagem um pouco equivocada do mercado de trabalho japonês. As férias sim são curtas, bem curtas. Minha esposa tinha 10 dias de férias por ano! CONTUDO, existe uma coisa no Japão que eu sinto muita falta, que é a segurança e o transporte eficiente e quase onipresente. Eu ia para o meu laboratório e para o escritório de bike, e no fim de semana eu pegava um ônibus e dormia no topo de uma montanha depois de um dia inteiro de hiking. Para mim, a qualidade de vida não é apenas dinheiro, nem muito menos a oportunidade de ficar de férias durante um mês inteiro. É poder pagar pelo básico para sobreviver e aproveitar aqueles pequenos momentos que temos todos os dias, seja com família, amigos ou fazendo pequenas viagens. Para mim, compensa ter apenas 10 dias de férias porque praticamente todos os fins de semana você tem o que fazer, de maneira barata e com transporte eficiente! O problema para mim no Brasil é que o trabalho é longo, árduo e você é mal pago. Quando cheguei do Japão eu fui morar em Salvador (sou baiano). Trabalhei em uma empresa de engenharia onde eu ganhava R$2500 para trabalhar 60 horas por semana!!! Quem disse que o trabalho aqui é sussa? Eu fazia hora extra praticamente de graça, porque estas horas ficavam no infame "banco de horas", que os patrões só te "devolviam" quando queriam, e não quando você precisava. Entre ser explorado aqui e no Japão, prefiro ser explorado lá.

Anônimo disse...

Adorei esse post!

Bom, meu sonho é morar e trabalhar no Japão. Não por causa de dinheiro ou porquê quero uma vida melhor (até porque considero minha vida aqui boa), mas sim porquê tenho uma paixão muito grande pelo Japão, mesmo sabendo de seus problemas.

Confesso que tenho sim, um pouco de medo de tudo dar errado, mas prefiro tentar e fracassar do que desistir sem antes tentar. Quero ter uma vida boa, no sentido de estar bem e tranquila por lá, com um bom trabalho e vivendo normalmente. Sei que as coisas lá são uma pouco mais complicadas que aqui, mas estou disposta a passar por essa experiência, afinal, meu amor pelo Japão fala mais alto e espero realizar meu sonho. Mesmo que não consiga morar por lá, quero ter a experiência de ter passado por lá e ter aprendido muito.

Anônimo disse...

Bem,concordo em parte com o você disse,mas o Brasil não está essa maravilha não já faz um bom tempo,desemprego vem subindo,e a maioria dos empregos que a mídia e o governo fala que estão surgindo são aqueles que você ganha o salário minímo que é uma merreca,não dura até o fim do mês,e muita gente que se formou na faculdade e tem experiência,normalmente tem que se contentar com empregos de salário bem abaixo do esperado,além do fato de que a economia do Brasil cresceu sim,mas só no PIB,não fez diferença nenhuma praticamente na vida do povo brasileiro,pra mim não adianta nada um país ser teoricamente rico,se boa parte da população dele vive na miséria,endividada,tendo que aturar essa inflação que sobe de uma maneira absurda,e ainda receber um serviço de má qualidade de setores públicos como educação,saúde e enfrentar a falta de segurança.Bom é só o que eu acho,mas também ir para um país que você mal conhece,quando não sabe no que vai dar,mesmo que ele seja considerado melhor,não significa que você vai acabar vivendo melhor,também tem a questão do preconceito,a pessoa tem que ter ideia do que vai fazer,ter um objetivo em mente,se informar sobre o país,principalmente saber pelo menos o básico da língua na minha opinião,mas eu sonho poder viver nem que seja por um curto período num país com mais qualidade de vida,porque também quero ter mais experiências,conhecer novos lugares,mas só se essa crise econômica que afetou o mundo inteiro melhorar é claro.Mas o Japão mesmo tendo seus problemas ainda acho que é um ótimo país e seu blog também é muito bom.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics