quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Ser mais japonês é ser cosmopolita!?

  Ao caro leitor

  Quando eu era aluno do ensino fundamental ou do colégio, eu precisava ler textos na aula de japonês

  A grande maioria dos textos diziam o seguinte.
  "Chegará a sociedade da informação ( 情報化社会 )internacionalização ( 国際化 ) no futuro bem próximo.Portanto, a gente precisa se tornar cosmopolita (国際人) para conseguir sobreviver no século 21."
  Você nunca leu um texto assim em algum lugar na sua vida?

  Não!?


  Como os autores desses textos previam há 25 anos, realmente a sociedade da infomação chegou e o mundo está cada vez mais globarizado.

  Aliás, eu nunca tinha imaginado uma ferramenta tão eficaz como INTERNET, quando eu tinha 15 anos de idade.


  Seja bom, sera ruim,o mundo mudou completamente graças a internet e não temos como imaginar o mundo sem internet hoje em dia.

  No entanto, será que a definição de cosmpolita mudou?

  Que tipo de pessoa é cosmopolita na sua opinião?

  Por acaso, você não está imaginando uma pessoa que sabe falar inglês e mais línguas estrangeiras fluentemente?

  Não!?

  Pois bem.O governo japonês implantou o ensino de inglês a partir de quinto ano do ensino fundamental, como eu já tratei isso num post neste blog.

  Como eu já manifestei minha opinião no post, eu sou contra esta medida, pois eu não acho que isso vai melhorar os desempenhos baixos dos japoneses em relação à proficiência de inglês.

  Há um livro intitulado " 国家の品格 ( Dignidade do Estado ) " que se vendeu 2.65 milhões de unidades no Japão em 2005.


  O autor deste livro (Masahiko Fujiwara) que é matemático na universidade Ochanomizu, escreveu assim nesse livro.

"Hoje em dia há muitos japoneses que falam inglês fluentemente graças aos estudos no exterior.No entanto, eles não são admirados pelos estrangeiros, porque o que eles falam não têm conteúdo.Não adianta falar uma língua etrangeira fluentemente contanto que não tenha conteúdo.Portanto, os japoneses precisam aprofudar seus conhecimentos sobre sua língua,sua cultura e seu costume.Ser cosmopolita é ser japonês autêntico."
  Eu concordo com a opinião dele.

  O Japão tem uma cultura muito enriquecedora, com qual os japoneses podem simpatizar  estrangerios e conquistar mercado externo.

  Japonês americanizado ou ocidentalizado não é mais japonês, já que os valores originais dos japoneses estão perdidos.Nnenhuns estrangeiros procuram as qualidades dos americanos nos japoneses.

  Ou seja, antes de mais nada, as crianças japonesas devem estudar mais japonês em vez de aprender inglês e aprofundar seu conhecimento sobre cultura japonesa tradicional.

  Aprender inglês ao 10 anos já é ação fatal, já que as crianças nesta idade ainda não têm base estabelecida em relação a sua língua materna.E isso não serve só para japoneses.

  Eu alertaria a mesma coisa para crianças brasileiras que aprendem inglês ou outra língua estrangeira cedo.

  Como eu já insisti várias vezes neste blog, a língua é apenas uma ferramenta, com qual você pode se comunicar com estrangeiros.


  Mesmo que você fale uma língua estrangeira fluentemente, se você falar só bobagem e mostrar seu baixo nível de conhecimento sobre seu próprio país, você vai perder a confiança em pouco tempo e jamais será admirado pelos etrangeiros.

  O Brasil só tem 500 anos de história e não tem culturas tradicionais!?

  E daí? Assim, precisará estudar com mais caprichos,ne?

  Enfim, pessoalmente eu admiraria um brasileiro que sabe me explicar sobre sua história e sabe escrever texto de boa qualidade seguindo normas cultas.

  E não admiraria aquele brasileiro que saiba falar inglês fluentemente, mas não sabe nada sobre o Brasil.

  Agora entendeu por que nós precisamos aprender nossa língua materna e nossa história,ne?

  Ser cosmopolita é ser japonês autêntico.
  Ser cosmopolita é ser brasileiro autêntico.

  Vamos conhecer mais nossos próprios países! Assim, nós podemos aprender a respeitar as diferenças nos outros países!!

  Vamos ser 国際人( cosmopolita ) !!

  ;)


Comentários
11 Comentários

11 comentários:

Lux disse...

Olá Sr Yuki.
Bom, sobre este assunto, eu ainda não entendi bem o que seria um cosmopolita.
Mas pelo o que eu entendi, concordo em partes, Eu não acho que um japonês por ser americanizado ou ocidentalizado seria menos japonês por isso, as culturas e costumes dos povos estão sempre em constante mudanças devido a incorporações traços e costumes de outros povos.
Não sei quase nada sobre a história do Japão, mas ouvi dizer que quase toda a cultura e conhecimento dos japoneses tem origem da China, antes disso só tinha força militar, ou seja, neste aspecto o Japão está para a China como Roma estava para a Grécia, é claro que com o passar do tempo esses costumes, e conhecimento vão sofrendo alterações e ganhando uma identidade própria,e o mesmo pode ser dito do Japão do século XX, qual é a origem dos quadrinhos e desenhos animados? Estados Unidos e o que o Japão fez? incorporou esses traços a sua cultura e acabou ganhando uma própria identidade, e assim nasceram os "animes" e "mangás" que são uma das principais formas de divulgação da cultura japonesa, Outro exemplo válido é o movimento Visual Kei, que foi inspirado no movimento glam da década de 80, até mesmo um dos alfabetos do idioma japonês é baseado no alfabeto romano.
Mas eu concordo por você que deveríamos aprender mais sobre a cultura do nosso próprio país,mesmo não gostando da cultura local, principalmente se pretendemos ir para o exterior, assim não só poderíamos ter uma noção comparativa mais apurada como também pode trocar conhecimento com pessoas de outras culturas.

suzana disse...

Olá..
Venho acompanhando seu blog a uns 2 meses, visto que lí todos os textos que foram publicados,e me identifiquei bastante a respeito dos costumes , de como pensa a cerca do comportamento japonês e brasileiro .

Isso porque sou descendente de japoneses , que nasceu e foi criada bem longe da mesma ''raça '' pois vivi um bom tempo em Minas e não tinha ninguém que fosse descendente ou algum parente que pudesse compartilhar minhas dúvidas ,aprender mais sobre a cultura ,o que sei foi aquilo que meus pais me passaram.

Lendo os textos , parece que uma historia passou pela minha cabeça.

Já estive no Japão por 12 anos ,tive meu filho lá e posso assegurar que o tratamento dado por lá é bem melhor que o Brasil quando se trata de maternidade ,não tenho mais coragem de ter outro filho aqui no Brasil , tudo parece tão precario ,mesmo tendo plano de saude e tudo mais.

A respeito de ser cosmopolita ou não é preciso acima de tudo ter auto estima , se gostar primeiro ,gostar onde mora e com quem convive , ter interesse sobre a historia da familia , logo da cidade e do país .Quem está interessado apenas em aparecer ,falando várias linguas se mostrando superior aos demais ,acaba sempre desacreditado ,as pessoas ao redor logo perdem interesse .

Amós Batista disse...

A árvore não pode crescer muito se suas raízes não forem profundas.
Texto fantástico, já que nossas sociedades no mundo globalizado gosta de ignorar o nosso passado.

Abraços.

Alex Milane disse...

Muito bom o texto.. concordo com vc Yuki... nós temos que conhecer nosso passado, ter nossa identidade não importa o quanto novinhos(brasileiros) sejamos.. Porém ser cosmopolita é justamente inibir isso, globalizar é fazer deixar de existir o japonês, brasileiro e americano e ser apenas um cidadão do mundo. Isso me dá medo, mas é justamente isso que o futuro prega.

Anônimo disse...

No brasil também aprendemos inglês a partir da 5 série (6 ano ), eu cresci assim e sinceramente ? o inglês de colégio não ensina praticamente nada, nem os professores daqui sabem pronunciar um inglês corretamente , não é atoa que o Brasil possui um dos piores níveis de inglês do mundo (pesquisa feita em 100 paises), então o inglês daqui não mudou nada.

O caso do Japão é um pouco mais grave, eu conheço a Língua e cultura Japonesa e sei que o inglês dos Japoneses é vergonhoso, na verdade é um inglês deles ou japoinglês , porque a pronúncia deles "sankiu" por exemplo é muito diferente do inglês verdadeiro.

Tanto que um tempo atrás vi uma matéria na TV onde um repórter foi falar com uns japoneses em inglês e ele não intendeu o inglês deles, não que seja errado , só que a pronuncia que não é boa .

O ideal é ir pro exterior mesmo , aprender línguas em um lugar onde se fala a mesma fluente, achar que vai aprender inglês em escola é perda de tempo.

Anônimo disse...

"...eles não são admirados pelos estrangeiros, porque o que eles falam não têm conteúdo..."
Discordo.
Foi posto em questão sobre o que é ser cosmopolita. Para mim é vivenciar diferentes culturas e ter conhecimento profundo a ponto de você conseguir se adaptar e crescer. O que me preocupa é que muitos japoneses tem em mente 'vender' a cultura japonesa no exterior. Querem fascinar estrangeiros com todo o conteúdo milenar. Conquistá-los levando um pouco do Japão. Todos sabem que o Japão é uma potência, e admiramos! Não precisa de ninguém pra convencer! O problema não é esse!
Entendi a mensagem de patriotismo e a tendência da geração 'yutori'. Saber sobre seu próprio país é primordial, obrigatório para qualquer cidadão. Carece e falta muito, porém os japoneses ainda estão à frente dos brasileiros.
Agora, se o contexto é globalização é perigoso dizer que ser cosmopolita é ser patriota autêntico porque pode dar idéia de isolamento (feudal). Uma pessoa pode confundir a mensagem transmitida como um: "Sendo autêntico e palestrando sobre cultura japonesa, o mundo virá até nós". É justamente o que está sufocando a economia japonesa! A questão é: 'vender' o Japão afora ou conhecer a cultura local e se adaptar? O que vejo como solução é o segundo caso. Não adianta fechar os olhos e ficar profetizando o primeiro mundo...Outro dia vi um documentário no NHK sobre um japonês querendo expandir negócios de arroz na américa do sul. Ele insistiu e insistiu durante anos no koshihikari e não convencia os ocidentais. Por fim, não deu certo e botou culpa no koshihikari do Japão que está perdendo a qualidade, vê se pode! O problema neste caso não é qualidade. É se adaptar à cultura! O povo aqui não come gohan idêntico ao Japão, e nunca irá substituir o arroz ocidental. Quem gosta, geralmente, a maioria enxarca de shoyu, o que seria um absurdo se fosse na terra natal.
Enfim, o problema não é conteúdo nem qualidade. Todos sabem, menos os japoneses, que o inglês deles tem sotaque muito forte, eles tem senso de humor muito diferente (quem nunca associou bizarrices ao Japão?) e orgulho a ponto de chegar ao isolamento.
Sou a favor do ensino do inglês o quanto antes.

Anônimo disse...

Infelizmente discordo esse planeta terra e so um.

Saulo disse...

Enquanto existir país deve existir nacionalidade!
Eu não me interessaria por um estrangeiro que fala varias línguas e não conhece sua cultura.
Sou muito curioso e pergunto muito sobre tudo, qual a graça de poder conversar com alguém se não tenho nada para conversar?
Nenhuma, pois vai ser uma conversa sobre o que eu já sei.

Sergei Korolev disse...

Concordo com o seu pensamento Yuki-san

Moonway disse...

Muito bom, muito bom!!!!!

Moonway disse...

Porém, é fato que quando compartilhamos com outra visão de mundo, quando estudamos outras culturas e costumes, nos tornamos mais cultos, desenvolvidos e aptos a falar bem sobre qualquer assusnto, não acha?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics