segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Diferenças dos mercados automobilísticos no Brasil e no Japão!?

  
  Ao caro leitor

  Ultimamente a empresa japonesa Toyota lançou o primeiro carro popular Etios no Brasil na mesma época em que a empresa coreana Hyundai lançou o primeiro carro popular HB20.

  Como eu já previa antes do lançamento, HB20 tem feito sucesso em relação à venda enquanto eu não tenho visto nenhuma notícia "boa" sobre Etios depois do lançamento.

  Na minha opinião, Toyota não consegiu acertar os gostos dos consumidores brasileiros.

  Hoje eu gostaria de lhe apresentar indústria automobilística do Japão comparando com a mesma do Brasil.


1. Não existe fábrica de montadora estrangeira no Japão.

  O mercado automobilístico no Japão é dominado pelas montadoras nacionais.Contando só aquelas principais, tem uns 10 montadoras, como você vai ver na figura a seguir.


 Toyota, o primeiro colocado no ranking,está vendendo 50 modelos no Japão conforme o siteoficial da Toyota, enquanto Toyota está vendendo só 8 modelos no Brasil conforme o site oficial do Brasil.

  Não é só Toyota que faz isso.Nissan e Honda também estão vendendo muito mais modelos no seu país nascente do que no Brasil.Isso quer dizer que consumidores japoneses podem escolher um modelo entres inúmeros modelos fabricados pelas montadoras japonesas.

  Se você quiser comprar um carro da marca estrangeira no Japão, você precisaria comprar o carro importado no concessionário da marca.Exceto megalópoles tais como Tóquio e Osaka, não é fácil achar concessionário da marca estrangeira.


  Além disso, geralmente os carros importados são entre 50 % e 100 % mais caros do que carros nacionais de mesmo nível, apesar de não ter nenhuma taxa extra para carros importados, o que é difícil de acreditar,principalmente para os brasileiros.

  Ainda por cima,pensando no atendimento após a compra, os consumidores acabam escollhendo carros nacionais porque o custo de manutenção vai sair muito mais barato.

  Logo depois daquele terremoto e tsunami que ocorreu no dia 11 de março em 2011, a participação da venda dos carros importados passou de 10 % da venda total dos carros no Japão pela primiera vez, já que muitas fábricas das montadoras foram danificadas e não tinham condições de produzir carros.

  No entanto, normalmente a participação dos carros importados na venda oscila entre 7 e 8 %. No Japão, quem compra carros importados é considerado como rico.Esses ricos preferemm comprar carros tais como Mercedez-Benz, BMW,etc.Ninguém compra carros populares das marcas estrangeiras, pois nós os japoneses não acham nenhum vantagens nisso.

  Por outro lado, o mercado automobilístico no Brasil é dominado só pelas montadoras estrangeiras. Aliás, não existe motadora brasileira que fabrica carro nacional,ne?

  Os governos estaduais até disputam para trazererem montadoras estrangeiras aos seus estados, dando diversos tipos de incentivos para montadoras.


  Desta maneira, os governos locais podem oferecer empregos para seus moradores, além de conseguir arrecadar impostos das montadoras, com quais podem investir nos seus estados, "na teoria".

  O sitema de mercado automobilístico no Japão é totalmente oposto ao sistema mercado automobilístico no Brasil.


  Entretanto, o que eu enxergo no sistema brasileira é "a colonização" do mercado brasileiro pelas montadoras estrangeiras.Quem estão abusando são montadoras estrangeiras e governos locais!! Eu penso assim porque os carros no Brasil são extremamente caros.

  Na verdade, isso não ocorre só com carros. No entanto, o carro é um dos produtos que se destaca mais no mercado brasileiro.

  Até pode-se dizer que os cunsimidores brasileiros podem curtir os carros de mundo inteiro, se analizar a situação do ponto de vista positiva.No entanto, surge uma dúvida seguinte na minha cabeça.

  Por que um país que fabrica avião de grande porte como o Brasil não fabrica carros nacionais!?  

2. Os carros são bens de consumos no Japão.

  Faz tempo que os carros se tornaram bens de consumos no Japão.

  No Japão, os preços dos carros ficam zelados em 7 anos e meio. Ou seja, 7 anos e meio após a compra de carro zero,o comprador até precisa desembolsar ao trocar o carro velho por carro Zero, pois precisa pagar taxa para levá-lo até o lugar específico.


  É incrível,ne? No entanto, é uma realidade no Japão.Quando o capitalismo avança até certo ponto, isso acontece em qualquer país.

  No Brasil, parece que quem compra apartamento ou imoveis pode colocar seus carros na hora de negócio.Eu já vi muitas vezes nas propagandas dos imoveis.

  Isso quer dizer que os carros são considerados como "bens duráveis" que não se desvalorizam fácil,ne?

  Pelo jeito, era assim há pouco tempo.

  Entretanto, devido à estabilidade economica,facilidade de crédito e aumento de pessoas que pertence à classe média,muitos brasileiros têm conseguido comprar carros zeros.Em consequência disso, os preços dos carros usados têm despencado nos últimos anos.

  Ou seja, seja bom ou seja ruim, o mercado automobilístico no Brasil está ficando cada vez mais parecido com o no Japão neste aspecto.

  Assim sendo, quem vive no Brasil tem que estar consciênte de que os carros não são mais bens duráveis e precisará desembolsar muito na hora de comprar carro novo, pois não dá para vender carros velhos por preço mais razoável.

3. Os carros não são mais produtos almejados no Japão.

  Na época em que a economia japonesa crescia cada ano mais, comprar carros bonitos e caros era sonho para a grande maioria dos japoneses.

  No entanto, depois de 20 anos da recessão, principalmente os jovens deixaram de querer comprar carros, pensando que carros são coisas luxosas.

  O povo japonês em geral também deixou de comprar carros bonitos e caros e procurou a comprar carro mais econômico e prático.

  Eu já tratei sobre Kei Jidousya que tem motor de 660 cc num post neste blog. A participação do Kei Jidousya no mercado automobilístico está ficando cada vez mais no Japão (36.5 % no final de 2011).

  Segue a foto do primeiro Kei Jidousya que Honda lançou no final do ano passado.Este modelo chama-se  N BOX e é o modelo mais vendido neste categoria de carro no Japão no momento.


  Kei Jidousya é barato e muito econômico.A função principal de carro é transportar motorista com a segurança para o destino que ele quer ir. Não é necessário exibir sua riqueza por meio do carro caro.

  Aliás, em cidades grandes, está surgindo até um sistema de compartilhar carro entre associados, pagando mensalidade e a pequena taxa na hora de uso.

  Em Tóquio, o sistema ferroviário é tão desenvolvido que os moradores de Tóquio jamais sentiria necessidade de possuir próprios carros.

  Por outro lado, no Brasil, parece que os carros são produtos de sonhos, com quais podem exibir seu status e sucessos na vida profissional.

  Como o Brasil é um país gigantesco onde não tem sistema ferroviário desenvolvido, os brasileiros têm muito mais razão de comprar carros do que os japoneses.

  Por isso mesmo, é difícil imaginar que os brasileiros preferem carros mais práticos e econômico, principalmente na época como agora em que o país está crescendo e nem no futuro.

  Por último, eu achei um modelo chamado AURIS lançado no Japão pela Toyota há 3 semanas antes do lançamento do HB20 da Hyundai. Você não acha que AURIS está muito parecido com HB20? 


  Eu não estou querendo saber quem imitou quem.

  Simplesmente eu lamento pela decisão tomada pela Toyota de que não trouxe esse AURIS...

  Vamos ver o que Toyota vai trazer para o Brasil no próximo lançamento.

  ;)

 
Comentários
20 Comentários

20 comentários:

Ricardo T. K. disse...

Concordo plenamente em relação ao Etios, devia ter trazido esse Auris, pelo que li, desenvolveram em conjunto com a Índia, deve ter ficado mais indiano que brasileiro, o brasileiro gosta muito de design, e o Etios é pavoroso!
Antigamente antes da privatização das Teles, o telefone fixo também era um bem durável e custava uma fortuna, o carro também está indo para o mesmo caminho, hoje não é um investimento é um custo , e muito alto!
No Japão não tem montadora estrangeira mas a Nissan pelo que sei é controlada pela Renault

Anônimo disse...

É incrível como tem muitos japoneses para mostrar que tem dinheiro anda com importado, não muda nada com a mentalidade de muitos brasileiros, a diferença é que o nacional é bom. O gerente aqui onde trabalho comprou uma BMW z4. E yakuza aqui vive desfilando de Mercedes Benz para mostrar status e poder.

Eu acho feio esse estilo de carro japonês que nem esse da foto de 660cc que tem bastante aqui, aliás muitos brasileiros não gostam, e está vindo esse design tipo Kia Soul ou o novo Uno no Brasil.

Acho que brasileiros gostam mais de estilo americano, muscle car, tipo Mustang cobra GT 500 ou Camaro.

Anônimo disse...

Gosto do seu blog, sempre entro para ler as postagens, mas sinto sempre um pouquinho de preconceito seu em relação aos brasileiros. É complicado viu..

Anônimo disse...

Era só pesquisar um pouco p/ ver q existe, como a Troller, ou uma das Xs do Eike a JPX, existe até um esportivo nacional a San Vito S1. E antigamente tinha uma empresa muito boa, a Gurgel, p/ a época era o carro. Era leve pois sua carroceria era feito de plastico e fibra de vidro, seu chassi era feito de plasteel (plastico e aço)com garantia de 100 mil km, tinha um sistema inovador de lubrificação do motor e etc..

João disse...

HYUNDAI só copia carros olha:

http://blogdojoaolins.blogspot.com.br/2012/11/hyundai-e-uma-copia-da-honda.html

Julião disse...

Nos EUAs os carros japoneses são vistos como porcaria, pequeno, fraco e barato. Eles gostam de carros duráveis, que tenha força e que aguente o tranco. Mustang, Dodge Ram, Viper, Camaro e etc..

Nada de carrinho 1.0 e muito menos abaixo disso, imagine esse de 660cc, isso é cilindrada de moto. E no Japão andam com scooter de 50cc. tudo pequenininho.

Anônimo disse...

Juliao ai entende tudo de carro heim kkkk

Anônimo disse...

Acho que o Julião tem razão. Quando eu fiz 18 eu fui na loucura com meu amigo para os Estados Unidos, o tio dele tem uma empreiteira lá e foi logo depois do furacão Katrina e deu trabalho e um lugar para agente ficar. Era trabalho braçal mesmo, arrumar os telhados e reformar a casa. Outra curiosidade é que americano pinta a casa todo ano, no Brasil pinta quando já tá feio.

E lá o povo é movido pelo status, eles praticamente trabalham para ter uma linda casa com um belo jardim e um carrão. Se você não tiver um carrão você não é nada. Infelizmente lá funciona assim. Muita gente mesmo com dívidas faz empréstimo no banco e troca de carro.

E carro asiático tem fama de ser barato e com pouca potência. Eu fiquei por 1 ano lá, mas falaram que depois da crise econômica a coisa tá mudando, muitos não conseguem manter os carrões.

Ricardo T. K. disse...

Julião , já pensou se o mundo todo seguisse o padrão americano, e andasse de camaros e mustangs, teria que ter 5 planetas terra, é por isso que eles estão quebrados, consumismo exagerado, a maioria tem sobrepeso de tanto comer hamburguer e pizza, é um povo que não deveríamos imitar, acho que esse capitalismo selvagem baseado no consumo devia ser revisto, é claro que não defendo o cumunismo mao-tse-tung, mas um consumo mais consciente.

Kbeção disse...

Pior do que a sul coreana Hyundai são as montadoras chinesas que copiam tudo na cara de pau. Lifan 320 é a cópia do Mini Cooper.
Chery QQ é a cópia do Chevrolet Matiz. Aliás todas da Chery e Geely.

Fred disse...

Mas isso não é só no Brasil não cara, esse gráfico que domina a Fiat e a Volkswagem, os caras dominam o mundo.

O grupo volkswagem é praticamente dona da Porshe, Lamborghini, Audi, Bugatti, Ducati, Bentley, Seat, Scania e etc..

E a Fiat todo mundo sabe né, FERRARI.. Além de Alfa Romeo, Jeep, Maseratti, Dodge, Chrysley e etc..

Em matéria de carro, não vou comprar com Toyota e Nissam só porque lá é o que mais vende. Pois Ferrari, Bugatti, Lamborghini, Porshe... muito superior né cara.

Ed disse...

Nada a ver!
Nos EUA, marcas como Lexus, Infiniti e Acura são marcas de luxo e cobiçadas.Todas essas são do Japão.

Aliás, nos EUA, a Subaru leva sempre o prêmio de carro mais confiável.
Pra mim é a melhor montadora do Japão, junto com a Mazda e a Mitsubishi.
Nenhuma delas é campeã de vendas, o que é muito estranho.Povo prefere porcarias que tenham mais propaganda, em qualquer país.

Anônimo disse...

Mas diferente do Japão, são empresas multinacionais que tem a fábrica aqui no Brasil, pelo menos produz não sei qto % e são montados aqui. Gerando empregos diretos, indiretos e desenvolvimento.

Tipo Fiat, volkswagem e Gm. Tem no mundo todo, vc vai na Irlanda, na espanha, na Holanda.. sei lá.. vc acha q cada país tem suas montadoras de carro nacional?

É mundial, que nem falar de fastfood e citar: McDonalds, Subway, Burguerking e etc.. Ou como no outro post falando de remédio citar: Bayer, Pfizer, Protector & Gamble...

Anônimo disse...

no brasil a via a Gurgel como não tinha vendas ou incentivo do governo faliu .. aqui não adianta montar nada nacional porque os corruptos não deixa voce crecer..alias se não fosse a corrupção o brasil estaria uma maravilha é eu não prescisaria sair do pais para trabalhar não japão..

Anônimo disse...

o brasil tinha uma fabrica de carros nacional que tinha fabricava trinta de deferente modelos que o nogoverno numca deu apoio sarney, itamar fhc ,o itamar quis ate reviver o fusquinha talves voces nao lembre era a gurgel veiculos ..

Anônimo disse...

Não costumo comentar em blogs, mas pelo esforço que teve em escrever a matéria, achei de bom tom de passar uma informação... O Brasil, ao contrário a propaganda não tem indústria de construção de aviões... Nos apenas montamos, mais de 80% dos itens (tecnológicos são quase todos), são importados...

Anônimo disse...

gosto da toyota,honda e sony

Anônimo disse...

Assim como o Ed disse Lexus (Toyota), Acura (Honda) e Infiniti (Nissan) são marcas cobiçadas aqui nos EUA! Os carros japoneses são os melhores fazer o que!? Só falta eles (os japoneses) mandarem os carros certos dentro de seu enorme portfólio, algum que se adeque ao nosso gosto e estilo!

Anônimo disse...

Esse Auris venderia bem por aqui.

O Brasil não tem montadora nacional, mas países em desenvolvimento geralmente não possuem. Exceção da Rússia e da China que tinham empresas estatais e privatisaram. A Índia tem a Tata.

O Brasil teve a Gurgel. Que era uma montadora com veículos de fibra, mas que sofreu o lobby de grandes montadoras multinacionais e acabou falindo. Procure a história da Gurgel. Teve a Troller que foi comprada pela Ford.

Nandoskenned disse...

A utilidade e praticidade dos carros não é o mais importante para os brasileiros.
Eu mesmo não compraria um Kei Jidousya simplesmente porque ele é feio esteticamente. Se eu comprasse um carro assim, meus amigos fariam gozação pra mim e diriam que eu comprei um fogão, não um carro.
Carro é símbolo de status e masculinidade. É divertido ter um carro bonito, é divertido dirigir em auto-estradas em alta velocidade, por isso é importante ter um carro com um bom desempenho. Um Kei Jidousy não seria prático para viajar em longas distâncias. É prático só para ir de sua casa até o supermercado, e eu imagino que é só isso que os japoneses fazem com os carros.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics