domingo, 30 de setembro de 2012

Os japoneses são preconceituosos contra estrangeiros!?

  Ao caro leitor

  Às vezes eu recebo comentário assim : você é pessoa preconceituosa.

  Porque, em alguns posts neste blog, eu acabo falando coisas negativas sobre o Brasil comparando com o mesmo no Japão.

  Quem leu esses posts se sente ofendido e simplesmente fala mal de mim sem dar sua própria opinião em relação aos assuntos que eu tratei nos posts.


  Eu admito que eu sou completamente pessoa preconceituosa.E jamais vou deixar de ser.

  Só que eu não sou pessoa preconceituosa por querer. Muito pelo contrário,eu gostaria de ser pessoa sábia que não tenha nenhuns preconceitos em nada.

  A propósito,você não é pessoa preconceituosa? Não!? Por acaso, existe alguém que não tenha preconceitos?

  Bom.Muitos leitores me perguntam se os japoneses são xenófobos.

  A resposta é talvez sim talvez não.Tudo depende das pessoas.

  Como existe uma etnia “japonês” no Japão ao longo da história, de fato, há alguns japoneses que não se sentem simpatias com outras etnias : estrangeiros.

  Por outro lado, há outros japoneses que adoram estrangeiros, principalmente americanos entre os brancos que falem inglês, como eu já tratei num post neste blog.

  A essa altura, você pode dar conclusão de que os japoneses são xenófobos?

  Aí outros leitores tentam me encarar com a outra pergunta.

  “Japoneses não gostam de negros?”

  A resposta é talvez sim talvez não.Tudo depende das pessoas.

  Se a resposta for não, você considera essa pessoa como racista por acaso?Não existem brasileiros que não gostam de japonês!?O gosto é um assunto que não se discute.É uma coisa pessoal.

  Eu vou lhe dar outro exemplo.

  Há muitos 在日朝鮮・韓国人 ( descendentes de coreanos que moram no Japão ): 545 mil. Eles se imigraram para o Japão tanto para ter uma vida melhor quanto para fugirem da guerras que ocorriam nos seus paises antes das primeiras e segundas guerras mundiais.

  Depois que se mudaram para o Japão, eles criaram as comunidades coreanas no Japão. Aliás,os coreanos até fundaram 朝鮮学校 ( colégios destinados só para descendetes de coreanos ) no Japão, para eles formarem coreanos que sabem falar a língua coreana e têm cultura tradicional e pensamento dos coreanos.


  Apesar de que japoneses e coreanos têm características físicas bem parecidas, sempre havia discriminações contra coreanos nos locais onde eles residem entre os japoneses e coreanos foram maltratados pelos japoneses infelizmente.

  Talvez porque coreanos não queiram se integrar na comunidade japonesa fundando colégios só para eles para manter sua cultura tradicional, ou japoneses não queriam integrar coreanos na comunidade japonesa.

  Que seja, a quase mesma coisa aconteceu com imigrantes japoneses no Brasil. Eles fundaram 日本人学校 ( colégios destinados só para descendentes de japonês ) para conseguir manter sua cultura e idioma.


   No entanto,a maioria dos filhos dos imigrantes japoneses frequentavam às escolas normais também no Brasil e eles frequentavam aos escolas da comunidade japonesa no turno inverso, como estudo complementar, o que é diferente dos coreanos no Japão.Os imigrantes japoneses respeitaram seus sistemas locais e tentavam se integrar na comunidade brasileira.

  Hoje em dia, quem frequanta aos colégios destinados para descendentes dos coreanos é de terceira ou quarta-geração contando dos imigrantes coreanos.Como é que ainda continua existir o mesmo problema no Japão,ne?

  Para desvendar a razão, eu vou precisar explicar sobre a sociedade japonesa. No Japão, o que é mais importante é manter harmonia com pessoas da comunidade.

  Quem se destaca por ser diferente dos demais será discriminado e maltratado pelas pessoas. Quem exibe sua beleza, sua nota boa, sua roupa nova, seu objeto caro será alvo do いじめ ( bullying ) na escola no Japão, até entre os japoneses.


  Quaisquer diferenças podem se tornar motivo, com qual você será discriminado pelos japoneses.

  Imagina se você for estrangeiro, negro,branco, mestiça,....

  O segredo para você se dar bem no Japão seria “Você se comporta bem não de acordo com seu desejo, mas de acordo com o que as pessoas ao seu redor lhe espera”.

  É uma sociedade ofegante,ne? Principalmente para os brasileiros que desfrutam de liberdades.

  Os japoneses são xenófobos? Não.Eles não gostam de pessoas que não respeitam cultura e pensamento dos japoneses e que se orgulham de ser diferentes das outras..

  Se você for uma pessoa simpática que se comporta bem conforme a cultura local, por que você vai ser discriminado só por ser estrangeiro?

  É lógico que pode-se aplicar este princípio para coreanos, chineses e descendentes desses que moram no Japão, apesar de ter alguns problemas causados pelos fatos tristes ocorridos no passado entre o Japão e dois paises.  

  Muitas vezes a gente acaba criando preconceitos sem querer, por falta de informações em relação ao assunto determinado.

  Para sermos menos preconceituosos, vamos buscar informações mais exatos e detalhados.

  Um dos objetivos deste blog seria passar informações mais reais aos leitores brasileiros ,comparando Brasil à Japão.

  Espero que este post lhe ajude neste sentido.

  ;)


Comentários
52 Comentários

52 comentários:

Iruka disse...

Existem pessoas e mais pessoas.Uns com mais e outras com menos educação,uns mais e outros menos ignorantes...e assim vai.Das vezes que estive no Japão,fui muito bem tratada,não em todos os lugares,mas a maioria foi muito simpática,auxiliando com mapas,falando mais devagar,perguntavam sobre o Brasil,etc.Já estive em pelo menos 4 países onde presenciei alguns brasileiros comportando-se indevidamente.No Japão entendo e até concordo que os japoneses tenha certa antipatia pelos brasileiros,pois ocorreram muitos assassinatos,atropelamentos,assaltos e estes fugiram para o Brasil.E aqui,nem foram presos.Em qualquer lugar do mundo, a gente precisa se adaptar às leis e regras locais,só que brasileiro quando mora fora,acha que as leis não funcionam ou que vão arrumar o jeitinho brasileiro.

Eduardo disse...

O preconceito RACIAL no Brasil é diferente, pois sempre houve no Brasil uma verdadeira mistura. Caso queira conhecer a história da nossa mistura, leia "O Povo Brasileiro" de Darcy Ribeiro.
Quanto ao padrão de beleza, o que os japoneses(as) preferem, homens/mulheres ocidentais(ex. Bradd Pitt/Gisele Buchen) ou os/as orientais?

Lucas Quim disse...

Eu acho que todos os povos são xenófobos de alguma maneira, principalmente com comunidades que se recusam a integrar-se à cultura local – Vide o que ocorreu com os judeus durante a metade do século passado. O que ocorre com Brasileiros – principalmente intercambistas – é que nos comportamos muito mal em outros países. Procure no Youtube sobre "Brasileiros no Exterior" e verá. Tenho até vergonha às vezes. Quando se vai a outro país, é necessário respeitar os costumes locais. Achamos que outros países são rincões do Brasil e que estamos livres para fazer o que der na telha. Agora, deixa eu lhe fazer uma pergunta: Ainda há preconceitos contra Burakumin? Eu nunca intendi direito este problema, só sei que é devido a estas pessoas lidarem com "morte" (serviços funerários, corte de carne, etc.). Lembro de ouvir uma história de haver algo semelhante a uma árvore genealógica, e que caso conste nesse documento algum antepassado burakumin, o indivíduo fica impossibilitado de fazer muitas coisas devido ao preconceito – casar, arrumar um bom emprego, etc. É um assunto interessante para se discutir aqui neste blog...

Kevin disse...

Yukipoa os japoneses possuem algum tipo de pensamento racial como os alemaes?Nao quer dizer que eles odeiem os de fora,mas quero diz,eles possuem alguma simpatia pela raça japonesa ao redor do mundo.Nao e uma critica mas apenas uma curiosidade,se na epoca das grandes guerras existia a superioridade japonesa e a simpatia pelos japoneses fora do pais.

Stefani disse...

Existe preconceito em todos os lugares, até em países onde possui uma mistura racial muito grande, como o Brasil. Como o Yukipoa disse, as pessoas, por serem bonitas, por terem notas boas, são discriminadas em todas as partes do mundo, em todas.
Agora, o que não entendo é porque as pessoas em geral acusam uns aos outros, dizendo que são preconceituosos, sendo que eles mesmos o são.
Quantas vezes já ouvi de pessoas que coreano e chinês são porcos. Muitas vezes. Existem muitas pessoas porcas, não somente coreanos e chineses. Agora, generalizar, é uma coisa pra se pensar. Falar que TODOS os coreanos e chineses são porcos e dizer que não tem preconceito, é o mesmo princípio dos ingleses que dizem que os negros são nojentos, mas dizem que não tem preconceito. É realmente para se pensar.

Sandroluc disse...

Acho que tem gente que não entende a funcionalidade e o objetivo do Blog, enfim ...
Eu acho natural a necessidade de salva-guarda as suas oringens e hábitos, isso acontece com qualquer povo, e o Brasil não é exeção, uma simples mudança de estado já faz isso acontecer, como o Gaúcho que vai pro nordeste, ou o nordestino que vem pro sul.
Mas acredito, que fazer parte de um povo e não se misturar a ele, fica complicado mesmo.

PS: Eu acredito que o Japão tenha os mesmos problemas que o Brasil, mas a maneira que os japoneses vivem, diminuem e muito esses mesmos problemas.
Policial no Japão anda de bicicleta, fala sério/Será que no Japão foi preciso fazer uma lei pra politico corrupto não poder se eleger?! Não adianta querer ficar bravo, a realidade esta ai nua e crua.

Diana disse...

Quando eu estava no Brasil eu era discriminada pelos próprios brasileiros! Era na escola, na igreja, no shopping...vim para o Japão e sou bem tratada pelos japoneses. O que muitos falam ser discriminação é justamente o que você disse: a pessoa querer ser diferente dos padrões japoneses, querer viver como se estivesse no seu país de origem. Muitos brasileiros não se interessam em aprender a cultura e muito menos a língua do Japão! E muitos brasileiros que estão no Japão continuam com o mesmo pensamento preconceituoso e não vêem que eles é que são assim.

João Vitor Medeiros Borges disse...

Venho acompanhando seu blog já faz algum tempo, e os posts são sempre de muita qualidade onde você faz comparações e expõem seus pontos de vista sempre de forma respeitosa e inteligente. Não li aqui nenhum post de caráter preconceituoso ou pejorativo.
Todos têm algum tipo de preconceito em diversos assuntos, cabe a nós saber administra-los para que não atrapalhem o convívio em sociedade e buscar sempre o bom senso. Muitos destes preconceitos são formados por causa de nossa cultura, e é normal que um povo queira preservar seus costumes perante o diferente, pois é isso que define a sua identidade, negar sua cultura é negar a si mesmo. Porém nada disso impede de conhecer, respeitar, e porque não, aprender com outras civilizações e crescermos como pessoa. Enfim, devemos sempre reciclar nossas ideias e quebrar paradigmas.

Tassio Bruno F. S. disse...

Adorei o txt, alias como sempre. vc escreve bem pacas meu amigo! meio q é compreensivel essa "hipersensibilidade" japonesa a pessoas diferentes visto eles serem uma sociedade "clássica" que preza a uniao em vez da liberdade individualista, tao presente aq no ocidente pq de nossas "filosofias". Acho que os japoneses mantém msm sem saber o ideal aristotelico do "homem é um animal politico" portanto deve viver em sociedade. acho q conceitos como xenofobia e racismo nao devam ser bem esses os que temos aq, mesmo q o comportamento seja parecido. A causa lá ao q parece é diferente [eles defendem sua comunidade dos diferentes, oq é normal numa comunidade classica] enquanto os ocidentais tem seus conceitos para se manterem ou xenofobos ou racistas ou homofobicos. com o tempo tais conceitos tendem a cair em desuso pelo bem da sociedade como um todo, enquanto q os japoneses vao se "acostumando" com as diferenças culturais, tal qual vc, meu amigo japones :). De resto, espero um dia viver num mundo mais igual, haja visto q todos somos seres conscientes e q agem conforme sua consciencia. temos mais igualdades q desigualdades :) abraços a todos!

Ricardo T.K. disse...

Morei no Japão a algum tempo atrás, conheci um descendente de coreano da 4 geração, gente boa, o que estranhei, é que ele não tinha cidadania japonesa, ou seja, ele já é da 4. geração e ainda tem identidade de estrangeiro, acho que nem sabe falar tão bem o coreano, O que é muito estranho para um brasileiro, pois em nosso país, se a criança nasce aqui, já ganha a cidadania, acho que nos EUA também. Achei o fim da picada, se nem cidadão japonês eles são , é claro que sofrem preconceito!!!

Jin disse...

"'Japoneses não gostam de negros?'

A resposta é talvez sim talvez não.Tudo depende das pessoas.

Se a resposta for não, você considera essa pessoa como racista por acaso?Não existem brasileiros que não gostam de japonês!?O gosto é um assunto que não se discute.É uma coisa pessoal."

Gosto não se discute se o que você quer dizer é que você, por exemplo, não namoraria alguém negro, pois não é do seu gosto, não é o que lhe atrai. Mas não é questão de gosto julgar alguém pelo exterior. Brasileiros que não gostam de japoneses simplesmente por serem japoneses são preconceituosos. Japoneses que não gostam de negros simplesmente pela cor da pele são preconceituosos. Qualquer tipo de segregação que se faz a algo que não se conhece é preconceito. Pessoas são pessoas, cada ser é único. Desgostar de alguém porque a pessoa é má e miserável, tudo certo. Desgostar de alguém por ter olho puxado ou pele negra, é lamentável e é racismo, sim, senhor. Alma não tem raça. A única raça que conheço é a raça humana.

Felipe disse...

Deixa ver se eu entendi!

No Japão se você tirar notas altas, você tem que esconder ou bancar o burro na próxima, se for bonito tem que tratar de ficar feinho, se tiver dinheiro bancar o pobre , se for muito pobre fingir que é classe média e etc.
Será isso mesmo????

Renato Kunz disse...

Eu comecei a freqüentar seu blog por ele fornecer bastante informação sobre hábitos e costumes do Japão e dos japoneses, gosto de informações sobre outros povos. Porem meu sogro é japonês dos bem tradicionais e graças a ele eu estou adquirindo uma certa antipatia pelos japoneses e seus costumes sistemáticos.Achei que este blog poderia me fazer entende-lo um pouco,e deu certo, mesmo assim ele não me aceitou. Eu sou mestiço de negro brasileiro com alemão,mas aparentemente eu pareço ser muito mais negro do que alemão,o famoso brasileiro, não é uma coisa e nem a outra. E no começo eu achava que meu sogro não gostasse muito de mim por eu não ser japonês, mesmo que ele seja casado com uma loira descendente de italianos. Eu compreendia isso já que minha mãe também é assim, apesar dela ter casado com um homem branco (meu pai), ela não gostava muito do fato de eu não ter arrumado uma companheira que não fosse negra. Mas com o tempo meu sogro deixou bem claro que ele não gostava de mim por outra razão, e como um bom japonês ele valoriza a cultura e a estética ocidental americana e caucasiana mais do que a própria cultura asiática, o que eu acho lamentável. Quando sua outra filha (minha cunhada) se casou com um homem branco, ele aprovou tanto o casamento que parecia que era ele quem estava casando com o genro. Ele é cheio de costumes e regras japonesas e eu sempre respeitei todas elas, coisas de respeito e comportamento. Ele e todo japonês que eu conheci parecem querer que os Brasileiros sejam iguais os japoneses e isso é um mal comum de qualquer estrangeiro, assim como os brasileiros também fazem mundo a fora.

Anônimo disse...

duro ser pobre pobre sofre

Haruka disse...

Felipe,

É mais ou menos assim. A questão, pelo que entendi, não é de esconder, e sim de não se gabar sobre e ser humilde. Se você for rico, será mais bem visto se gastar seu dinheiro tendo os mesmos produtos que as outras pessoas e usar o resto do dinheiro em uma poupança do que se simplesmente comprar tudo do mais caro sem critério nenhum.

Sandroluc disse...

É sempre bom deixar os outros, lhe elogiarem. Qualquer forma de exibicionismo é um saco. As vezes também nem é culpa sua. Quanto eu tava no 5º ano do primário, aconteceu um erro comigo, que eu fui parar na turma 54, que era uma turma de repetentes, ao invés de ter ido pra qualquer uma das outras 51/52/53, e com isso eu fiquei meio que deslocado, na minha, já que a maioria deles já se conheciam do ano interior.
A cada trimestre vinha uma folha que dizia alguma coisa dos alunos, tipo o que eles precisam melhorar.
Quando chegou meu nome, a professora leu "Parabéns Sandro". Minhas notas, meu comportamento, tava tudo bom. Depois disso alguns colegas começaram me destratar, por algo que nem era culpa minha. Não foi algo que eu disse, e sim algo que foi dito sobre mim.

Pedro de Morais disse...

O japoneses não são mais racista que outros povos, e sim mais segregativos.
Enquanto no Brasil há preconceito com etnias específicas, no Japão há preconceito com quem não é japonês.
Se sua filha namorar um negro, esse namorado será descriminado por ser negro. No Japão o mesmo o ocorre caso uma japonesa se relacione com um estrangeiro de qualquer etnia.

Anônimo disse...

japones e preconceituoso com qualquer um ate com eles mesmos se um japoens sai para morar em ouro pais e depois volta ja nao e mais visto do mesmo jeito

Anônimo disse...

"Quem exibe sua beleza, sua nota boa, sua roupa nova, seu objeto caro será alvo do いじめ ( bullying ) na escola no Japão, até entre os japoneses."

Isso não se chama preconceito, isso se chama inveja.

A pessoa deveria se espelhar e não se rebaixar descriminando, é uma reação primitiva de medo, quando na natureza você ataca ou corre. Se a pessoa é bonita é porque ela se cuida, se tira nota alta é porque estudou e se tem dinheiro é porque trabalhou e conquistou.

Anônimo disse...

Estudei computação no japão por 1 ano e 4 meses, e sempre fui bem recebido. Tenho aparência Europeu (pele clara e olhos azuis), e mesmo com toda essa diferença de raça acho que fiz muito mais amigos no Japão do que no Brasil.
Nesse meio tempo que fiquei lá, cheguei até a arrumar algumas namoradas, e apesar de ter voltado ao Brasil tenho boas experiencias com o Japão.

Marcos Vecchine disse...

@Felipe

Você não entendeu caro amigo, não é que você não pode ou não deve ser.

A pessoa não pode ostentas, digamos, você tirou nota 10, um exemplo simplório, não é por isso que você irá esfregar na cara de seus amiguinhos.

Pense em um caso de duas pessoas publicas aqui no Brasil, Eike e a socialite Narcisa.
Ambos são ricos, Eike mil vezes mais. Qual dos dois seriam escrachados pela cultura japonesa?
Ambos possuem seus objetos de valor, seus aviões, suas posses de milhões, mas você não vê o Eike se vangloriando disso .

Anônimo disse...

Sou casada com descendente de japonês a quase trinta anos e posso afirmar que são preconceituosos sim. Até hoje sou despresada pelo meu sogro. Ele se acham mais inteligente, e que só eles sabem educar os filhos. Prefere passar festas de final de ano com sobrinhos orientais do que passar com seus próprios netos que são meus filhos. O pior é que meu marido apesar de ter escolhido uma Brasileira para se casar, não é nada diferente do pai. Vive me despresando e me humilhando.

Anônimo disse...

"O gosto é um assunto que não se discute." pera aí, não gostar de uma pessoa por ela ser chata, exibida e etc é uma coisa, mas nao gostar dela simplesmente por ser negra é outra. Estudo em uma escola onde chegou novos inter-cambiários e eles dizem, o povo brasileiro é muito amigável, receptivo, e a cultura deles são muito bem vindas aqui no país, perguntamos sobre pratsos típicos, etc. Não conheço nenhum brasileito que nao goste de japonêses, japas tem até fama de inteligentes e esforçados. mas conheço japoneses que nao gostam de brasileiros/negros, pq?, eu tambem não sei, quer dizer que uma pessoa que tem probemas físicos e se "destaca" deve ser discriminado?! me desculpa mas esse seu texto me parece que deixou mais evidente o "preconceito" dos japonêses, para um país de "1° mundo" o Japão me parece bem "atrasado" nesse termo.

Claudio disse...

No Brasil existe muita hipocrisia, muitos dizem que são contra o racismo, mas só quando se diz respeitos aos negros (não escrevi afro descendente porque acho babaquice isso), para quem criticou o texto, deve ser um grande de um hipocrita. Aposto que devem defender as cotas nas universidades para pessoas negras....agora me digam isso é ou não racismo.....pensem nisso.

Anônimo disse...

Eu sou nissei, nasci aqui no Brasil, meus pais já acham ruim eu não namorar com japonesas ou descendentes. Mas o fim da picada seria se eu namorasse uma negra, eu seria deserdado da familia, já me avisaram. Só de eu ter amizades com negros eles já acham ruim, chamam de kurombo e pelo jeito que falam parece um xingamento.

Ia ser uma vergonha para a familia, parentes iriam comentar, apesar de eu não ter preconceito eu evito trazer em casa.

Anônimo disse...

Pra mim preconceito com estrangeiro é natural. Primeiro que vc mora num lugar onde a religião é diferente, a raça é diferente, os costumes são totalmente diferentes e do nada aparece um cara que não tem nada a ver com o que vc já viu ou conviveu... Não vejo nenhum problema em ter preconceito com estrangeiros!

Anônimo disse...

PRECONCEITO é uma palavrinha para subjulgar quem não engole tudo o que põem à sua frente, chamam de intolerante, burro e etc. Como se a acritica resignação fosse a única maneira de ter um CONCEITO. Tenho prazer em entender as diferentes culturas como são, não faria nada para mudá-las ou desrespeitá-las, não costumo emitir juizo de valor sobre elas e assim entendo mais a minha cultura.

Anônimo disse...

Claudio oque você disse não tem nexo algum, se uma pessoa é contra o racismo contra negros, porque ela teria racismo com indígenas e etc? sou negro, e mesmo assim sou contra as cotas para negros...e aí? Homofobia é outra coisa que também nao me agrada...você leu o comentário do cara que diz que sua familia nao aceita que ele tenha amigos negros...até os japoneses que moram aqui no Brasil são preconceituosos imaginem os de lá...puta que pariu vocÊs tao querendo defender o preconceito?

Anônimo disse...

Bem apresentada sua teoria sobre as relações dos japoneses com os estrangeiros, lembro que quando morei no Japão tinha até um programa de TV com o Beat Takeshi onde se discutiam vários assuntos envolvendo as diferenças entre estrangeiros de diversas nacionalidades.

Aqui no Brasil o que temos é o seguinte: Somos um povo que odeia conflitos ( é só ver nossa história, a nossa última guerra foi a do Paraguai no século 19!) e dessa forma procuramos não incomodar uns aos outros - é a tal liberdade de que você enxerga aqui.
Então fica uma atitude meio hipócrita e cheia de banalidades em todos os meios, seja nas relações pessoais, seja na mídia.

Aqui as pessoas se sentem ofendidas com facilidade, mesmo que sejamos diretos ou sinceros.

Dessa forma, a sociedade brasileira é meio mal construída, com muitos problemas a resolver, já que para agir, é provável que teremos que entrar em conflito com opiniões de terceiros.

Sugiro ler um livro de um americano que mora no Brasil - Michael Kepp - Tropeços nos Trópicos, ele conta suas agruras neste país e as diferenças que acredito que você enfrenta também.

dfhell disse...

Se você não gosta de alguem só por ela ser negra, ect.SIM VOCÊ É RACISTA. Se no teu país funciona assim, talvez o Brasil não sirva para você. Racismo não é bem visto por aqui.

ju marinho disse...

Olá, bem queria saber se você pode me dar algumas dicas... Bom, com 18 anos provavelmente irei para o Japão, mais tenho receio, de ser ignorada, fazer algo de errado por conta da cultura e não me encaixar, tenho medo de não me dar bem, Japão é um lugar bonito mais lá não é brincadeira.
Um dos meus sonhos é ir pra lá e espero muito que seja realizado, mais pra isso preciso saber e entender tudo de lá. Mas o mais importante, preciso ter medo? segunda vez que mando hehe, não tive certeza se tinha mandado na primeira ;p

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário,Ju.
Um pouco de medo é bom.
Porém,medo em excesso vai te atrapalhar.
Como você é muita nova,basta fazer o que quiser de seu jeito que quer.
Vá aprendendo as coisas.
Japão é um país normal como Brasil.
Não precisa ter tanto medo.
;)

ju marinho disse...

Obrigada Yuki, sua opinião é muito importante pra mim, agora to com menos medo rsrs

Liziane disse...

Bom Yuki...um dos motivos pelo qual eu estudo bastante sobre o comportamento dos japoneses é justamente para poder compreendê-los e não ofendê-los. Mesmo aqui no Brasil eu entendo que as comunidades são bem fechadas, principalmente o pessoal do interior. Quando eu comecei a frequentar os eventos da ACJ, eu me sentia bem deslocada, pois não conhecia ninguém, mas com o passar do tempo eu fui conhecendo as pessoas e fiz até alguns amigos.
Quanto a essa coisa de não se destacar, é um pouco contraditóro, já que por exemplo, as próprias escolas e o próprio governo exaltam os melhores alunos e melhores profissionais. Esse comportamento, embora eu compreenda é um dos que eu não gosto no povo japonês. Se você se destaca por alguma coisa é por que você se esforço para isso. então eu acho que se alguém também quer ser reconhecido, deve trabalhar duro. Quanto aos estrangeiros, mutas vezes pelo simples fato de serem estrangeiros, acabam chamando atenção de alguma forma. Não é por eles "querem ser melhores". E muitas vezes por isso eles são maltratados pelos japoneses. Só que tem uma coisa: os estrangeiros não vão aceitar passivamente serem maltratados, eles vão questionar esse comportamento e concerteza considerá-lo lamentável.

Honma disse...

Uma vez ou outra eu venho no blog ler algumas materias, esta de parabens, mas nunca tinha comentado, como o assunto eh(meu teclado nao tem acentos) Preconceito tive que comentar, Atualmente moro no japao, sou sansei, vim para o japao com 10 anos de idade, assim que cheguei, entrei em escola japonesa, onde sofri muito com esse tal "preconceito" em de tanta raiva por nao entender nada do que falavam, esforcei-me nos estudos, e consegui aprender em menos de um ano a entender, e retrucar, bom estudei 4 anos em escola japonesa, e nesses 4 anos posso dizer que, 2 anos foram soh Brigas, ja chegaram cuspir na minha cara e falarem "Teme no kuni e kaire, Butajirujin" , bom ele apanhou, mas de boa, mas os outros 2 anos , assim que entrei no Chugaku todos meus amigos eram japas, e nao sofria mais com "preconceitos"(Sabetsu) , e hoje morando aqui todo esse tempo ja sofri muito com preconceitos, e eu entendo,o pq, brasileiros aqui fazem muita bagunca, e nao respeitam a cultura japonesa, eu mesmo as vezes cometo erros, mas todos os dias tento seguir a risca tudo que aprendi, mas mesmo fazendo tudo certo, ate mais que muitos japoneses, o preconceito bem capas que nunca acabe...
Resuminto, Tem Japa bom, e japa Ruim, assim como tem Bras bom, e bras Ruim, so que japoneses generalizam de mais as pessoas, e isso eh fato. desculpa ae pelos erros de portugues , ahahahaha
あっ、この前良い看板見ました たしか「差別ゼロの21世紀にしよう」なると良い!

Anônimo disse...

Bah eu iria odiar o japão , eu sou eu nicuri é o diabo

Nao-chan disse...

Eu sou brasileira e morei doze anos no Japão, e nao me senti indiscriminada muitas vezes nao, eu só fui uma vez indiscriminada, mas nesses doze anos morando la eu acho que nao e para tanto...
Esse negocio de comparar sempre vai ter...porque quem morou fora uma vez sempre vai comparar as coisas que viu no exterior com as coisas que tem no pais natal....
Eu também vivo comparando as coisas que tem no Brasil com as que tem no Japão, seja no estilo de vida, segurança, impostos, atendimentos etc...
Mas cada pais tem o seu lado bom e ruim...so ter uma mente mais aberta...

Anônimo disse...

Bom,estou aqui para tentar contar um pouco sobre minha experiência com japoneses e seus comportamentos...
Sou descendente de japoneses, meu pai imigrou a mais de 50 anos, minha mãe é japa mas nasceu no brasil..
Meu marido é brasileiro, descendente de italianos...
Quando era mais nova meu pai também tinha esse preconceito com "gaijin" (pessoas de raça diferente), eu nunca aceitei isso, pois prá mim ele estava no Brasil e tinha que se adaptar, fui uma guerra durante anos, pois tive namorados brasileiros e com o passar do tempo ele foi aceitando...
Hoje, ele adora meu marido como se fosse filho, mas esse respeito foi conquistado. Existe um certo preconceito sim, mas se a pessoa mostrar ser digna, com certeza a figura muda. Isso leva um tempo.. Conversando com meu pai ele me explicou o motivo...
Os costumes comportamentais são muito diferentes, alguns princípios como: honestidade, educação, respeito, e trabalho são muito valorizados, as vezes nem é preciso ser simpático, a atitude tem mais valor.
O japonês não entende e não aceita algumas "atitudes comportamentais" diferentes das que são criados. Claro que existem os que são estúpidos, ignorantes e grossos por natureza, esses é melhor nem perder tempo em tentar entender...
No JAPÃO os descendentes nascidos no brasil que vão prá lá e não falam muito bem em japonês são muito maltratados, principalmente em cidades pequenas... eles não entendem, a cara de japa e não sabe falar??? E tratam muito bem os que tem o rosto de OCIDENTAL, mesmo que não falem japonês, isso eu não entendo...
Afinal a raça não é a mesma?? A pessoa não tem culpa se seus pais tiveram que mudar de país. E aqui no Brasil algumas famílias perderam o costume de se falar em japonês dentro de casa... eu sou um exemplo.. Meus pais falam em japonês eu e meus irmãos disfarçamos...
Prá mim, o JAPONÊS do brasil é muito mais "cabeça aberta" do que os que do JAPÃO.
Meu próprio pai fala que eles são muito antiquados e cabeça dura...

Isadora Jorge Veloso disse...

Caramba, o engraçado é que quando eu sofro algum tipo de preconceito por meu modo de vestir ou minha aparencia eu penso "tudo seria diferente se morasse no japão" hahaha

Anônimo disse...

A explicação é simples. Todo povo tem uma certa admiração pelo povo que é superior. Os americanos ao derrotarem os japoneses, que se achavam superiores às demais etnias asiáticas, tornaram-se "deuses". Há uma admiração pelo ser mais forte.

Lu disse...

Preconceito existe em qqer lugar, seja no trabalho, na escola, na sociedade ou dentro da casa. Imagine numa família adepta de uma religião que não aceita união entre pessoas do mesmo sexo, o filho ou a filha assume que é gay, seria um escandalo! Preconceito é fruto de intolerancia com pessoas que são diferentes na aparência, que agem ou tem valores diferentes daqueles que vc acredita. Já a discriminação racial é algo mais complexo, pode estar inserido num contexto histórico como é caso dos palestinos e judeus, dos coreanos com os japoneses, etc. A identidade nacional é algo que passa para gerações de forma inconsciente e basta uma situação inesperada que gere desconforto aos nativos para aflorar o sentimento de xenofobia como é caso da Europa em consequência da crise econômica. Acredito que o conhecimento e a universalização dos principios morais podem tornar os povos mais tolerantes, porém, não serão capazes de eliminar a discriminação.

Anônimo disse...

Queria muito quem sabe um dia morar la no japão mais tenho muito medo de sofrer racismo porque eu sou negro e o japão totalmente são todos brancos

Anônimo disse...

Os Japoneses des do periodo edo é taxado como preconceituoso porque não aceitaram o governo europeu em suas terras o chamavam de barbaros um termo muito rude mas oque eu vejo que o japão sempre sentiu inveja do povo ocidental e por raiva não queria mais velo porque o povo da europa sempre teve coisas mais tecnologicas é evoluidas do que o japão a china por exemplo nunca fechou suas portas aos europeus pois sabiam que eram uma raça mais evoluida e inteligente em aspecto tecnologico é de fato era a europa aprendeu muita coisa com a china é a china com a europa. espero que alguém me responda

Anônimo disse...

Vale falar de uma missão japonesa perto do periodo de exclusão do japão aos barbaros o comandante japonês ficou impressionado com a cultura é o povo ocidental ele mesmo disse que era um povo mais evoluido na sua volta é bem provavel que ele teja sido morto por causa da sua fé cristã

Anônimo disse...

Outra coisa depois da reabertura niponica eles aprenderam muito com a europa é são evoluidos a esse ponto hoje deveriam agradecer ao povo ocidental.. deveriam ter mais gratidão ao povo europeu

Anônimo disse...

Diferentes do Japão e países europeus o Brasil teve sua formação (colonização) de forma mais heterogênea, a vinda de vários povos de etnias diferentes. Desde seu início o Brasil veio se moldando e adaptando a essa grande heterogeneidade,e como consequência disso se tornou um dos países de maior diversidade cultural existente.
Quando se cresce em um ambiente de maior diversidade a criança se torna mais aceptiva ao diferente e ao novo.
No meu caso foi bem interessante, fiz em escola pública o fundamental e não havia uma sala que não fosse heterogênea (gordo; magro; baixo; alto; olhos claros e escuros sendo olhos grandes pequenos e puxados; cabelos lisos, encaracolados,
crespos sendo curtos ou longos; cor de pele variando do claro para o escuro; católicos, evangélicos, espirita, os que tinham
mais ou menos renda). Era uma cidade um pouco pequena, tava em expansão na época (era a melhor fase da minha vida, não tinha
preocupação com nada).
A diversidade foi diminuindo quando cheguei na universidade, principalmente relacionado a renda.
No Japão realmente deve ser um problema na escola, essa grande heterogeneidade não deve existir por lá, eu imagino que o bullying deve ser muito frequente.
O importante mesmo, independente da onde se vem, é ter respeito ao próximo.

Anderson de Oliveira disse...

Japoneses não são preconceituosos, apenas castravam negros a força até 1994 por temer "infestação" no país.

Texto absurdo querendo justificar um comportamento idiota.


shion uchiha disse...

eu gosto mt do japao ! e preconceito é comum mais não é certo eu sou mulato mais vou para o japão de cabeça erguida

Anônimo disse...

Julia.

Olhando de um ponto de vista mais genérico, no geral discriminação é sempre com o intuito de colocar as pessoas em padrões, a única diferênça que vi entre aqui e lá é que na escola voce não sofre bullying por ser bonito e rico rsrsrsrs

Aqui pelo contrário, se voce é bonito e rico, pode ser o escroto do jeito ue quiser, que será venerado do mesmo jeito, basta deixar as pessoas acharem que tem alguma chance com vc (cafajestagem rsrs) rsrsrs

Mas no geral eu quando sofria Bullying no colégio, no basico era pelas mesmas razões, porque eu era diferênte, minhas notas eram sempre melhores e maiores que as de todo mundo, eu não era vaidosa e feminina (e a sociadade brasileira é cheia de mimimi com isso, é muito machita) e o meu crime mais grave era desvalorizar abertamente tudo isso.

Aqui vc tem que querer ser diferente de todo mundo (ser único), tem que querer ter nada que ninguém tem(ser exclusivo), se vc é mulher tem que querer tudo o que dizem que uma mulher deveria querer, e se vc é homem tem que querer tudo o que dizem que um homem deve querer, em resumo vc tem que entrar num padrão e ser igual a todo mundo no final das contas.

Nisso eu acho que a discriminação aqui ou lá ou em qualquer lugar do mundo é igual.

Anônimo disse...

Nipônicos, se não fosse minha terra lusa vocês nunca teriam, sido descobertos ou até mesmo nunca teriam armas para se proteger de nós, portugueses que lhe demos oque era necessário para se proteger, por mais de 200 viver em um período fechado, mas no seculo 19 aprenderam conosco Ocidentais a modernização e agora não aceitam o povo ocidental? Pessoas má agradecidas.

Anônimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=Mkp8ZdQ9SqI Essa canção representa, A Europa gigante é anil inabalável, suas glórias já não podem ser contadas nem em todos livros já feitos, sua existência é uma dadiva o a mãe do mundo moderno, e de grandes pensadores, heróis e vilões da historia, seja adorada minha querida Europa.

Anônimo disse...

No Brasil nao ha preconceito .... nordestinos sao muito bem tratado no sul e sudeste, sonho de todo gaucho eh ver a filha casar com um nordestino.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics