quarta-feira, 30 de maio de 2012

Por que os livros no Brasil são absurdamente caros!?

  Ao caro leitor

  Você costuma comprar livros?

  Você não acha que livros no Brasil são caros!?

  Eu acho livros no Brasil caríssimo, já que o preço mínimo do livro com capa dura é a partir de 30 reais.

  Bom. Eu gostaria de lhe explicar como é o livro no Japão neste post.

  Apesar de ter diversas maneira de classificar livros, simplificando os livros no Japão, eu acredito que há 3 tipos de livros conforme seus perfis.



  Normalmente o autor publica artigo,romance e coluna nas revistas no primeiro momento e quando acumular certas quantidades de textos ou terminar a romance, ele publica o livro com capa dura, caso a editora considere que dá para conseguir vendê-lo suficientemente.

  A editora utiliza o material duro para a capa do livro desta categoria e o livro é bem elaborado. Portanto,o preço é meio elevado e custa entre 1800 ienes e 2500 ienes ( 40 reais ~ 55 reais ).



  A editora escolhe alguns livros mais vendidos entre todos os livros vendidos com as capas duras e vende esses livros como livro de bolso por preços mais acessíveis dois, três anos depois do lançamento dos livros com capas duras.

  A editora utiliza o material mais barato para livro desta categoria. Portanto, o preço fica bem mais amigável e custa entre 400 ienes e 700 ienes ( 9 reais ~ 15 reais ).

  Desta maneira de venda dos livros, todas as pessoas envolvidas nos livros vão ganhar benefícios.

  • Os leitores podem ler livros de qualidade pagando menos.
  • O autor pode ser reconhecido pelos mais leitores através da venda do livro por preço mais barato.
  • A editora pode vender os livros com mesmos conteúdos duas vezes e ganhar mais dinheiro.

  É o sistema maravilhoso,ne? Pelo que eu estou vendo, não se vende livros assim no Brasil,ne? Eu não entendo porquê.

3. Shinsyo (新書)

 E agora como é a terceira categoria de livro denominado de Shinsyo(新書)!?


  Nessa categoria de livro, a editora vende livros utilizando o material mais barato para capas sem vendê-los com capas duras antes. Apesar de não utilizar o material caro que nem livro com capa dura, como o texto vai ser publicado em público pela primeira vez, o preço fica mais caro do que livro de bolso. O preço ficaria entre 700 ienes e 1000 ienes ( 15 reais ~ 22 reais ).

  Os assuntos abordados desta categoria são bem variados. Auto-estima, problemas sociais, ciências, filosofia, religião, cultura, TI, políticas, assuntos internacionais,entre os outros.

  Às vezes a editora lança este gênero de livro com só artigos inéditos escritos pelo autor bem reconhecido.

  Shinsyo está na moda no Japão agora. Diversas editoras estão lançando Shinsyo.Talvez porque o povo japonês gosta de adquirir conhecimentos profundos das áreas determinadas lendo um livro com preço razoável como livros de Shinsyo.

  Afinal, a leitura mata nossa curiosidade e a gente fica satisfeita com isso,ne?


  Bom. Agora vamos voltar ao assunto que eu escrevi na introdução deste post : comparação dos preços de livros no Japão e no Brasil.

  Segundo Wikipedia,  PIB per capita no Japão é de 33,805 dólares americanos enquanto o mesmo no Brasil é de 10,325 dólares americanos.Isso quer dizer que os japoneses ganham mais ou menos 3 vezes mais do que os brasileiros.

  Então, para saber como os brasileiros se sentiria sobre os preços dos livros como os japoneses se sentem no Japão, basta dividir os preços praticados no Japão por 3. Aí os preços de cada categoria ficam assim mais ou menos.

  • Capa dura        : 13 reais ~ 18 reais
  • Livro de bolso :   3 reais ~ 5 reais
  • Shinsyo            :  5 reais ~ 7 reais.

  Deu para compreender que os livros no Brasil são muito caros,ne? Imagine.Se o livro fosse 5 reais no Brasil, você não compraria mais livros???

  Outra coisa que eu gostaria de lhe mencionar é sobre o ganho do autor do livro.

  No Japão, o autor ganha 10 % do valor da venda total dos livros. Ou seja, se vender 10 mil unidades de livros com capa dura que custa 1500 ienes, o autor ganharia 1500000 ienes ( cerca de 33 mil reais ).

  Devido aos livros digitais e internet, o número de livros vendidos no Japão vem diminuindo ultimamente. Mesmo assim, o livro mais vendido do ano ainda supera de 1 milhão de unidades. O autor que consegiu vender 1 milhão de livros que custa 1500 ienes ganharia 150  milhões de ienes ( cerca de 3.3 milhões reais ).

  Só para completar a informação, eu vou lhe informar que o livro mais vendido no ano 2011 foi "謎解きはディナーのあとで ( Desvendar o mistério após a jantar )" escrito por Tokuya Higashigawa que vendeu 1.81 milhão de unidade.


  Nessa altura, você já sabe que ser autor do livro no Japão é bom negócio. Assim, deve haver crianças que querem ser escritor no futuro sem dúvida,ne? Porque você poderá se tornar rico publicando livros.

  Por outro lado, eu fiquei sabendo que o autor do livro no Brasil só ganha 2,3 % do valor total dos livros vendidos, o que eu acho muito pouco. Além disso, o número de venda dos livros no Brasil é bem menor do que o mesmo no Japão.

  Assim, ser autor do livro no Brasil jamais será bom negócio e nenhuma criança escolheria autor de livro como profissão.Paulo Coelho é única exceção que está conseguindo sobreviver como escritor no Brasil....


  O governo brasileiro tem que tomar duas medidas para mudar essa situação.

  • Implantar um sistema ou dar incentivo através do qual a editora pode vender livros por preços mais acessíveis.
  • Valorizar o trabalho do autor do livro através da remuneração boa.
  Colocando essas medidas em prática,  eu acredito que tudo vai começar a melhorar seguindo seguintes etapas,como eu mostro embaixo.

  1. Se o povo descobrir que pode se tornar rico escrevendo livros, deve surgir os jovens que querem ser autor ou escritor no futuro.
  2. Se disponibilizar livros escritos por bons escritores com preços mais baratos nas livrarias, muitos leitores vão comprar mais livros.
  3. Se o povo ler mais livros, o povo fica mais inteligente e contribui o país através do conhecimento adquirido pelos livros.
  4. O povo mais inteligente graças à leitura de livros vai eleger políticos mais descentes e esses políticos eleitos vão tomar medidas mais sensatas.

  Assim, o Brasil vai ficar cada vez melhor em todos os sentidos.

  Eu não estou lhe dizendo que o Brasil deve adotar o sistema japonês, pois o sistema japonês é melhor. Eu não estou insistindo nada disso.

  Seja qual medida for, o governo brasileiro deve baixar os preços dos livros e criar uma cultura de curtir leitura entre o povo brasileiro. É através disso que o Brasil vai se desenvolver mais.

  Oferecer livros didáticos gratuitamente aos alunos que estudam nas redes públicas é a primeira medida que o governo brasileiro tem que fazer urgentemente.

  ;)

 
  P.S. Poderia me indicar bons escritores brasileiros?



Comentários
37 Comentários

37 comentários:

MiriamK disse...

Acho que os preços são um problema para estimular a leitura, mas não o principal problema. Aqui temos a instituição "sebo" que é muito comum em outros países (não sei no Japão), e nesses negócios é possível comprar livros antigos ou atuais por preços muito bons (há até bancas, tipo banca de jornal, especializada). Há também um movimento "pocket" - SP(livros em estações de metrô, por exemplo, também em bancas de jornal). Mas tudo o que mencionei vale para os grandes centros apenas, evidentemente. De qualquer forma, acho que problema é de educação de base. Pais que estimulam, leem para seus filhos, terão provavelmente filhos leitores. Como 90% da população brasileira não faz isso, ou por falta de informação ou falta de vontade mesmo, só ter preços baixos não impacta o mercado leitor infelizmente. Qdo nossa educação formal deixar de ser "um conto de fadas", aí, sim, preços baixos para livros farão grande diferença.
Parabéns pelo tema e informações levantadas.

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário,Miriam.
Sim, como você escreveu, o preço não é único problema.
O fato de que os japoneses estão lendo livros cada vez menos está comprovando isso.
Há tantas coisa legais tais como TV, jogo,novela, filme,internet,manga hoje em dia.
Nessa situação, é difícil uma criança ler livros,ne?
Contudo, se quer se destacar na sociedade,eu acho que é obrigado ler certa quantidade de livros.
;)

Miyaneo disse...

eu não compro livros que eu quero porque não tenoh dinheiro -fato que eu estou morrendo de vontade de comprar um, mas a autora mesmo falou que foi esse preço que ela conseguiu -60,00 reis em um!- OMG! Me deu vontade de morrer quando vi!
Embora existam sebos, não adianta pra muita coisa, isso vale pros pocket também. Li dois livros do Shakspeare pelos pockets e achei legal, mas memso assim prefiro os grandões ou versão "normal", afinal existem livros com umas 600 páginas pra mais, e aí, como fica?
Eu queria muito que houvesse uma biblioteca decente que os livros não ficassem com cheiro de que passou pelo esgoto de São Paulo pelo menos, mas parece que onde eu moro não vai ser tão fácil assim.
Mesmo quando o governo incentiva a leitura faz de forma beeem erronea, o governo de São Paulo já chegou a DISTRIBUIR livros, mas são tipo... pra adolescentes quererem ler aqueles tipos poéticos vai outros quinhentos, eu queria uns de literatura americada (mais fáceis), de histórias, aventura, romances. Não poesias.
Enfim, acho que é isso e muito outras coisas, nee

Teru disse...

Um dos problemas no Brasil é a falta de interesse da maior parte da população em ler livros, muitas pessoas nunca leram um livro na vida. Acho que só melhorando o sistema de educação para acontecer algo diferente neste aspecto, se não os livros só irão ficar mais caros.

Anônimo disse...

Também acho que esta mais pro oposto, não é que as pessoas não leem porque os livros são caros, são os livros que são caros porque as pessoas não leem ^^

Gabriel Gomes disse...

livro didático nas escolas públicas são de graça que eu saiba, pelo menos aqui no meu estado

Pedro de Morais disse...

Olá Yuki, mais um post genial. Nunca me canso de ler.
Não sei quantos livros um japonês em média lê por ano. Mas um brasileiro lê entorno de 4.
A causa do custo dos livros no Brasil se estrondosa é o fato de que poucas pessoas compram livros, assim a tiragem de livros é baixa, com a tiragem baixa os livros ficam caros, como os livros são caros, poucas pessoas compram, assim a roda gira.
Além da tributação nos insumos e no transporte, dos gastos trabalhistas, lucro das gráficas e livrarias só colaboram para um custo alto.
Apesar de comprar livros, cada vez compro menos, e pretendo não comprar mais.
Mesmo assim, os autores que particularmente gosto:
Falecidos: Malba Tahan, Machado de Assis, Simões Lopes Neto, Nelson Rodrigues, Euclides da Cunha.
Atuais:
Luís Fernando Veríssimo, Peninha, Cláudio Moreno e um que eu já lhe recomendei, João Ubaldo Ribeiro.
P.S.:
Existe um escrito brasileiro de origem japonesa muito famosos, o médico Içami Tiba, que você também deveria ler.

João Pedro disse...

Aah tipo, eu quero ser escritor, não nda mais que me atraia(mesmo estando ainda no 1º colegial, sempre me perguntam o q eu qro ser e sempre respondo q n sei pq ser escritor aqui no brasil n dá dinheiro, além de não ser 100 por cento de chance de ser bem sucedido).
Em relação aos autores, eu te diria pra ler Machado de Assis, Jos~e de Alencar, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Lygia Fagundes Teles, etc
espero ter ajudado....

yukipoa disse...

Obrigado pelos comentários.
Na verdade, eu gostaria de conhecer bons escritores brasileiros, exceto Machado de Assis, Paulo Coelho,Erico Verrísimo....
;)

D.A. disse...

Procure por Lúcio Cardoso.

William Anderson disse...

Eu sou de São Paulo e nas estaços de metro colocaram maquinas que vendem livros, e vc compra um livro pagando uum valor que vc acha justo.Eu comprei "O Cortiço" por R$ 2,00 e a qualidade do livro é boa e tem uma boa variedade de livros.0 Acho que daria muito certo aqui no Brasil.Esta aí uma boa sugestão !
Muito Bom Seu blog.Valeu

gaivota disse...

Acho que são vários fatores: preço muito alto ( em parte é ganância mesmo), falta de estímulo tanto para adultos como para crianças, falta de interesse do governo em ter um povo mais instruido.
Nos anos 70 ate inicio dos 80 as Ediçoes de Ouro tinham uma grande variedade de títulos de bolso - autores estrangeiros e brasileiros bem baratos. Inclusive tinham um trabalho de divulgação nas escolas. Hoje essa editora não é a mesma e os livros de bolso pouco variados.
Gostaria de saber se os livros de figuras , ilustraçoes e fotos também tem bons preços no Japão.

Recomendo para você livros de Ruy Castro e Laurentino Gomes.
Tudo de de bom
Gaivota

Eduardo disse...

Yuki, infelizmente o Brasil não tem uma literatura forte como a presente em Junichiro Tanizaki, que é um naturalista mais evoluído que nosso Aluísio Azevedo.
Mas temos alguns autores que escrevem bem como Jorge Amado (cultura baiana, inclusive haverá a novela Gabriela, baseada em um de seus livros), João Ubaldo Ribeiro (literatura pós-moderna), Euclides da Cunha (um livro que conta em detalhes uma período histórico brasileiro, com uso de expressões rebuscadas), Mario de Andrade (criou Macunaíma, o herói sem caráter),Nelson Rodrgues (que citava em seus livros frases muito machistas, p. ex. " tem mulher que gosta de apanhar" e que continham muita pornografia) Olavo Bilac(poeta parnasiano que adora usar vocabulário difícil e rimas diferentes), Carlos Drumond de Andrade(o poeta que muitos brasileiros gostam).
Afora a literatura brasileira, recorremos muito à literatura portuguesa, com acesso a Antônio de Lobo Antunes(fascinado pela África), José Saramago(único ganhador do prêmio Nobel, que usa como língua pátria o português, destaque para o livro "Ensaios sobre a cegueira", que vriou filme nas mãos do diretor brasileiro Fernando Meireles em uma co-produção de Japão, Brasil e Canadá), a obra prima da língua portuguesa "Os Lusíadas" de Camões, Fernando Sabino e seus heterônimos. Não conheço muito os outros destaques da literatura lusitana

Espero tê-lo ajudado. Tem desejo de ler algum desses livros?

Maicon disse...

No Brasil o livro é caro simplesmente porque não é interessante pro governo ter um povo culto.

A venda de livros didáticos para o governo é uma máfia absurda.

Haruka disse...

Olá,

Creio que Paulo Coelho só consiga se manter como autor brasileiro porque ele tem algum tipo de reconhecimento internacional também. É muito difícil atualmente ganhar dinheiro como autor se você escrever apenas para o Brasil.

Realmente não há muitos livros bons ou autores atuais. Um livro que eu li recentemente, que possui uma história interessante e uma leitura bem fluida (recomendo pela facilidade em lê-lo e entendê-lo, nada do tipo Machado de Assis) é Dragões de Éter. Tem até um site do autor sobre o livro: http://www.dragoesdeeter.com.br/

Perceba que, como eu disse, provavelmente esse autor também está procurando leitores internacionais, visto que tem versão do site em inglês e tudo mais. A história do livro é bem legal, trata-se de um conto envolvendo personagens já conhecidos de contos de fadas, narrado de um jeito diferente e (bastante) interessante. No mais, de livros atuais, também já ouvi falar bem de "A batalha do apocalipse", mas este eu nunca li.

Jéssica S.M disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jéssica S.M disse...

Eu concordo, se os livros fossem mais baratos, com certeza muita gente iria comprar e ler mais, como eu.

Eu lia mais na biblioteca do colégio quando era nova, em vez de ir para casa quando os professores faltavam, eu ia ler lá até a hora de ir embora.

Os livros estão caros demais. E é difícil achar um bom livro, os que eu li na biblioteca nesse tempo foram:

Enquanto houver vida viverei ( bem fino, mas foi interessante),A vida por um fio, também é fino.

Não li, mas também tem Dragões de Éter,se gosta de aventura medieval. Tem também Alma e Sangue: O Império dos Vampiros...

Eu leio pouco livros nacionais! Mas as vezes os nacionais estão mais caros que os estrangeiros.

Anônimo disse...

Ah que absurdo,isso não é desculpa pra falta de leitura dos brasileiros,existem bibliotecas para isso pra LER, e eu ja vi varios sites de bibliotecas online do governo sendo fechados por falta de visitas.
Vocês acham os livros caros? a maioria é absudamente cara pois é lançamento, vou dar um explos de mangas, eles custam em torno de 10 reais, mais depois são vendidos por ate 3 reais.
Pra mim não existe desculpra pra falta de leitura!

Rafael Albo disse...

Os livros sao caros pq o governo quer pessoas ignorantes, sao mais faceis de manipular.

Nathy Quagliato disse...

Livros no Brasil são algo fora no normal, como inúmeras coisas aqui. Estes tempos, estava atrás de um exemplar de "Convite à Degola", do Vladmir Nabokov. Com alguma procura, descobri que não foi prublicado aqui, mas em Portugal sim. E para a minha surpresa, importar da Europa (incluindo o frete) ficava o mesmo preço de um livro brasileiro recém-lançado.

Os livros japoneses de capa dura são caros, mas acredito que possuem mais capricho do que os brasileiros. Mas, ainda assim... entre 3 e 5 reais cada livro de bolso? Nossa, esse seria meu maior sonho realizado *-*

Mas além do preço, algo que contribui muito para que brasileiro não goste de ler é a falta de incentivo em casa. Muitas vezes, os pais não gostam de ler e, consequentemente, não incentivam esse hábito nos filhos.

Se a criança não tiver contato desde cedo com gibis e livros infantis interessantes, é muito difícil ela se interessar no futuro por um romance ou até mesmo um jornal, o que contribui mais ainda para a falta de informação da população (acredito que esse seja um motivo pelo qual o governo não se interesse em melhorar as bibliotecas públicas e as das escolas). Uma realidade muito triste =/

Suzuki disse...

Depois de ler esse post, percebi o quanto foi importante o incentivo q recebi de meus pais e da minha família desde criança para a leitura. Para mim já e natural ler jornal todo dia, ler revistas semanais, livros de História do Brasil ou Geral e romances de ficção.
Realmente é uma pena o brasileiro comum não ter o hábito da leitura. Até vejo entre pessoas q tem e deveriam ler seus livros, mas não o fazem por pura falta de costume ou informação dos benefícios da prática.
Aqui parece q livros servem somente pra enfeitar estantes de salas e escritórios. Representaria "status". Atitude digna de pena na minha opinião..

Renato Kunz disse...

Parabéns pelo tema, Yuki.
Livros didáticos e informativos são ainda mais absurdamente caros,conforme sobe o nível da escolaridade maior o preço. A nivel de ensino superior os livros chegam a custar de 100 a 750 reais, o preço médio desses livros esta entre 300 a 450 reais. Isso que eu chamo de investimento em educação.

Anônimo disse...

livros são caros aqui para que o povo não leia, seje menos culto.

um povo burro é mais manipulável.

você é professor tb, não é? se nao, desculpa pela confusão.

Anônimo disse...

Seu blog é simplesmente ridículo, você se limita a fazer comparações tendenciosas entre Japão e Brasil tentando mostrar como se o Japão fosse absurdamente melhor.

Me desculpe mas, por mais que você seja japonês, eu te garanto que esses valores que você colocou quanto aos livros estão super tendenciosos, já fui várias vezes ao Japão a trabalho e o preço de obras estrangeiras é consideravelmente mais caros que no Brasil, livros que aqui eu pago 29,90 lá estava por 69.

Eu concordo que tem livros baratos, como no Book Off, mas é tudo lixeira, tudo literatura nacional de autores desconhecidos. Livros realmente eficientes, no caso os científicos e técnicos, no Japão são muito mais caros que por aqui.

yukipoa disse...

Obrigado pelo comentário.
Os livros estrangeiros traduzidos e fabricados no Japão têm mais ou menos mesmo preço que os livros nacionais.
Por exemplo,O último livro de Harry Potter com capa dura é de 1995 ienes (44 reais).
Mas,o livro importado escrito em inglês é meio caro no Japão.
Acredito que muitos poucos japoneses vão ler e o mercado é bem restrito.
Livros no Book Off é livros usados.
Mas, você pode comprar livros recem lançados por menos de metade do preço do livro novo.
Na minha opinião, a comparação do preço de livros nos dois paises pelo anônimo acima é muito mais restrito.
;)

Ana Carla disse...

Nas escolas publicas distrui alguns livros sim, cheguei até a ganhar harry potter e Dom casmurro, mas infelizmente os alunos rejeitavam alguns livros de literatura mais antigas,que é a maioria.

Anônimo disse...

Procura por Nike Firewell, ele é um escritor brasileiro descedente de japoneses.

Gika disse...

Oi Yuki!

Existem, sim, livros de bolso no Brasil. Assim como tu disse, os livros publicados por essas editoras em geral são mais clássicos. A editora mais comum desses livros por aqui é a L&PM (que eu conheça). Compro muito esses livros porque são mais baratos (em geral, entre 10 e 25 reais).

O interessante é que o preço dos livros aqui é mais ou menos o mesmo dos no Japão, com a diferença de que nosso poder aquisitivo é 3 vezes mais baixo.

Gosto muito de comprar livros, mas deixei de comprar o livro Grotescas da Natsuo Kirino porque ele custava 60 reais na FNAC!

Enfim, concordo contigo e espero que o governo brasileiro faça algo em relação a isso!

Abraço,
Gika.

Eduardo disse...

O que mais me deixa indignado é que 90% do valor da venda dos livros vão para a editora e para as livrarias, pois os livros são isentos de impostos, no Brasil. Os autores, revisores ou tradutoresdos livros ganham somente, no máximo, 3% do por direito autoral.

Sarah disse...

Olá Yukipoa!

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que sempre leio o seu blog. Sou mto interessada pela cultura japonesa; sempre gostei de animes, mangás e etc, mas quando comecei a praticar o karate-do e ver que todas as aulas eram em japonês, comecei até a estudar nihongo. Rs. Aos poucos estou memorizando os verbos e etc, uma vez que sempre gostei de idiomas.

Sobre os livros, no Brasil é realmente um absurdo. Já escrevi alguns textos, já cheguei a publicar livro, mas tive de pagar do meu próprio bolso. As editoras só publicam quem já tem "nome" no mercado.

De qualquer forma, brasileiro no geral não lê. Eu sempre gostei de ler e escrever, mas sei que sou "exceção". A maioria até mesmo com certo "orgulho" fala que não gosta de ler e nunca leu um livro inteiro na vida (pois é...).

Acredito que não só no Japão, mas em qualquer país mais "civilizado" (não estou dizendo que o Brasil não é civilizado, mas está "atrás" de muitos outros em muitos fatores... principalmente sociais) as pessoas lêem bastante e têm livros de bolso acessíveis. Se não me engano, na Europa a maioria das pessoas lêem um livro por semana - dos de bolso mesmo.

No Brasil é uma tristeza alguém conseguir ler um livro. Rs...

E não é só a questão do livro ser caro... como falaram acima, o livro no Brasil é caro porque as pessoas não lêem, logo apenas um público específico acaba comprando, encarecendo assim o processo.

Veviell disse...

A resposta é simples, porque o Brasil não quer formar uma população autoconsciente que enxergue os seus direitos e o poder de trabalhar em equipe para mudar algo de errado ma sociedade.

Não se cria motivação para a leitura desde cedo, tem gente que tem preguiça de ler até um rótulo de alimento, preguiça de ler o que vai comer!!! Só rindo! rss

Tudo que envolve uma boa educação por aqui tem um preço altíssimo, no caso dos livros não tem competição de mercado então as editoras põe o valor que bem entenderem.

Ao contrário do Japão.

É isso que penso...

Arthur disse...

Tanto o Yukipoa quanto o Eduardo estão errados, o autor no Brasil ganha de 10% a 20% sobre o valor de capa do livro e quanto aos 90% que o Eduardo disse que ficam com a editora, não é bem assim porque ela tem custos com diagramação, revisão, criação de capa,impressão, distribuição, divulgação e deve haver mais alguns gastos. Se você acha injusto tente lançar um livro de forma independente, sai muito caro, o lucro com a venda do livro vale a pena (40% ou 50%), mas você terá que fazer a divulgação por conta própria, eu também pensava que era injusto, mas fiz as contas e vi era melhor ganhar 20% publicando por uma grande editora conhecida em todo Brasil do que tentar 40% ou 50% de forma independente e ninguém saber que o livro existe.

Isabela Gatti disse...

Com certeza livros deveriam ser mais baratos e acessíveis e isso melhoraria imensamente a qualidade das coisas, idéias e ideais que são gerados aqui no Brasil. Infelizmente, não é do interesse do governo gerar mentes pensantes. Isso faz com que a "cultura não popular" seja elitizada, de modo que a sociedade intelectual não cresça muito para não começar a interferir no sistema corrupto que temos aqui. Entende?

Da minha perspectiva, um excelente escritor brasileiro: Rubem Braga

Bjuus

Anônimo disse...

Brasileiro lê em média 4 livros por ano? HEIN????? kkkkkk
Tem gente que acredita em tudo que lê.

karol Yuuki disse...

Sim anônimo, o brasileiro lê em média 4 livro por ano segundo a pesquisa feita ano passado pelo instituto pró-livro. Aqui o link http://www.prolivro.org.br/ipl/publier4.0/texto.asp?id=2834

Anônimo disse...

Eu já imaginei ser escritora, ideia é que não me falta. Mas nunca pensei no financeiro o.o não sabia o quão baixa era.
O que sempre me impediu é que faço parte dos brasileiros que se atrapalham com o amontoado de regras gramaticais.
Um dia posso até fazer um livro, mas com certeza não sera minha profissão.

Eunice disse...

Muito interessante a abordagem da matéria.Realmente o "desinteresse" pela leitura pode ser considerado uma das questões a serem discutidas na atualidade. Infelizmente muitos preferem ler resumos de livros, informações rápidas e objetivas; comprometendo o apreço pela literatura.Recomendo Pedro Bandeira um excelente escritor, especialmente a séria os "Karas".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics