quarta-feira, 15 de agosto de 2012

A pena de morte vai melhorar a segurança pública no Brasil!?

  Ao caro leitor

  O que eu menos gosto no Brasil é a segurança pública comprometida.

  Eu acredito que nem os brasileiros gostam disso.Entretanto,não tem como melhorar a situação de um dia para outro e acabam aceitando como ela está hoje.

  Você sabe que existe a pena de morte no Japão?

  Implantando a pena de morte no Brasil, será que o número de crimes graves como homicídio vai diminuir?

  Hoje eu gostaria de lhe apresentar a pena de morte no Japão.


  Os seguintes critérios são considerádos ao dar a sentença de pena de morte ao criminoso.

  • O caráter do crime.
  • O motivo do crime.
  • A maneira de matar vítimas
  • O número de vítimas
  • Os sentimendos dos parentes das vítimas.
  • A infulência na sociedade
  • A idade do criminoso
  • Antecedentes criminais do criminoso
  • A situação no qual o criminoso está. 

  
  Então, em qual caso  o juiz vai dar a pena de morte para criminoso?

  • Caso pessoa mate mais de 3 pessoas, ele tem grande possibilidade de receber a sentença de pena de morte.
  • Caso pessoa mate 2 pessoas, ele poderá receber seguintes sentenças : a pena de morte,a prisão perpétua e a prisão de tempo determinado.
  • Caso pessoa mate 1 pessoa, ele tem possibilidade de receber as sentenças : a,prisão perpétua e a prisão de tempo determinado.Só que caso vítima é pessoa conhecida, a possibilidade de receber a sentença de pena de morte fica bem maior.

  Deu para entender mais ou menos como é que funciona a pena de morte no Japão?

  Segundo Wikipédia, as sentenças dadas no passado influenciam bastante na hora de proferir a sentença e tem dado pena de morte para criminosos que mataram só uma pessoa nos últimos 10 anos.

  Isso quer dizer que se você matar uma pessoa no Japão, você também pode perder sua vida devido a pena de morte aplicada pela Tribunal de Justiça de lá.

  Te cuida, ta? ( Risos )

  Se colocar essa regra na pratica no Brasil, muitos criminosos serão mortos,ne?Porque o número de homicídios é bastante elevado aqui no Brasil.

  Só que tem um detalhe.

  A pena de morte não vai ser aplicada para quem tem menos de 18 anos, pois há outra lei para menores.No entanto, como jovens japoneses estão envolvidos nos crimes graves nas últimas decadas,o povo está querendo a lei mais rigorosa para menores...

  Agora vamos ver quantos penas de mortes estão sendos executados no Japão em segunte tabela!!

Ano
2001
2002
2003
2004
2005
2006
Número
2
2
1
2
1
4
Ano
2007
2008
2009
2010
2011
2012
Número
9
15
7
2
0
3

  Vou lhe mostrar o ranking mundial do número da execução da pena de morte em 2009 na seguinte tabela só para você ter uma idéia.


País
Execução
1
China
2000
2
Irã
388
3
Iraque
120
4
Arábia Saudita
69
5
Estados Unidos
52
6
Iémen
30
7
Sudão
9
8
Vietnã
9
9
Síria
8
10
Japão
7

  Comparando com o número de execução da pena de morte nos outros paises, você acha que o número no Japão é muito ou pouco?

  Só que vai notar que nesta lista só tem dois paises desenvolvidos : Japão e Estados Unidos.O que você acha disso? Não deve realizar a pena de morte num país democrático, já que matar pessoa mesmo com razão é uma ação bárbara?

  A execução da pena de morte no Japão é realizada pela forca.Apesar de não querer imaginar isso, eu acho método bem primitivo.Será que não tem outro jeito melhor?

  Quem foi condenado à morte vive numa cela até o dia da execução. O tamanho da cela é de 4.8 e tem vaso sanitário, pia, escrivaninha, cobertor e cochão como mostra a foto a seguir.


  O condenado vai viver sob vigilância 24 horas para que ele não se suicida ou não foge. O cotidiano do condenado é bem defenido. Ele acorda às 7 horas da manhã e dorme às 9 horas da noite.Ele pode fazer exercício 3 vezes por semana e pode tomar banho 3 vezes por semana. Há 3 refeições por dia.


  Ele poderá mandar uma carta por dia.Só que essa carta deverá ser lido pelo responsável antes de mandá-la pelo correio.

  Um encontro por dia com pessoa de fora do prisão é permitido para pessoa condenada à morte. A duração do encontro é de 30 minutos no máximo e toda conversa será gravada.A pessoa que ele pode se encontrar é praticamente só parente bem próximo.

  Dá para concluir que a pessoa condenada à morte não tem liberdade nenhuma,ne?

  Por outro lado, no Brasil, a situação é bem diferente.Eu fiquei sabendo que um quarto vai ser reservado para prisoneiro fizer sexo com sua namorada ou sua companheira durante encontro .....

 Quando eu fiquei sabendo disso, eu nem conseguia acreditar nisso e fiquei indignado.

 "Por causa dos direitos humanos.." Como ele invadiu direitos humanos dos outros na sociedade, ele está na prisão.Como é que um criminoso pode pedir sexo como faz parte dos direitos humanos?

  Um amigo brasileiro me explicou o motivo desta medida.

  Se a autoridade não permitir sexo com sua companheira no encontro, os prisoneiros acabam fazendo entre eles e podem causar confusão bem maior dentro do presídio.

  Meu Deus do Ceu..A situação é tão crítica mesmo!?

  O que eu não entendo sobre presídio no Brasil é que os prisoneiros possuem celulares. Eles até conseguem ganhar dinheiro ligando para pessoas fora do presídio.

  Não tem como controlar a situação dentro do penetenciário? Como é que prisoneiro pode telefonar à vontade lá dentro?

  Quando eu morava no interior de São Paulo em 1998, a cidade recebeu presídio federal de segurança máxima onde criminosos que cometeram crimes graves ficaram internados.

 
  
  Como não tinha nenhum comércio, a cidade recebeu o penetenceário "de braço aberto", pois lá era lugar onde ofereciam muitas vagas de trabalho cujos salários eram bons....

  Sim. No Brasil, o pior é que o presídio é um mercado de trabalho, ou seja, uma indústria.

  Cidadão tinha receio sobre a instalação do presídio na cidade, já que há possibilidade de criminosos fugirem e podem deixar a vida das cidadões em risco.Aliás, alguns fugiram mesmo quando eu morava lá e eu fiquei apavorado,pois eu nunca tinha ouvido a notícia de que prisoneiro fugiu do presídio no Japão.

  O hotel onde eu pousava durante primeiros 2 anos no Brasil recebia os parentes dos criminosos que vinham de ônibus de São Paulo todos os fim de semana. O único hotel da cidade consegiu ganhar dinheiro graças às visitas dos parentes dos criminosos.

  No entanto, isso é uma sociedade ideal que nós precisamos construir?

  Com certeza não.Quanto o governo brasileiro gasta para segurança pública? Militar, polícia, porteiro,guarda,cerca elétrica, câmera de vigilância,etc...


  Na minha opinião,a introdução da pena de morte não vai mudar o cenário atual no Brasil e a abolição da pena de morte também não vai diminuir o número de homicídios no Japão.

  O melhor maneira para mudar a situação é investir na educação e diminuir as diferenças sociais através da distribuição justa da renda entre povo.Eu acho que isso é melhor aplicação do dinheiro público do que gastar na segurança pública.

  Eu gostaria de viver numa sociedade segura e menos injusta.

  ;)


Comentários
21 Comentários

21 comentários:

Lari disse...

Achei muito interessante que você usou uma frase bem parecida com a que uso, quando digo que sou a favor da pena de morte no Brasil: "Quem desrespeita os direitos humanos de alguém, não merece ter os seus respeitados. Tirou o direito à vida de uma pessoa, à dignidade de uma família, e agora quer ter seus direitos humanos assegurados?"
Parece bem eficaz a maneira como funciona no Japão esse sistema. Mas não sei se daria certo no Brasil, como você disse.

Tu sabias que a família dos presos recebe até salário por ele estar na prisão e não poder trabalhar? Se não me engano está na casa dos R$ 800,00. E a família do assassinado não recebe nada! Super justo né!
----------------
Em tempo, tu te importarias de eu te corrigir em alguns trechos? Não sou professora de Português, mas sou estudante de idiomas autodidata, e sei o quanto é importante pra nós essa visão de nativos, né?
- Ao invés de "o que eu não gosto mais", usa-se "o que eu menos gosto", senão haverá uma idéia de que "um dia você gostou, e agora não gosta mais (de algo)".
- "nem os brasileiros não gostam disso": o "nem" já dá idéia de negação, então você só usa "nem os brasileiros gostam disso"
- "lei" é substantivo feminino. ("a lei")
- "cotidiano" é substantivo masculino. ("o cotidiano")
- "9 horas da tarde" : o correto é "9 horas da noite", pois a partir das 7 horas passadas do meio-dia, usa-se sempre "da noite", e não "da tarde".
- "eu nem conseguia acreditei": o correto é "eu nem conseguia acreditar", pois você já expressou a idéia de passado no "conseguia".
- "penitenciário": o certo é usar "cadeia" ou "presídio" pra se referir à construção, e "sistema penitenciário" quando se refere à instituição.
-----------------
Parabéns pelo blog, diferente de muitos sobre o Japão cheios de clichês, aqui a gente vê sempre coisa diferente e interessante! ^^

Miyaneo disse...

Achei muito interessante o post, esse é uma das coisas que geralmente os brasileitos (com cabeça kkk) pensam a respeito, pois nos outros países vemos a pena de morte. Alguns até acham "justo", pois "se ele matou alguém também deve morrer pra compensar isso". Eu já acho um critério meio arriscado a ser discutido, visto que a grande quantidade de presos que há nas cadeias sendo livres, cometendo mais crimes etc.; vem só aumentando no Brasil, a pena de morte talvez gere confusão dentro delas, afinal é de conhecimento geral que as cadeias não tem "tudo sob controle". Enfim, um debate que viria a ser questionado, mas levando em conta tudo o que se passa em volta da sociedade em si. Julgar somente os familiares da vítima, é claro que eles prefeririam que o criminoso fosse morto. Ou ficar até morrer na cadeia, enfim.

-----------------------------
até eu fiquei assustada com as correções acima kkkkkk algumas coisas nós brasileiros cometemos bastante sem nem ao menos saber que isto é errado, mas eu vi nos posts anteriores que vc tem alguns trechos a serem corrigidos, e que os corrige muito bem nos próximos. Espero que alguém me corrija caso eu erre nos meus posts também XD ~ai ai, eu sou uma quase ignorante da lingua normal brasileira kkkkkkkkkkkkk- XD
Adoro o blog, bjs ^^

Iruka disse...

Pena de morte não resolverá no Brasil, além do que haverá muita injustiça para aqueles que não conseguem um bom advogado.
As leis estão ultrapassadas e os que cometem crimes,não temem ser presos, afinal não existe policiamento suficientes,espaços,treinamento e nem investimentos.Quanto mais tempo as pessoas estudarem, terão menos tempo de cometer delitos.

yukipoa disse...

Obrigado pelas correções,Lari!
Eu corrigi todos que você indicou.
Procuro não ter nenhum errinho na hora de fazer texo.
Porém, é difícil mesmo.
;)

Anônimo disse...

Primeiro o Brasil precisa uma reforma nas leis, depois agilizar o processo, tá virando uma bola de neve isso.

Diana disse...

Pena de morte no Brasil não daria certo. Quem tem dinheiro o suficiente para pagar á um bom advogado se safaria da pena, inocentes estão presos esperando a liberação da "justiça" etc

A Lari disse sobre o "salário" que a família do preso recebe. É um benefício chamado "auxílio reclusão" que a previdência dá para quem se enquadra nos quesitos. É difícil de conseguir e não é dado pra qualquer família de preso, só pra quem contribuía com a previdência social,trabalhava etc. Serve para dar sustento aos dependentes. Á família de quem foi morto por exemplo tem a pensão da previdência para quem contribuía e para quem ficou impossibilitado de trabalhar tem o auxilio doença.
A previdência Social ampara ambos os lados contanto que tenham pago para isso.

Eduardo disse...

O sistema brasileiro só admite a pena de morte se houver crime militar grave em tempos de guerra, ao contrário dos países do continente europeu que aboliu completamente esse tipo de pena.
Quanto ao tempo de prisão, isso sim é um problema brasileiro, em que o tempo de prisão máximo é de 30 anos.

Anônimo disse...

Vou simplificar ao máximo a questão da violência no Brasil. Aqui não é o pais das diferenças? Diferença causa conflito! Conflito causa violência! ^^ Pronto. O dia que acabar a violência aqui vai ser qdo acabar as diferenças. Mas pra acabar com elas o país tem que virar do avesso. Só que nesse dia vamos ter que mudar o nome do país pra Lisarb XD.
O resto do que você disse se resume a muitos bandidos, muita corrupção e pouco dinheiro pra resolver o problema.

Mas apesar de tudo isso eu gosto daqui. Eu sei que tem lugares melhor. Mas aqui eu me sinto numa zona de conforto.

Anônimo disse...

minha opnião é simple sobre isso, acho que a pena de morte algo muito "facil" para o criminoso, a morte dele não trara nada de bom a não ser uma falsa sensação de segurança de menos um nas ruas, o brasileiro é um povo muito descansado e não gosta de trabalhar por isso na minha opnião, acho que o criminoso deveria trabalha 8 horas por dia para ganhar dinheiro e esse dinheiro seria usado para suas dispesas no presidio o que seria menos um gasto pro governo, porem sei que os direitos humanos provavelmente não permitiriam.

Gika disse...

Oi Yuki!

Mais uma vez, excelente post.
Um dos pontos interessantes para se falar nesse caso é o fato de apenas 7% dos homicídios aqui no Rio Grande do Sul serem solucionados conseguirem uma condenação. Esse número é muito pequeno, portanto creio que o Brasil deva, antes de tudo, melhorar toda a estrutura de segurança.

Como meu namorado cursa Direito na PUC, às vezes ele me fala de alguns casos que me chocam. Quando ele comenta, eu imediatamente reajo com uma certa indignação, porque é muita injustiça na nossa constituição e legislação! Deveríamos mudar as coisas por aí.

Eu acredito na pena de morte, mas assim como o Japão faz: analisando bem cada caso e sem exageram (como a China e o Irã, que matam a granel!). Mas concordo contigo que o método da forca é precário e dolorido (caso o preso não quebre o pescoço, ele pode passar algumas horas em agonia).

Pena de morte pode até ajudar, mas do jeito que o Brasil quer fazer, minha opinião é de que nada vai mudar.

Obrigada pelo post e pelas informações!

Abraço,
Gika.

OBS: O Nihon Matsuri está chegando! Que tal fazer um post sobre isso? =)

Anderson Alares disse...

O sistema de segurança publico do Brasil precisa de três coisas:
1)Mais Rigor na duração das penas.
2)Trabalho Obrigatorio para Presos.
3)Maiores investimentos em ressocialização.

Os presos deviam ficar mais tempo na cadeia e trabalharem para pagar sua estadia, seria 1/3 do salário pra prisão, 1/3 para familia dele e 1/3 para familia de quem ele matou, caso fosse um tipo de crime sem vitimas aparentes ( trafico de drogas por exemplo) esse dinheiro iria para instituições de reabilitação por exemplo.
Concomitantemente a este trabalho os presos que quisessem poderiam completar o ensino medio ( melhorar o sistema que já existe)ou aprender profissões de ordem fisica como: pedreiro, eletricista, marcenaria, serviços gerais, pintor etc etc etc.

Pena de morte no Brasil, assim como é nos EUA, só mataria pobres e correria o risco de matar inocentes como ocorre em outros paises.

Pedro de Morais disse...

Olá Yuki, ótimos post.
Não há no Brasil vias de implantar a pena de morte, esta é uma das elencadas cláusulas pétreas da nossa constituição, ou seja, inexistem vias jurídicas e legislativas que possam implantar a pena de morte civil no Brasil, trabalhos forçados e assim como a diminuição da maioridade penal. Ou seja, jamais haverá pena de morte no Brasil, tão pouco a obrigação dos detentos de trabalhar e a prisão para menores de 18 anos, por mais que a maioria da população seja favorável.
O único tipo de pena de morte existente no Brasil é em caso de guerra declarada e somente por crimes militares, que provavelmente se dará por fuzilamento. Aliás, você não especificou como é executada a pena no Japão, por asfixia, injeção letal ou eletrocussão? Sendo este último método implantando, pasmem, por Tomas Edison como contrapublicidade à corrente alternada inventada por Tesla.
Acredito que o Japão tenha, com todo o respeito, importado muito do sistema jurídico ocidental com a ocupação estadunidense, sendo a constituição escrita sob este cenário e é atualmente utilizado o sistema jurídico romano-germano. Inclusive Yuki, no Japão também é legalizado o aborto, que em média reduz índices de criminalidade. O que você pensa sobre isso, o que achou quando ficou sabendo que no Brasil só há esse direito em casos específicos, como estupro, anencefalia fetal e gravidez com risco de morte para a mãe?
Abraços.

Pedro de Morais disse...

Vou comentar mais uma vez para deixar mais um aspecto claro. Existe diferença entra sistema penal e sistema carcerário. As condições carcerárias do Brasil são subumanas, entre as piores do Mundo, com superlotação, contágio de doenças, rebeliões e comando de facções criminosas. Vide o presídio central de Porto Alegre, próximo a PUCRS. Muntos dos militantes das penas de morte visam estas melhorias inclusive. Já o nosso sistema Penal, este sim, dá ao delinquente diversas garantias e direitos, como o princípio presunção de inocência, "in dubio pro reo" e a garantia expressa em lei da assistência de um advogado, em contraste, não há garantia de atendimento médico para as vítimas.
Todas anomalias jurídicas culminam, em por exemplo, a condenação a seis anos de reclusão por homicídio, cumprindo apenas um terço em regime fechado, ou seja, uma pessoas mata outra e fica dois anos na cadeia.
Outro caso bizarro no Brasil é o direito à não obrigatoriedade de gerar provas que sejam incriminatórias contra si. O incansável caso do bafômetro. Observe como é ilógico:
Por exemplo, se um homem engravida um mulher, caso negue a paternidade, ele é obrigado a fazer um teste genético, para que se saiba a paternidade da criança. Porém, se o mesmo homem estupra uma mulher, deixando vestígios de sêmen na vítima, ele não é obrigado a fazer qualquer teste que comprove ele ser o estuprador.
O frustrante atual aparato jurídico brasileiro decorre de um período de repressão e ditadura, no qual os cidadãos eram pressos e torturados sem justificativa legal.

Renato Kunz disse...

Muito bom os seu comentário Pedro de Morais.

Eu penso que na maioria dos casos o problema não esta no grau das penas, mas sim na dificuldade em que o país tem de penalizar o criminoso. Não sou grande conhecedor das leis, mas sinto que a Constituição nacional da muitas brechas para que o criminoso não seja punido como deveria.
Eu já pensei que o Brasil deveria aplicar pena de morte apenas para políticos corruptos,então concluí que o problema não era a pena aplicada sobre os corruptos, mas sim a dificuldade em que o país tinha de julgar-los.

Acredito que 90% dos problemas do Brasil se resumem a corrupção e impunidade, a maioria dos outros problemas são decorrentes destes dois que citei.

Anônimo disse...

Voto a favor pela pena de morte no Brasil. Querem mudar alguma coisa nesse país? Radicalize. Depois veja se funcionou ou não. Dane-se os direitos humanos deles, se não respeitam de outros, por quê devem ser respeitados? Tá achando que presídio é a casa da mãe juana? Exercícios físicos, futebol c/ os colegas, "bainho" de sol, telefonemas, uma transadinha c/ a namorada? Uma vez preso, deveria se sentir reprimido, igual a um cachorro que faz merdisse. Tem mais é que abaixar a cabeça e colocar o rabo entre as pernas. Levantou a cabeça, castigo nele (aliás, isto é usado no japão). Tem que sentir medo de estar lá, deve implorar e chorar igual a uma criança pra sair. Deve fazer atividades árduas, trabalho pesado, gastar toda a energia, p/ no final do dia só pensar em dormir. O dinheiro arrecadado deve ir à vítima ou familiares da vítima, segurança pública, NUNCA aos familiares do preso. Uma vez solto, se cometer outro delito, cana, e na terceira, pena de morte.

Ivo disse...

Para diminuir a criminalidade no Brasil,eu sugiro que o governo forneça um curso tiro e uma arma para cada brasileiro ao completar 18 anos.Isso criaria uma igualdade de força entre os criminosos e o cidadao comum e desprotegido.No começo ia dar um pouco de confusao,mas com o tempo tudo ficaria em equilibrio.

Diana disse...

No Japão não precisa de cidadãos armados para ser pacifico.

Falta educação á população, educação daquela que a gente aprende no convívio familiar. Moro em um condomínio da prefeitura e convivo com pessoas de várias nacionalidades. Não vejo 1 mãe japonesa gritar com o filho mas vivo escutando brasileiras aos berros com suas crianças.

Falta igualdade social, acesso á pelo menos o básico para se viver. O governo Japonês "ajuda" e muito quem está em dificuldades.

Anônimo disse...

certos casos aborto e permitido no jp,tem q tirar base militar americana do jp

Pedro de Morais disse...

O que Yuki propõem aqui no Blog eu acredito que seja mostrar este antagonismo entre o Brasil e o Japão.
Nos faz relatos de choques culturais, aponta diferença entre Países que estão exatamente em lados opostos do Mundo, e que possuem aspectos melhores e piores.
Acho que devemos sempre pensar em soluções adequadas e não de modo extremista.
É tão absurdo dar uma arma para cada cidadão como deixar impune alguém que comete uma série de assassinatos.

Jenki disse...

Opa yuki,blz?

Um dos grandes problemas do brasil sao os assaltos,muitas vezes,motivadas por usuarios de drogas.

Esse tipo de assalto acontece no japao? Do tipo "Ae prayboy,perdeu,passa tudo!"

E sobre o uso de drogas,como e a situaçao no japao?? Por que aqui,a gente tem ate rua com nome de droga..crakolandia.

DeMorais disse...

Yuki, gostei muito deste seu post. Eu sou contra a pena de morte por razões humanitárias. Por outro lado acho que o nosso sistema judicial é muito falho. Precisamos de uma polícia e um judiciário mais eficiente. Precisamos de prisões melhores e de penas bem aplicadas.
Sobre a pena de morte, além das razões humanitárias vejo os problema econômicos dela. Um preso no corredor da morte custa muito mais caro do que os demais presos (dados dos EUA). Também não acho que resolveria muito executar 4 ou cinco por ano (como no Japão), ou mesmo 150 (como nos EUA). No Brasil temos cerca de 50.000 homicídios por ano. Já escrevi um post sobre as mortes violentas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics