sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Porque brasileiros não têm costume de dar dinheiro!?

  Ao caro leitor

  Você já deu dinheiro para alguém na sua vida?

  Não!?

  Se você quiser morar no Japão, você precisa aprender a dar dinheiro para pessoa certa na hora certa.

  Ainda por cima, você precisa acertar o valor a ser dado conforme a situação.


  Então, em quais casos você precisará dar dinheiro? Eu vou lhe explicar um dos casos neste post.

  Eis o casamento

  Os japoneses têm costume de dar dinheiro aos seus amigos que vão se casar na cerimônia de casamento.

  Como a foto embaixo mostra, quem vai participar da cerimônia de casamento precisará deixar dinheiro na recepção antes da cerimônia.


  Ao entregar dinheiro, nós usamos um envelope especial para colocar dinheiro dentro como a foto embaixo. Porque dar dinheiro vivo direto é considerado como a falta de educação na cultura japonesa.


  Aliás, temos até algumas regras sobre dinheiro a ser dado que precisamos seguir.

  Para casamento, você precisará tomar cuidado com seguintes itens.
  1. Usar notas novas.
  2. Não pode colocar o valor par.( Isso poderá designar “separação”, o que não é adequado no casamento que comemora união do casal )

  Aliás, este valor a ser dado varia conforme o relacionamento com casal e idade de quem dá. Segue uma tabela na qual mostra o valor adequado para cada perfil.


20 anos até 39 anos
Mais de 40 anos
amigo
450 reais  - 700 reais
450 reais
irmãos
1,200reais – 2,400 reais
1,200 reais – 2,400 reais
primos
450 reais – 1,200 reais
700 reais – 1,200 reais
sobrinhos
700 reais – 1,200 reais
1,200 reais – 2,400 reais
Outros parentes
700 reais
1,200 reais
Colega de trabalho
450 reais  - 700 reais
700 reais
Subordinado
450 reais  - 700 reais
700 reais
Seu chefe
700 reais – 1,200 reais
700 reais – 1,200 reais
Cliente
700 reais
700 reais – 1,200 reais

  Viu? É uma sociedade onde tem muitas regras,ne?

  Este dinheiro chamado de “Gosyugi” é obrigado dar principalmente para quem participar da cerimônia de casamento. Aliás, mesmo que você não participe do casamento, você precisará dar Gosyugi como educação. Nesse caso o valor poderá ser um pouco menor do que o valor na tabela acima.

  Quem participa da cerimônia receberá uma lembrança que se chama “Hikidemono”, além de poder comer uma refeição especial. A despesa para essas coisas já sai mais de 350 reais. Por isso mesmo, quem vai ao casamento precisará “dar” 450 reais no mínimo com a intenção de ajudar casal.

  Bom. Enquanto os japoneses vão ajudar um casal dando dinheiro, os brasileiros ajudam um casal comprando produtos domésticos.

  Eis chá de panela.

  Quando eu soube esta cerimônia pela primeira vez, eu estranhei muito e não gostei do costume. Fazer uma lista de produtos necessários para vida de casal antes do casamento e cada participante vai escolher um produto da lista e comprá-lo na loja determinada pelo casal antecipadamente!?

  Bah!! Que romântico!!Que emoção!! 

  ( É uma ironia, claro.)

  Com certeza absoluta o costume japonês de dar dinheiro também não tem muito sentimento no ato. Entretanto, pelo menos é menos pior do que o costume brasileiro.

  Porque o casal pode utilizar esse dinheiro de jeito que eles querem , nas horas que eles querem.

  No final das contas, dinheiro é muito prático. Aliás, cada pessoa pode ajudar na medida possível.

  Pelo costume brasileiro, pode ter injustiça entre as pessoas que vão escolher um produto da lista.

  Eu vou lhe perguntar o seguinte

  Você prefere costume japonês ou costume brasileiro?

  ;)


Comentários
15 Comentários

15 comentários:

Roger TM disse...

Presente de casamento depende muito da condição financeira de quem vai dá-lo, não é só uma questão de obrigação cultural ou de respeito. Dar dinheiro pode ser muito mais prático, mas prejudica quem não pode dispor de uma grande soma de uma só vez. É por isso que a cultura brasileira se adaptou às necessidades. Não é todo mundo que ganha salário de classe média e, mesmo nesses casos, despesas com a família (principalmente filhos) chegam a consumir 70% da renda do casal. Isso é ainda pior no caso de pais e mães solteiras. Por isso é bem mais fácil comprar um presente pagando em 12 prestações do que entregar esse mesmo valor de uma só vez em mãos. E há quem interprete o ato de dar dinheiro no lugar do presente de casamento como falta de respeito.

mimi disse...

O ato de dar dinheiro aqui pode ser interpretado como preguiça de escolher o presente, e de que a pessoa não se deu ao trabalho de se interessar sobre o que os presenteados precisam. Por exemplo, se o casal pede um liquidificador, o convidado pode dar um de melhor qualidade ou o mais barato, mas mesmo assim teve o trabalho de sair de sua casa para comprar, já o dinheiro é só dar e pronto. Eu gosto dos dois costumes, quando casei fiz a lista e deixei numa loja, mas muitos preferiram dar coisas que eles mesmos tinham feito com carinho, como panos de prato e louça, ou deram o que tinham condições, já que minha família é humilde, é claro que ganhei muita coisa repetida, mas o carinho com que foi dado é que faz a diferença, seja dinheiro ou presente, abraço!

yukipoa disse...

Obrigado pelas explicações,Roger e Mimi!
Acredito que suas explicações resolveram muitas dúvidas minhas.
Contudo,eu ainda prefiro costume japonês.
;)

Marcos Juliano disse...

Sempre que possível, entro em seu blog para ler sobre o as notícias do Japão. Apesar de estar vivendo a mais de 15 anos no Japão, o blog trás muitas informações para mim desconhecidas ou pouco conhecidas. Com relação a dar dinheiro, gostaria de frisar que existem outras ocasiões em que se dá dinheiro aqui no Japão.
Ao meu ver, é muito mais importante
dar dinheiro num caso de morte do que no caso de casamento. Este costume de dar dinheiro é bem comum dentro da comunidade japonesa aí no Brasil. Até mais.

Anônimo disse...

Tudo é uma questão cultural...Já vi colocar dinheiro no sapato da noiva,cortar um pedaço da gravata do noivo em troca de dinheiro...No RS, principalmente em POA é costume o noivo dar o Cú, e o mesmo acontece com japinha agauchado.

Lica disse...

Hoje em dia, já existem alguns casais que pedem dinheiro ao invés de intens como presente de casamento.
Isso acontece porque muitos jovens começaram a morar juntos antess mesmo do casamento e, portanto, já tem a casa montada.
Mas, eu pergunto, não é muito impessoal dar dinheiro?
A parte bacana de daer e receber presentes comprados é que junto do presente vem o carinho. Eu sou contra lista de presentes numa loja especifica. Se o casal precisa de um liquidificador, que deixe a pessoa que vai presentear escolher qual modelo.
Pra mim dar dinheiro no casamento é tão esquisito quanto dar dinheiro no aniversário.

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
No Japão, nós não damos dinheiro no aniversário.
Entretanto, todos nós damos dinheiro no casamento.
Portanto,não fica impessoal.
Se você der presente em vez de dar dinheiro, fica esquisito mesmo.
Mas, isso não te impede dar presente para casal.
Ou seja, você precisará dar dinheiro e presente.
;)

André Henrique disse...

Parabéns, leio sempre o seu blog e acho que ele é uma fonte de conhecimento formidável.

Quanto ao costume de dar presentes eu sempre dou dinheiro ao casal, mas somente quando tenho intimidade pois sou péssimo com presentes, mas uma coisa que tem por aqui é ir nas lojas de presentes e ver a lista que os noivos deixam, pois como aqui é uma cidade pequena é fácil e a loja aceita trocas depois (isso aconteceu no casamento da minha irmã).

Anônimo disse...

o japones é pratico e o brasieliro é emocional, é que nem presente da aniversario aqui e la, se não abrir aqui parece que você não se importa e porem no japão é falta de educação.gosto do costume de dar o dinheiro para os noivos porem não gosto de ter um valor minimo ou maximo estipulado, pois em todos podem colaborar da mesma forma

Gika disse...

Lendo os comentários acima, vejo que realmente tem explicações para essas diferenças de cultura.

Para os brasileiros, receber dinheiro é às vezes melhor sim, mais prático, por isso muitos casais estão pedindo dinheiros para suas viagens e gastos domésticos. Mas isso ainda não é muito bem visto pelos convidados, que se sentem obrigados a "pagar".
Realmente, o brasileiro se preocupa mais com o carinho que o presente representa, ficando feliz quando a pessoa sai de sua casa para escolher o presente, mas infelizmente em geral acabam com coisas repetidas ou que não são usadas! Realmente não é prático.
As listas de presentes são colocadas em uma loja para que o casal possa trocar depois os presentes, se quiser, sem ter que ficar embaraçado e dizer que aquele presente já foi dado por outra pessoa.
Sobre dar dinheiro, acho que isso vale mais para os parentes mais próximos (pais, tios, avós). Quando o neto quer comprar algo e a avó não pode sair para comprar, ou o dinheiro de um só não é suficiente, junta-se o dinheiro para que ele possa comprar o que quer!

Realmente, é muito confuso, e uma questão bem interessante!

Abraços.

Reinaldo disse...

Aparentemente o costume de dar dinheiro como presente existe somente no Japão. Talvez não seja só no Japão, mas certamente toda a cultura ocidental (as américas e a europa) tem a tradição de dar objetos como presentes.

Provavelmente também no oriente médio, já que a história de Jesus recebendo presentes dos três reis magos ocorreu por lá. E talvez os egípcios também tivessem esse costume.

Mas de qualquer forma, eu acho melhor o costume japonês.

Gaivota disse...

Acho que todos explicaram muito bem a diferença entre dar presente ou dinheiro. Mas acredito também que o presente ligará a pessoa que deu ao casal depois de alguns anos."O relógio da sala foi Tia Regina que nos deu e etc. " O dinheiro dado como presente pela família e convidados perde esse vínculo. Voce compra coisas mas nâo sabe quem deu. Falta o lado sentimental e as lembranças.
Ate mais

Anônimo disse...

Achei muito interessante os dois costumes,porem conheço famílias brasileiras(a minha esta incluida neste grupo)que unem esses dois costumes,porque aprendemos desde cedo que se podemos ajudar ,devemos ajudar,mas sempre devemos demonstrar carinho pelas pessoas que nos são importantes,porque isso faz parte da nossa educação.

Sero disse...

O que adianta "sair de casa pra ir escolher um presente", se dar o trabalho, aí o presente ser algo que a pessoa nem vai realmente usar? A "emoção" fica só no momento. Sei lá, brasleiro tem um negócio com "emoção" pra cá, pra lá.

Fora que nem sempre a pessoa vai escolher presente dando risada não. Muitas vezes é só pela obrigação e reclamando, depois chega pra pessoa e se finge, o que deixa tudo ainda menos emocionante.

Saulo disse...

Minha avó pensa como japonês, ela da dinheiro no lugar de presentes, o que eu acho muito mais legal pois posso juntar tudo e comprar o que bem entendo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics