quarta-feira, 20 de junho de 2012

Você quer trabalhar na SONY!?

  Ao caro leitor

  Você quer trabalhar na SONY?

  Sim!?

  Por que!?

  Porque é uma empresa reconhecida mundialmente!?

  Hoje eu gostaria de lhe apresentar características peculiares do mercado de trabalho no Japão.


  O mercado de trabalho no Japão é caracterizado pelos três sistemas.

1. 終身雇用 ( Syuushin Koyou )

  É o sistema empresarial através do qual as empresas em geral empregam os empregados até que eles se aposentarem aos 60 anos de idade.

  
2. 年功序列 ( Nenkou Jyoretsu )

  É o sistema empresarial que promove o empregado de acordo com sua proximidade da aposentadoria e está intimimamente associado ao emprego vitalício (終身雇用).


  Como você vê na figura acima, os salários do funcionários vão aumentando até 50 anos de idade e vão diminuindo passando 55 anos, independente do número dos funcionários das empresas.

3. 新卒一括採用( Shinsotsu Ikkatsusaiyou )

  É o sistema de contratação dos novos empregados através do qual as empresas em geral empregam os recém-formados de uma vez só antes das formações deles.


  * Eu já tratei sobre esse terceiro sistema num post neste blog.

  Diferente das empresas brasileiras que contratam formados com experiências profissionais,as empresas japonesas empregam os recém- formados que não têm nenhumas qualificações e experiências profissionais pelos salários baixos, acreditando nas suas potencialidades.

  Por isso, as empresas investem nesses novos empregados através de vários cursos internos oferecidos pelas empresas gratuitamente, supondo que eles vão recontribuir às empresas com o que aprenderam até que eles vão se aposentar.

  Por outro lado, os funcionários jovens agüentam trabalhos duros inclusive horas extras sem remuneração mesmo que recebam salários baixos principalmente no início da carreira, acreditando que eles vão ganhar salários altos após a faixa etária de 40 e 50 anos conforme o sistema salarial estabelecido.

  Na época em que a economia japonesa estava crescendo, este sistema funcionava super bem, pois beneficiava tanto empregador quanto empregada.No entanto, devido à globalização da economia, as empresas japonesas passaram a ter dificuldades em manter o paradigma antiga que sustentava o desenvolvimento do Japão após a segunda guerra mundial.

  Qualquer paradigma fica obsoleta com o passar do tempo.

  Por volta dos anos 2000, o mercado de monitor da televisão fina ( LCD ) estava sendo dominado pelas empresas japonesas tais como SONY, Panasonic e Sharp. Contudo, passando 10 anos, as empresas coreanas tais como Samsung e LG estão dominando este mercado e você deve notar essa mudança nas lojas tais como Casa Bahia e Ponto Frio aqui no Brasil também,ne?

  Em apenas 10 anos, felizmente ou infelizmente, o cenário econômico mudou completamente!!

  O pior é que a empresa hegemônica SONY tem dado prejuízo durante últimos 8 anos consecutivos no setor da televisão.Você sabia disso!? 8 anos é bastante tempo,ne?

  Para melhorar a situação, em abril deste ano,SONY anunciou as demissões de 10 mil funcionários no mundo todo.

  Na verdade, além da SONY, as várias empresas japonesas de eletrodomésticos têm anunciado as demissões dos funcionários nos últimos dois anos, como eu lhe mostro a seguir.

  • 2011.4    PANASONIC         Demissões dos 40 mil funcionários.
  • 2011.5    RICOH                   Demissões dos 10 mil funcionários
  • 2011.10  TDK                       Demissões dos 11 mil funcionários
  • 2012.1    NEC                       Demissões dos 10 mil funcionários

  Como eu já tratei num post sobre UNIQLO, já faz muito tempo que as empresas japonesas estão produzindo a grande parte dos produtos nas fabricas da China com a intenção de diminuir o custo da mão de obra. Devida à essa estratégia tomada, foram necessário fechar as fabricas no Japão,causando o problema social chamado de 産業の空洞化 ( desindustrialização ).

  Antigamente trabalhar numa empresa reconhecida como SONY era um caminho garantido para um graduado se dar bem na vida. Uma vez que ele entrar na empresa, ele não precisava se preocupar mais com a vida, pois três sistemas citadas acima lhe garantia a vida profissional.

  Hoje em dia, isso é apénas uma ilusão.Você poderá ser demitido a qualquer hora.

  Os japoneses estudam loucamente desde criança para conseguirem entrar nas melhores universidades do Japão, pois so diplomas das universidades de conceito garantiam os ingressos nas empresas de primeira linha como SONY.

  Entretanto, ao ver que as empresas japonesas estão decaindos no mercado mundial, os estudantes japoneses devem achar o seguinte.

  "Para que eu estudei tanto durante a vida inteira!???"

  Os estudantes de 4ºano fazem provas escritas e enfrentam várias entrevistas para conseguir achar uma vaga numa das melhores empresas no Japão.

  Segundo a notícia publicada no jornal Sankei, o número de suicídio dos estudantes que procuravam  empregos registrou 1029 pessoas em 2011, passando o patamar de mil pela primeira vez desde que começou o levantamento.

 
  A especialista analizou que os estudantes se suicidaram porque eles se sentiam pessoas desnecessárias na sociedade japonesa depois de ter sido reprovados pelas empresas inúmeras vezes.

  Por que eles precisavam se suicidar!?? Nem começaram suas carreiras profissionais????

  Eles devem saber que há muitos formados brasileiros que nem conseguem arranjar empregos no Brasil mesmo passando 1 ano depois das suas formações. Os japoneses não devem se cobrar tanto. Quando enfrentar a situação difícil, eu acho melhor ler poesias do Mitsuo Aida.

  Mesmo que consiga entrar nas empresas de elites, a batalha para levar a vida boa continua, pois um terço deles vão sair das empresas dentro de 3 anos.A vida não é nada fácil,ne?

  Trabalhar em só uma empresa até se aposentar está se tornando o conto de fada no Japão.

  Por isso mesmo, a popularidade do funcionário público (公務員人気)está cada vez mais evidente entre os universitários no Japão, pois é o cargo que tem mais estabilidade.

  
  Porém, será que você se sentirá realizado escolhendo a sua profissão só pela estabilidade financeira!?

  Como eu já tratei num post, o governo japonês está com a dívida impagável neste momento e pode se quebrar a qualquer momento. Acho que não existe coisa 100 % certa neste mundo.

  Portanto, nós sempre precisamos estar qualificados para conseguir nos adaptar às quaisquer situações para conseguir sobreviver no século 21, na época em que o paradigma em relação à vida profissional muda radicalmente em pouco tempo.

  Por último, eu gostaria de lhe apresentar uma forma nova de trabalhar que surgiu no Japão ultimamente, junto com um termo novo.

  Eis ノマド (NOMADO
 
  NOMADO é palavra oriundo de inglês que significa nômade em português. Ou seja, é aquela pessoa que não trabalha no lugar fix como salariado tradicional. Ele trabalha em lugares diferentes conforme o seu trabalho que nem nômade.

  As pessoas que estão na foto embaixo seriam NOMADO.


  Bom. Você quer trabalhar na SONY ou prefere trabalhar como NOMADO?

  ;)


Comentários
15 Comentários

15 comentários:

Anônimo disse...

Se o salario for bom eu quero =D

Anônimo disse...

Eu achava que a Sony tava por cima,ao menos eu confio mais na marca Sony comparando com a Samsung,nunca tive problemas com meus televisores da marca e conheço um amigo que já passou por dificuldades com uma da Samsung.

Anônimo disse...

Lembrei do livro "Pai rico pai pobre"

Pedro de Morais disse...

Olá Yuki. Me impressiono com a qualidade dos seus textos, em pensar que você veio para o Brasil com a minha idade.
Como já comentou em posts anteriores, o Japão experiencia situações sociais e econômicas que já se iniciam aqui no Brasil. Eu por exemplo, sou formado e não tenho emprego, se eu fosse japonês, talvez já tivesse entrado para estas estatísticas de estudantes que não leem Mitsuo Aida.
O funcionalismo público no Brasil é muito visado, pela boa remuneração e estabilidade. Aliás, você nunca pensou em trabalhar em algum cargo público ou se aposentar no Brasil?
Acredito que a melhor tradução para NOMADO, em português, deva ser profissional liberal, autônomo ou freelancer.

Anônimo disse...

^
^
Estrangeiros podem se candidatar para cargo público no Brasil?

Bom, eu acho que o sujeito que entra numa firma querendo ser funcionário vitalicio dela pensando no salário, ou a pessoa que faz concurso público pra mama nas teta no governo é gente que não se garante, vai sempre fazer um serviço mediocre de qualidade duvidosa.
Quando as pessoas começam a falar dos problemas do Japão, muito se compara mostrando as coisas boas da China, Coréia e Brasil, sendo que estes três países tem muitos problemas também.

Pedro de Morais disse...

Conforme a o Art. 12 da Constituição, são cargos exclusivos de brasileiros natos:
I - de Presidente e Vice-Presidente da República;
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
III - de Presidente do Senado Federal;
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
V - da carreira diplomática;
VI - de oficial das Forças Armadas.
VII - de Ministro de Estado da Defesa.
Os demais cargos podem ser ocupados por estrangeiros naturalizados, salvo legislação específica em contrário.
Alguém que nunca tenha cursado ensino público e não tenha tido professores estrangeiros como mestres talvez tenha dúvida quanto a isto.

Jonas disse...

Olá,

Olha, as multinacionais e até as pequenas e novas organizações antenadas do mundo tudo estão se reestruturando e criando novas políticas de desenvolvimento humano devido a inúmeros fatores, como a cultura local, demanda e oferta no mercado de trabalho, conflitos entre as gerações X, Y e Z e entre outros. As org. americanas como Google, Facebook e Microsoft, as brasileiras como AmBev, Americanas e Bradesco e a japonesa como Toyota, todas elas, cada uma com sua política, estão influenciando e criando novas tendências em todo o mercado de trabalho. Como ex: os funcionários não precisam mais trabalhar tantas horas, sendo que podem trabalhar fora do ambiente de trabalho com menos horas porem com mesmos resultados.

“Diferente das empresas brasileiras que contratam formados com experiências profissionais,as empresas japonesas empregam os recém- formados que não têm nenhumas qualificações e experiências profissionais pelos salários baixos, acreditando nas suas potencialidades.”
Não é bem assim, nem todas as org. japonesas empregam como dito acima, como também, nem todas org. brasileiras empregam apenas com experiência, atualmente as org. brasileiras também recrutam jovens universitários ou recém formados sem experiências para desenvolvê-los dentro da organização. Vide os estágios e os concorridos trainees.

O conflito de acordo com pesquisas sobre estes jovens funcionários, o mais importante não é o salário, e sim, crescimento hierárquico rápido e os inúmeros benefícios, mas mesmo assim, a rotatividade é alta.

Essa rotatividade de jovens nas org. está no mundo todo, acredito que os desafios serão basicamente entre decidir se a org. terá que se adaptar a rotatividade, criando estratégias internas para não sair perdendo ou criar planos de retenção dos funcionários, como os benefícios e mais benefícios.

Acredito que no Japão, as org. precisam se reestruturar rapidamente e entrar em sintonia com outros países, e aproveitar a rotatividade, por que, renovar seus funcionários é trazer novas idéias e "empregar" funcionários de concorrentes, de forma desleal que infelizmente acontece e formar parcerias empresarias até mesmo de funcionários, tu ganhas eu ganho.

ATT.

Jonas disse...

Retificando,

"de forma desleal que infelizmente acontece e formar parcerias empresarias até mesmo de funcionários, tu ganhas eu ganho."

Essa forma desleal é muito difícil ocorrer no Japão, devido a outras "parceiras" e o respeito que entre as org. possuem de não trocar funcionários.

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
No Brasil, as empresas grandes do Brasil "empregam" os estudantes como estagiário ou trainee com a intenção de avaliar os desempenhos deles e empregam só aqueles estudantes em destaque com carteiras assinadas,ne?
Eu acho que é um método bom para contratação de empregados novos.
Só que vai custar para implantar este método no Japão, devidos as características do mercado de trabalho no Japão.
Porém, seja bom seja ruim,eu acredito que vai aumentando a rotatividade dos funcionários entre empresas gradativamente no Japão.
;)

Anônimo disse...

Posso dizer que estou numa dessas situações, procurando um emprego público pois não consigo emprego. Um dos meus maiores objetivos era ter uma renda além da de minha profissão e depender menos de governo ou aposentadoria..se tivesse recurso financeiro razoável, não pensaria duas vezes em comprar terrenos em lugares que têm possibilidade de crescimento perto de praias, em outros estados ou até futuramente em países vizinhos, bons lugares e preços baratos..Se Deus quiser, ainda alcançarei este objetivo.

Eu Lírica disse...

Eu realmente amei seu blog. Está de parabéns. Seu blog é único!

Anônimo disse...

Ola.
Eu nao gostaria de trabalhar em nenhuma empresa japonesa no Japao. O sostema de trabalho la e muito massante e absorvente. A pessoa nao tem mais vida propria, so se dedicar ao trabalho, nao acho saudavel e eu nao suportaria. Prefiro ganhar menos e ser mais livre, como os trabalhos autonomos.
Acho que devemos trabalhar para viver, nao viver para trabalhar.
Abraco!

Anônimo disse...

Puxa como tem gente que se suicida por se sentir fracassado, se fosse assim eu já estaria morto rs, me formei , só arrumei trabalhos furados, salários baixos, atrasos, fora da minha área, acho que o status de empresas grandes são para poucos, a vida realmente é muito opressiva, o jeito é ter fé em Deus e trabalhar arduamente e nunca deixar de estudar

Anônimo disse...

Gente querem estabilidade financeira? Façam concurso publico! Vc não vai ser mandado embora a não ser q vc roube lá mate alguem... Pq vc passar mais d dez anos trabalhando numa empresa tercerizada e depois na sua velhice ser mandado embora oq fazer da vida? Já foi c mais d quarenta anos não temos muita oportunidade... A não ser q vc queira abri seu pontintinho d churrasqueira numa ruazinha qualquer e vender o churrasquinho d 2 reaisc farofa....

Anônimo disse...

acho que no geral o que acontece no mundo eh que os mais veteranos ou que passou dos 40,sao considerados muitas vezes obsoletos.Assim as empresas hoje em dia dispensam os mais velhos com salarios altos para empregar pessoas mais jovens com salarios mais baixos. Ninguem esta seguro no emprego,mesmo no Brasil as coisas sao instaveis....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics